RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Quem nunca marcou presença em um jogo de futebol e foi abordado inesperadamente nos corredores do estádio ouvindo o clássico "bom te ver!" de uma pessoa? Trata-se de uma situação um tanto quanto comum, certo? Não se você tiver o azar ?ou a sorte? de cruzar o caminho do rubro-negro Irwen Pereira, de 29 anos, um típico carioca da Zona Norte do Rio de Janeiro que tem viralizado nas redes sociais com "pegadinhas" se passando de "amigo íntimo" não só em partidas do Flamengo no Maracanã como nas ruas da cidade.

A abordagem ocorre da seguinte maneira: ele escolhe a "vítima" aleatoriamente, geralmente pelo nome da pessoa na camisa, e se faz de alguém muito próximo, citando personagens ou fatos cotidianos para embasar a "intimidade". A pessoa, sem jeito e ainda buscando se recordar deste "grande amigo", acaba interagindo e posando até para fotos, algo que tem arrancado risadas de muitos internautas, não só flamenguistas.

"Tudo começou quando eu tinha uns 15 anos, numa Copa do Mundo. Fui descer para pintar a rua, aquela coisa de subúrbio, e um cara veio perguntar do meu pai. Meu pai é bem conhecido na Vila da Penha [bairro onde mora], jogava muita bola. E aí ele falou: 'Cadê o Cosminho'? Ele realmente conhecia meu pai, mas eu não lembrava dele, daí eu pensei: 'E se eu começar a fazer isso com quem eu não conheço? Então fui aprimorando as abordagens, averiguando a melhor entrada, melhor saída, fazendo os meus cálculos [risos]", disse à reportagem o torcedor.

No início, porém, Irwen fazia as abordagens sem gravar, mais para se divertir com os amigos, até que veio a grande inspiração: Tim Lopes, o icônico jornalista investigativo que foi brutalmente assassinado por traficantes em 2002, e que ficou famoso por suas reportagens à paisana.

"Eu não gravava. Eu contava para os meus amigos e ninguém levava fé, daí comecei a levar um amigo comigo, ele viu que era verdade [risos] e sugeriu que eu passasse a gravar. Então eu vi um documentário do Tim Lopes, aquela coisa da câmera escondida, e comecei a fazer", explicou.

'TIO' SERGINHO CAMBALHOTA SURGIU DE SITUAÇÃO INUSITADA

Em uma das abordagens mais clássicas de Irwen Pereira, o rubro-negro diz que a pessoa é amiga de seu "tio" Serginho Cambalhota. O abordado, ainda meio atônito, chega a, muitas das vezes, mandar um abraço para seu "parente". Tudo, porém, não passa de uma imaginação fértil do irreverente rubro-negro.

"É um nome fictício. Realmente tenho um tio chamado Sérgio. Eu já tinha usado Serginho de Penedo, Serginho de Paty de Alferes, esses lugares mais longes. E numa dessas, eu estava numa praça que tinha uma cama elástica e, do nada, uma criança deu um mortal [giro no ar]. E aí eu fui e falei do Serginho

QUER DAVID LUIZ COMO 'VÍTIMA' EM PEGADINHA

Irwen Pereira diz que sua paixão pelo Flamengo "vem de berço", mesmo com um tio tentando "corrompê-lo".

"Não teve jeito. Meu pai falava que eu comemorava com o Flamengo desde o berço", diz o rubro-negro, que é frequentador assíduo do Maracanã.

Irwen tem o sonho de ir ao Ninho do Urubu conhecer os jogadores e quer fazer uma pegadinha com o zagueiro David Luiz.

"Eu ia falar que conheço ele lá da congregação [risos]. Mas acho que ele está ligado na minha, já está me seguindo, deve gostar dos meus vídeos [risos]", declarou.

A reportagem, então, questionou se daria para aprontar uma pegadinha com o meia Arrascaeta, que é uruguaio, e Irwen não titubeou.

"Pô, conheço o Arrascaeta lá de Minas [Gerais], da época do Cruzeiro. Meu pai é dono de uma rede de supermercados e o Arrasca fez uns trabalhos para essa rede. Conheço ele de lá [risos]", emendou de maneira sagaz.

TEVE QUADRO DO MULTISHOW NO ROCK IN RIO

Irwen Pereira já foi sacoleiro no feirão de Duque de Caxias, possui uma marca de roupas (@vivaofficial) e trabalhava como representante comercial de bebidas até esta terça-feira (20). Ele concedeu a entrevista à reportagem logo após acertar sua saída da empresa.

O "boom" que ganhou nas redes sociais o fez apostar de cabeça na carreira de influenciador e humorista, e algumas portas têm sido abertas. Após bombar em uma reportagem do RJTV, da TV Globo, ele foi convidado pelo Multishow para gravar alguns quadros no Rock in Rio, geralmente na pegada de "amigo íntimo" ou inventando o nome de uma banda como se fosse uma atração do festival.

"Já tenho uns projetos mais autorais para esse lado do entretenimento, usando figura de linguagem, mas sem perder a essência", disse Irwen, que já possui uma assessoria de imprensa e uma pessoa para gerir sua carreira.

Mas e a fama repentina? Será que não vai atrapalhar suas abordagens?

"Isso [sair do anonimato] já tinha vindo na minha cabeça até antes de acontecer esse boom. A ideia é trocar a roda do carro com ele andando. Tenho outros projetos, outros quadros", destacou, fazendo a ressalva de que ainda há espaço para o "amigo íntimo":

"Tem muita gente que não tem acesso à internet, não é ligado em redes sociais. Muita gente ainda não sabe quem eu sou".

Para quem quiser seguir Irwen nas redes sociais, ele está como @irwenpereira no Instagram e no Tik Tok. No Twitter, seu perfil é @irwenpereira1. Já o canal no Youtube é "Irwen Pereira".