SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - Nesta quarta-feira (23) sobrenome de um jogador se destacou na escalação da Costa Rica para enfrentar a Espanha, na primeira rodada do Grupo E da Copa do Mundo do Qatar. Trata-se de Francisco Calvo, defensor de 30 anos que está em sua segunda participação do torneio mundial. O atleta chamou a atenção de torcedores nas redes sociais, que atentaram para um fato curioso: apesar do sobrenome, ele não sofre de alopecia, a famosa calvície.

"A maior ironia dessa Copa: Francisco Calvo tem a linha capilar perfeita", escreveu um perfil, no Twitter. "Incoerente isso, o Calvo da Costa Rica tem cabelo", acrescentou outro. "Acho um absurdo a Costa Rica ter um jogador chamado Calvo e ele não ser calvo!", complementou um terceiro. Em poucos minutos, diversos internautas entraram na onda e fizeram comentários parecidos.

As brincadeiras sobre calvície estão cada vez mais comuns nos dias atuais, inclusive no meio futebolístico. O atacante Róger Guedes, do Corinthians, é alvo constante da zoeira de torcedores nas redes sociais e até Du Queiroz não perdoou as entradas no cabelo do jogador.

No entanto, a situação capilar do jogador da Costa Rica é diferente da do brasileiro. Mesmo com a idade mais avançada, ele não apresenta entradas ou falhas no couro cabeludo. Calvo defende atualmente o Konyaspor, da Turquia, e passou os últimos anos atuando na MLS, nos EUA.

O defensor foi convocado para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e jogou duas partidas. Ele foi titular no duelo contra a Sérvia e entrou na reta final do segundo tempo na derrota para o Brasil. já enfrentou a seleção brasileira.

A seleção da Costa Rica está no Grupo E do torneio no Qatar, junto de Espanha, Alemanha e Japão. O país está em sua sexta participação no Mundial e sua melhor campanha foi em em solo brasileiro, em 2014, quando chegou nas quartas de final.