Criar filho é fácil, o difícil é educar

Maria Alice Damasceno Maria Alice Damasceno 2/03/2018

A maioria dos casais faz a opção de constituir família. Quando o filho nasce é motivo de grande alegria. Devem se reestruturar para exercerem a função de pai e mãe e acolherem o recém-nascido. A partir daí são desafiados a cuidar da criança acompanhando seu desenvolvimento.

Cada fase tem suas exigências próprias dentro do processo bastante dinâmico de evolução. A qualidade do relacionamento dos pais com a criança, especialmente nos primeiros anos de vida, é determinante para desenvolver habilidades emocionais adequadas. Faz-se necessário também, além dos cuidados com a alimentação, higiene e vestuário, aquilo que se pode chamar de “nutrição emocional” que irá proporcionar segurança e boa autoestima.

Ensinar a criança a falar, ler e escrever é indispensável para o desenvolvimento cognitivo, como também, educá-la em suas emoções é fundamental para que se torne vencedora. É no convívio familiar que a criança aprenderá princípios que nortearão sua vida. Esses cuidados não deverão ser transferidos para escola, que na verdade, possui a responsabilidade de oferecer uma educação complementar.

Educar é uma obra “artesanal” construída com cuidado ao longo dos anos marcados por erros e acertos, sorrisos e lágrimas.

Educar é trabalhoso, é preciso gastar tempo e ouvir o filho antes de formar um julgamento. É essencial escutar com cuidado seus “pedidos de socorro” nem sempre audíveis, é preciso ensiná-lo a aprender com os próprios erros e assumir a consequência de seus atos.

Educar é recusar resolver pela criança um problema que ela mesma tem a capacidade de solucionar, é saber ensinar limites antes que a vida o faça. É preciso que os pais mantenham a coerência entre o falar e o agir tendo constância nas atitudes. Enfim, educar não é fácil, é saber lidar com as próprias imperfeições sem ficar refém da culpa. Ser pai e mãe, muitas vezes, envolve sair da zona de conforto, mudar os planos, abrir mão de desejos e optar pelo que é necessário.

Hoje diante de tanta tecnologia e distrações, desafie-se a olhar mais para os olhos do seu filho do que para o smartphone, pois alguns pais se “afastam” dele que está próximo e se aproximam de pessoas que estão longe enquanto a criança cresce sem que eles percebam.

Ninguém pode garantir o caminho que seu filho vai seguir, mas seja para onde for ele levará consigo as vivências e valores aprendidos e terá em sua memória o amor e o cuidado que lhe foi dispensado.

O maior presente que você pai ou mãe pode deixar para seu filho é sua presença amorosa no processo de educação.

Deixo aqui a seguinte frase de Rubem Alves: “Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu”.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.