SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vitória de virada da Arábia Saudita sobre a Argentina entrou para a lista de zebras históricas da Copa do Mundo.

Recheada de jogadores desconhecidos pelo grande público ocidental, a seleção saudita derrubou uma das favoritas ao título da Copa do Mundo. Assim, entrou para a lista de zebras históricas das Copas do Mundo, quando seleções de menor expressão derrubam potências do futebol.

Confira a lista abaixo:

ALEMANHA 0X2 COREIA DO SUL (2018)

A mais recente das zebras aconteceu na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. A então campeã Alemanha enfrentava os sul-coreanos após derrota contra o México, na primeira rodada da fase de grupos, e uma vitória dramática sobre a Suécia, na segunda rodada, com golaço de falta do craque Toni Kroos no último minuto de jogo. Os alemães precisavam da vitória contra a Coreia do Sul para garantir sua vaga nas oitavas.

Depois de o empate perdurar pelos 90 minutos de tempo regular, a bola sobrou de um escanteio e caiu nos pés do zagueiro Kim Young-gwon, aos 93 minutos de jogo. Ele deu um chute desajeitado, que desviou no goleiro Neuer e balançou o alto das redes. Não bastasse o drama do gol no final, ele foi checado durante dois minutos pelo VAR. O baque foi irreversível: no desespero, os alemães subiram para o ataque com direito ao goleiro Neuer jogando na linha, em cena histórica. A ousadia do arqueiro fez aumentar a conta para os coreanos -com gol aberto, o craque Son recebeu lançamento e só tocou para dentro.

A zebra foi gigante: na véspera da partida, o próprio técnico sul-coreano, Taeyong, havia dito que só tinha 1% de chances de vencer os campeões do mundo. Foi a primeira vez que os alemães caíram na fase de grupos. O vexame entrou também para uma sequência de quedas na primeira fase de campeões na Copa seguinte à sua vitória: o mesmo aconteceu com a Itália, em 2010, e com a Espanha, em 2014.

COREIA DO SUL 2X1 ITÁLIA (2002)

A mesma Coreia do Sul derrubou a Itália na Copa do Mundo de 2002, em casa. O jogo foi marcado por polêmicas de arbitragem. Logo no início, o juiz marcou pênalti para a Coreia. Buffon pegou e, pouco depois, o atacante Vieri abriu o placar para a Azzura. Os italianos ainda perderam chances de matar o jogo, até que Seol Ki-Hyeon empatou após cruzamento. O jogo foi para a prorrogação em 1x1.

A controvérsia começou pra valer no tempo extra: em uma jogada na entrada da área, o craque Francesco Totti foi derrubado pelo marcador Song Chong-Gug, que já tinha amarelo. O juiz apitou, mas para dar o segundo amarelo a Totti, que pedia pênalti.

Por fim, Ahn Jung-Hwan marcou de cabeça após cruzamento e selou o jogo em 2 a 1, aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação, eliminando a Itália.

FRANÇA 0X1 SENEGAL (2002)

Na mesma edição da Copa do Mundo, sediada na Coreia do Sul e no Japão, os então campeões franceses caíram para Senegal, seleção estreante em Copas naquele ano. Papa Bouba Diop marcou o gol dos Leões de Teranga e comemorou com uma dança típica do país.

Os franceses estavam sem Zidane, lesionado, mas estava em ótima fase: havia vencido a Euro de 2000 e a Copa das Confederações de 2001 no caminho para a Copa, sendo uma das favoritas ao título, mesmo com o desfalque.

ARÁBIA SAUDITA 1X0 BÉLGICA (1994)

A vitória da Arábia sobre os argentinos não foi a primeira zebra da seleção asiática. Em 1994, na Copa do Mundo dos Estados Unidos, o meia Al-Owairan fez fila no time belga, pegando a bola antes da intermediária e atravessando o campo até quase a pequena área adversária, de onde abriu o placar.

A Bélgica não era considerada uma grande potência, como França, Itália ou Alemanha. Ainda assim, o gol de Al-Owairan foi histórico para a primeira participação da Arábia Saudita em Copas, quando superaram os belgas em seu grupo e passaram para as oitavas de final junto com a Holanda.

ARGENTINA 0X1 CAMARÕES (1990)

Na Copa do Mundo de 1990, na Itália, Camarões dominou a campeã Argentina no primeiro jogo do Grupo B daquela edição. Os camaronenses chutaram 15 bolas ao gol, contra 6 dos sul-americanos. Mesmo com um a menos, os africanos abriram o placar com uma cabeçada de Omam Biyik. Os argentinos de Maradona, que chegariam à final naquela edição, começaram a copa perdendo.

COREIA DO NORTE 1X0 ITÁLIA (1966)

Não só os sul-coreanos deram trabalho para favoritos em Copas: a Coreia do Norte eliminou a Itália, bicampeã do mundo, durante a Copa do Mundo de 1966, no Reino Unido. As equipes estavam no mesmo grupo A, e os italianos precisavam apenas de um empate para seguir na competição.

Aos 41 minutos do primeiro tempo, Pak Doo Ik abriu o placar para os norte-coreanos. Os asiáticos estreavam em Copas e acabaram se classificando para as quartas, enquanto a Itália caiu em um dos maiores vexames de sua história.

EUA 1X0 INGLATERRA (1950)

Na Copa do Mundo de 1950, sediada no Brasil, o time semiprofissional americano bateu a seleção inglesa, que participava pela primeira vez de uma Copa. A partida ficou conhecida como "Milagre de Belo Horizonte" e marcou a primeira decepção dos "reis do futebol", como eram conhecidos os ingleses, que chegavam à Copa com altas expectativas e ótimo retrospecto: haviam perdido apenas quatro partidas entre as 30 disputadas antes do torneio.

O gol dos Estados Unidos foi marcado por Joe Gaetjens, aos 38 minutos do primeiro tempo, mesmo após uma avalanche de chances perdidas dos ingleses.