SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - A passagem de Robson Bambu no Corinthians é marcada por falhas, raríssimas chances e diversas críticas de grande parte da torcida. Emprestado pelo Nice, da França, o zagueiro não conseguiu se firmar no time paulista e hoje é a quinta opção da posição para o técnico Vítor Pereira.

Bambu chegou ao Corinthians no fim de janeiro, quando a equipe ainda era dirigida por Sylvinho. De lá para cá, o defensor de 24 anos só entrou em campo em 12 oportunidades -oito como titular e quatro saindo do banco-, todas já com Vítor Pereira no comando, e amargou a reserva durante a maior parte da temporada.

Depois de quase um mês sem entrar em campo, o zagueiro voltou a ser alvo da Fiel após vacilar na marcação no lance capital -gol marcado por Juninho- da derrota do Corinthians por 1 a 0 para o América-MG, no último domingo (18), pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Outros momentos de contestação a Bambu ocorreram nos jogos contra o Always Ready, pela fase de grupos da Libertadores, quando cometeu erro bisonho e deu um gol de presente para os bolivianos, além de participações nas derrotas para Cuiabá e Fortaleza, pelo Brasileirão. A avaliação interna é de que o zagueiro não tem passado confiança e se mostrou inseguro quando acionado.

Atrás de Gil, Balbuena, Bruno Méndez e Raul Gustavo na "hierarquia" defensiva do Corinthians, Bambu ainda vê Robert Renan, zagueiro de 18 anos revelado pelas categorias de base, pedindo espaço e sendo requisitado pela torcida quando Vítor Pereira optar por poupar seus titulares. Segundo o treinador, a tendência é que seus principais jogadores sejam preservados no Brasileirão, visando claramente à final da Copa do Brasil contra o Flamengo.

O Corinthians viu em Robson Bambu uma oportunidade de mercado, já que o zagueiro estava sem espaço na França, viria apenas sob pagamento de salários e havia se destacado no futebol brasileiro com a camisa do Athletico-PR, onde foi campeão da Copa do Brasil em 2019. O Furacão o negociou com o Nice por 8 milhões de euros (R$ 47 milhões, na cotação da época) em agosto de 2020. O empréstimo de Bambu ao Timão é válido até o fim deste ano, mas não será renovado.