SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A seleção alemã de futebol protestou contra a Fifa antes da partida contra o Japão, pelo grupo E da Copa do Mundo de 2022. Na foto oficial, antes do jogo, os onze jogadores titulares posaram com a mão sobre a boca, em sinal de censura.

Sete seleções europeias planejavam usar a braçadeira colorida "One Love" (um amor), em favor da inclusão e contra a discriminação. Inglaterra, País de Gales, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Holanda e Suíça, porém, desistiram após a entidade máxima do futebol anunciar que puniria os capitães com cartão amarelo. As federações criticaram a inflexibilidade da Fifa.

O regulamento prevê que os capitães usem "as braçadeiras fornecidas pela Fifa" durante a competição. Foi o que o capitão Manuel Neuer fez nesta quarta-feira (23). Caso contrário, o árbitro pode pedir ao jogador que abandone o campo para "corrigir a vestimenta", e, em caso de incumprimento desta instrução, o jogador pode ser repreendido.

A Bélgica foi proibida também de usar uma camiseta com a inscrição "Love" ("Amor", em inglês). Essa camisa, em grande parte branca, mas com partes nas diferentes cores do arco-íris.

Diante da polêmica, a Federação Dinamarquesa de Futebol afirmou que estuda se desfiliar da Fifa.

Árbitro assistente checa a braçadeira do capital alemão Manuel Neuer antes da partida; havia a dúvida se ele peitaria decisão da Fifa Ina Fassbender/AFP ****