PT define vereadores e espinha dorsal do programa de governo

Em entrevista coletiva, Margarida Salomão classificou Tarcísio Delgado como vice: "seria o melhor dos mundos"

Thiago Sthepan
Repórter
5/6/2012
margarida

Encontro realizado na tarde desta segunda-feira, 5 de junho, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), que contou com a participação de cerca de 200 delegados do grupo, concretizou o nome de Margarida Salomão como candidata à Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). Também ficou estabelecido, seguindo orientação nacional, que poderão, no âmbito municipal, ocorrer alianças com partidos que fazem parte da base aliada da presidenta Dilma Rousseff.

Outro ponto relatado na reunião foi a informação de que já são conhecidos os nomes dos 29 vereadores que vão concorrer à Câmara. Agora, o PT volta as suas atenções à convenção do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), marcada para este domingo, 10, que poderá definir o nome do ex-prefeito Tarcísio Delgado como vice da chapa encabeçada por Margarida. Enquanto isso, segue a busca por novos aliados.

Em entrevista coletiva, Margarida avaliou que Delgado como vice seria "o melhor dos mundos". E, para que isso ocorra, ela tem um aliado de peso: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ligou para Tarcísio enfatizando a importância de se repetir em Juiz de Fora a união vitoriosa entre PT e PMDB que levou Dilma Rousseff e Michel Temer à presidência e vice-presidência. Neste sentido, ganha importância a figura do ex-ministro Luiz Dulci, responsável por reportar a Lula e Dilma o desvelar do cenário político em Juiz de Fora para a eleição municipal.

Na oportunidade, também foi apresentada o que Margarida chamou de espinha dorsal do programa de governo petista, composto de cinco eixos: desenvolvimento sustentável; direitos sociais e humanos; participação democrática e cidadã; desenvolvimento social amplo e ética e transparência na gestão pública. "Este é o coração de nossa proposta, que será apresentada aos nossos aliados para discussão", expõe Margarida, acrescentando que estes pilares do programa foram indicados pela direção nacional do partido a fim de alcançar identidade política em todas as candidaturas petistas no Brasil.

Atenções voltam-se para o PMDB

De acordo com o presidente do PT em Juiz de Fora, Rogério de Feitas, o partido segue buscando novos aliados. Segundo ele, o Partido Comunista do Brasil (PC do B) e Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) já declararam apoio à candidatura de Margarida Salomão. Com o Partido Socialista Brasileiro (PSB), as conversas estão adiantadas, garante Freitas. Mas, em relação ao PMDB, não resta outra alternativa a não ser esperar. "Aguardamos a decisão do partido. Já está manifestado o nosso interesse em uma aliança. O Tarcísio [Delgado] corrobora com essa tese. Mas é uma decisão do PMDB", avalia Freitas. "A hipótese de contar com o Delgado consideramos muito honrosa pela sua trajetória como homem público. É uma suposição cogitada pelas maiores lideranças do PT", garante Margarida.

Mas, se a aliança não ocorrer?

"Caso o PMDB não apoie, será outro cenário. Vamos discutir com os aliados", diz Margarida, revelando que "aguardamos com interesse esse processo". Ainda segundo a candidata, somente após esta definição e conhecendo todos os candidatos à Prefeitura é que será possível traçar as estratégias de campanha. Mas, independente de quem for seu vice, ela destaca que não falta motivação para conseguir, nas urnas, uma vitória na eleição municipal.

"Me sinto motivada, seja pelo apoio interno, que é, sem sombra de dúvidas, pré-requisito fundamental. Na última campanha, perdemos por uma decisão apertadíssima, com a vitória do oponente nas últimas horas. Nesse intervalo, concorri à Câmara dos Deputados e tive uma votação maravilhosa. Está claro o apoio do eleitorado. Também está muito claro que o nosso papel é apresentar a Juiz de Fora as experiências bem-sucedidas do PT. É difícil encontrar um acervo de experiências tão estimulantes como estas. Há um entendimento que se disputa em Juiz de Fora uma eleição de caráter nacional, estratégica para 2014. Tudo isso me dá forças para construir uma campanha vitoriosa", destaca.

Chapa de candidatos a vereadores

No encontro desta segunda, também foram aprovados os nomes de 29 candidatos a vereador. Entretanto, este número pode variar de acordo com as alianças estabelecidas. Flávio Cheker, Roberto Cupolillo e Wanderson Castelar, petistas presentes na atual legislatura, estão entre os candidatos. "A expectativa é repetir o desempenho das últimas eleições e avançar um pouco mais, talvez ocupando quatro cadeiras. Temos chapa para isso. Muitos de nossos candidatos vão disputar pela primeira vez, mas têm uma trajetória política que os credenciam a disputar as eleições", avalia o presidente do PT, destacando o nome de Juracy Scheffer entre as novidades que o partido vai apresentar ao eleitorado.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.