SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - A Arábia Saudita conseguiu nesta terça-feira (22) o resultado mais surpreendente da Copa do Mundo até agora. Estreando na competição, a seleção saudita encarou a Argentina -apontada como uma das favoritas para ficar com a taça- e venceu por 2 a 1, de virada. E um clube brasileiro teve uma pequena participação neste triunfo: o Fluminense.

Dois jogadores da seleção saudita que estiveram em campo contra os argentinos tiveram uma breve passagem pela categoria de base tricolor.

Um deles, Salman Al-Faraj (camisa 7) não só foi titular como também foi o capitão da seleção saudita. Ele deixou o campo no fim do primeiro tempo, lesionado, dando lugar justamente a Nawaf Al-Abed (camisa 18) -o outro que passou pelo Flu. No fim do jogo, Al-Abed, que já tinha cartão amarelo, também foi substituído.

Em 2009, eles fizeram parte de um grupo de 15 jogadores do Al-Hilal (SAU) que participaram de um intercâmbio em Xerém. Eles treinaram por um mês, entre junho e julho daquele ano, no Centro de Treinamento das categorias de base do time carioca.

Os jovens da equipe saudita chegaram a disputar um amistoso com o uniforme do Fluminense na cidade de Três Rios, no estado do Rio de Janeiro. Atualmente, os dois meio-campistas defendem o Al Hilal, clube que os revelou - e de onde nunca saíram.

GOL MAIS RÁPIDO DA HISTÓRIA

Além da passagem relâmpago pelo Fluminense, Al-Abed protagonizou outra situação inusitada em 2009. Na disputa de uma competição sub-23, ele marcou o gol considerado na época o mais rápido da história, com apenas dois segundos de jogo.

A Arábia Saudita volta a campo pelo Grupo C da Copa do Mundo no próximo sábado (26), às 10h (de Brasília), quando enfrenta a Polônia. A Argentina tenta se recuperar no mesmo dia, às 16h (de Brasília), diante do México.