SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Depois do sorteio dos mandos de campo da final da Copa do Brasil, nesta terça-feira (20), o presidente do Corinthians, Duilio Monteiro Alves, desmentiu boatos e afirmou que o técnico Vítor Pereira ainda não tomou a decisão se permanece ou não no clube na próxima temporada. O desejo do mandatário é renovar o contrato ?que termina ao fim deste ano?, mas o português ainda não sinalizou a definição sobre seu futuro à diretoria.

"Entendo a imprensa, jornalistas, blogueiros e influenciadores que precisam dar velocidade à informação. As coisas acontecem no seu tempo. A gente está em setembro, o campeonato termina em 17 de novembro, se não me engano. Temos um tempo a mais. O ano inteiro foi apertado, mas nesse momento isso favorece para que a gente tome essa decisão. Mesmo que ela fique até após o fim da temporada, a gente ainda tem novembro e dezembro para fazer contratações ou o que for necessário", afirmou Duilio.

"Já saiu notícia que ele não fica, já saiu que ele fica, que problema era esse ou aquele. Todos os dias leio nomes de treinadores que o Corinthians estaria negociando ou interessado. Só deixando claro para a torcida: isso não existe. O Vítor ainda vai decidir se permanece ou não. Lógico que quanto antes a gente souber disso, melhor, mas tudo tem seu tempo. Vamos fazer dois jogos de final muito importantes para o Corinthians. Não é hora disso. Passando as finais, se ele resolver, ou assim que acabar o campeonato, a gente ainda tem tempo para fazer o planejamento", continuou o presidente.

Logo após o Corinthians eliminar o Fluminense e se confirmar na final da Copa do Brasil, Vítor Pereira prometeu antecipar sua decisão "por respeito aos torcedores e ao clube". Antes dessa declaração, ele dizia que o futuro seria definido após o término da temporada.

FAVORITISMO

Para Duilio, o Flamengo é favorito. Logo depois de saber que o Corinthians fará o primeiro jogo contra o Flamengo na Neo Química Arena, no dia 12 de outubro, e a decisão será no Maracanã, dia 19, o presidente do Timão elogiou o rival e se disse satisfeito com a temporada alvinegra.

"A gente está muito contente com esse ano, estar em cima da tabela do Brasileiro, infelizmente saímos nas quartas de final da Libertadores. Sabemos que temos muito a melhorar e vamos ver se a gente consegue fechar o ano com título, mas é muito difícil. O Flamengo é um grande time, é o favorito. Vem fazendo um grande ano. O Corinthians nem estaria aqui se a gente fosse ouvir a opinião da maioria. Nós estamos aqui, fortes, trabalhando quietinho. Vamos ver se conseguimos dar essa alegria ao torcedor", opinou o mandatário.

DIVISÃO DOS INGRESSOS

No encontro entre as equipes nas quartas de final da Libertadores, quando o Flamengo eliminou o Corinthians, uma das grandes polêmicas foi a divisão dos ingressos para a torcida visitante. Na época, foram liberadas 4 mil entradas para cada, mesmo com o Maracanã sendo bastante superior à Neo Química Arena, o que virou alvo de críticas dos corintianos.

Segundo Duilio, ainda não há uma definição sobre o percentual de como será na decisão da Copa do Brasil, mas que o "erro" não será cometido novamente.

"Ainda não falamos [com o Flamengo]. São competições diferentes e números diferentes. Na Libertadores, era um número absoluto, então há reciprocidade, você dá 2 mil ingressos e recebe 2 mil ingressos. Na Copa do Brasil, assim como no Brasileirão, existe percentual do estádio. Contra o Fluminense, por exemplo, fizemos 6% da carga da Neo Química Arena e 6% no Maracanã. Isso que será feito com o Flamengo, mas ainda não sei o percentual", explicou o presidente do Corinthians.

"Mesmo na Libertadores, tínhamos 4 mil torcedores que fizeram um barulho incrível e que gritaram mais alto que os outros 60 mil que estavam lá", ironizou Duilio.

TREINO ABERTO NA ARENA

Duilio também falou sobre a possibilidade de abrir a Neo Química Arena para a Fiel acompanhar e fazer a festa em um treino aberto antes da partida no Maracanã, que decide do título.

"Como vamos decidir fora, é algo que o torcedor tem nos pedido. Quando a Fiel está junto ela passa seu recado, dá confiança. Se a gente tiver a oportunidade, dependendo das datas e dos compromissos da Arena, vamos estudar para ter o torcedor antes da gente ir para o Rio. Mas a torcida estará aqui, independente do número, fazendo o mesmo barulho para nos apoiar como sempre faz", finalizou o presidente.