Juiz de Fora - MG

Quarta-feira, 6 de outubro de 2010, atualizada às 17h

Baixa diferenciação entre partidos reflete nos altos índices de votos em branco e nulos

Aline Furtado
Repórter

Os dados divulgados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) revelam o alto índice de eleitores que optaram por anular ou votar em branco no primeiro turno das eleições, realizado no último domingo, 3 de outubro.

No caso da definição do governador do Estado, 39.575 juizforanos anularam o voto, o que atinge um percentual de 12,5%. Os votos em branco somaram 25.278, ou 7,98% do total. Válidos foram 251.822, o equivalente a 79,52%.

Com relação às cadeiras na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em Juiz de Fora, foram computados 31.838 votos nulos, o que equivale a 10,05% do total, e 29.262 brancos, ou 9,24%. Os votos considerados válidos foram 255.575, ou 80,71%.

Quanto à escolha do deputado federal, o número de brancos foi de 28.058, ou 8,86% do total. Já nulos, foram 25.730, 8,13% do total. Os votos válidos foram 262.887, 83,01% do total.

Na disputa entre senadores, que elegeu dois candidatos, o número de nulos foi equivalente a 94.782, ou 14,97%, e de brancos foi de 66.484, ou 10,50%. Foram considerados válidos 472.084, 74,54% do total. O menor índice de brancos e nulos refere-se ao pleito para a presidência da República, o percentual de votos nulos atingiu 6,08%, com 19.259 anulações. Já os brancos, contabilizaram 12.056 votos, ou 3,81%. Os votos válidos registrados na cidade foram 285.360, o que equivale a 90,11% do total.

Para o cientista político, Paulo Roberto Figueira Leal, o resultado pode ser explicado pela baixa diferenciação entre os partidos. "Temos percebido que os partidos estão caminhando para o centro, o que acaba por fazê-los ficar semelhantes. Antes, o posicionamento era voltado à esquerda ou à direita, ou seja, tudo era mais claro."

Os altos índices de brancos e nulos, principalmente no caso da escolha para deputados, Leal lembra que a visibilidade da disputa majoritária é mais intensa. "Isso explica que a definição relacionada ao Legislativo é menos focada pelo eleitorado". Para ele, a oferta com pouca variedade ideológica por parte dos grandes partidos acabou ocasionando a presença de candidatos com perfis parecidos.

Os números do TRE-MG revelam que, em Juiz de Fora, o total do eleitorado apurado foi de 378.042, que inclui o comparecimento e as abstenções. O número de eleitores votantes na cidade foi de 316.675, o que equivale a 83,77% do eleitorado apurado. Assim, as abstenções somam 61.367, ou 16,3% do total. 

Os textos são revisados por Thaísa Hosken


 


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.