SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - Renata Silveira entrou para a história da televisão brasileira nesta terça-feira (22). A narradora se tornou a primeira mulher a comandar um evento de Copa do Mundo na TV aberta. Ela conduziu o empate sem gols entre Dinamarca e Tunísia.

Depois do feito, a narradora foi às redes sociais comemorar (veja mais abaixo). Ela disse que a transmissão "foi por todas".

"Que dia! Se liga nessa linha do tempo: 1970 - primeira transmissão de Copa do Mundo na Globo. 2022 - primeira mulher a narrar um jogo de Copa do Mundo na TV aberta. Conseguimos! Chegamos! Que vitória! Hoje, mais uma vez foi por todas! A porta tá aberta, mulherada. Podem entrar!", escreveu Renata Silveira na legenda do post, um vídeo de antes de entrar no ar.

Conforme análise do UOL Esporte, Renata esteve segura em toda a transmissão, que tinha o componente emocional do envolvimento da narradora com a história do jogador Christian Eriksen.

O dinamarquês sofreu uma parada cardíaca durante jogo contra a Finlândia na Eurocopa disputada no ano passado, quando ela estava no comando da jornada no SporTV.

À época, foram quase duas horas segurando a transmissão sem muitas informações, com replays em sequência do momento da queda do atleta do gramado, na espera de atualizações sobre o estado de saúde de Eriksen. Quem viu aquele momento já sabia que Renata Silveira estava preparada para voos mais altos na carreira.