SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - Simpatia, ouvido apurado e paciência para treinar. Foi assim que o paulista Gabriel Ramos, de 26 anos, deu vida a uma versão ao técnico seleção brasileira Tite, que neste momento está no Qatar para a disputa da Copa do Mundo. Imitador do comandante desde 2018, Gabriel arrancou risadas do treinador no inicio deste mês e tem como objetivo "suavizar" a imagem do gaúcho.

Gabriel faz parecer simples, e puxa o sotaque gaúcho de Tite de supetão, no meio da entrevista com a reportagem. Porém, foram muitas horas de treinamento até o imitador conseguir o tom exato do comandante. Ele contou com um ouvido afiado, além de "ir muito com a cara da pessoa". E, no que diz respeito a Tite, esse não foi um problema para o corintiano.

"Sou corintiano, gostava muito de futebol e, em 2016, o Tite vai para a seleção e em 2018 eu falo 'cara, alguém tinha que imitar o Tite. Ele vai estar na seleção, Copa do Mundo, por que não?'. Comecei a treinar no início de 2018. Para a Copa de 2018, a imitação não ficou 100% boa, ela ficou 60%, mas foi legal. Ninguém conheceu, ficou meio escondida. E continuei treinando", conta.

A imitação evoluiu e o sucesso de Gabriel veio quatro anos mais tarde. Ficou tão bom que impressionou o próprio técnico, que convidou o paulista para ser seu "porta-voz" na convocação para o Mundial do Qatar.

O "encontro" com o verdadeiro Tite aconteceu por intermédio do jornalista Diogo Olivier, do Grupo RBS, e Gabriel pirou com a mensagem do técnico.

"Enquanto eu fazia a minha imitação [nos programas da emissora gaúcha], o Diogo Olivier começou a gravar. Acabou a minha imitação e ele falou que tinha mandado a minha imitação para o Tite. Eu estava quase saindo do estúdio, ele: 'o Tite respondeu'. Ele me mostrou uma mensagem de texto. Fui para o hotel, pirando com a reação das pessoas, aí eu recebo um áudio do Tite. Aí eu pirei", contou Gabriel à reportagem.

A empolgação foi tamanha que Gabriel compartilhou a resposta de Tite nas redes sociais. E espera que suas imitações ajudem a "suavizar" a imagem do comandante no decorrer da Copa do Qatar.

"Como imitador, a minha ideia é expandir ainda mais esse alcance do Tite. Acho que a imitação também serve para suavizar a imagem dele, de trazer um Tite mais carismático, porque acho que no fundo o Tite deve ser um cara carismático para caramba. Deve ser muito gente boa", contou.

As imitações de Tite fizeram Gabriel bombar nas redes sociais, e ele faz questão de responder a todos os comentários. "A repercussão está sendo muito legal. Muita gente me elogiando. Eu tento responder o máximo de gente possível, mas às vezes é impossível, porque ou eu respondo ou eu trabalho, e eu me sinto mal por deixar a pessoa no vácuo".

E além das imitações, Gabriel ? como todo bom brasileiro ? também curte dar seus pitacos sobre futebol. Atualmente comentarista e apresentador do portal "Meu Timão", ele acredita no hexa da seleção brasileira, principalmente pelas opções de Tite no ataque.

"O Brasil é o favorito, por chegar com menos desfalques possíveis, e os principais rivais estão sofrendo com isso. A França está perdendo um monte de gente. A Alemanha está num momento de reconstrução. É só se livrar do Uruguai nas oitavas que está tudo certo", apontou Gabriel.

"O Tite aparenta ter muito o time na mão, e em relação à última Copa, a parte ofensiva é muito qualificada. Martinelli, Pedro, Gabriel Jesus, Raphinha, Antony, é muita gente boa", completou.

A seleção brasileira estreia amanhã (24), às 16h (de Brasília), contra a Sérvia, pelo Grupo G da Copa do Qatar. A chave ainda conta com Suíça e Camarões.