SÃO PAULO, SP (UOL - FOLHAPRESS) - A seleção de Gana foi valente, mas não conseguiu segurar Portugal até o final, nesta quarta-feira (24), e foi derrotada por 3 a 2 na estreia das equipes na Copa do Mundo do Qatar. Após a partida, o técnico Otto Addo valorizou o esforço de seus jogadores em campo, mas também fez críticas à arbitragem pelo pênalti marcado em Cristiano Ronaldo quando o duelo ainda estava empatado por 0 a 0.

"Decepcionante. A posse de bola foi de Portugal, sabíamos que eram bons nisso, mas fomos bem na defesa. Quando marcaram, tudo mudou. E penso que o árbitro não tomou a decisão certa no lance do pênalti", alfinetou o técnico, de acordo com o jornal português 'Record'. O lance que resultou na penalidade aconteceu aos 17' do segundo tempo.

"Depois [do primeiro gol], fica complicado contra uma equipe de classe mundial. Mas fomos corajosos e ficamos perto do 3 a 3", emendou o comandante de 47 anos. "Talvez o Cristiano Ronaldo tenha tido um bônus por ser uma estrela", completou.

O craque português de 37 anos foi derrubado por Salisu após sofrer um contato em seu calcanhar. Os ganenses reclamaram da decisão de campo, alegando que o toque acertou a bola. CR7 foi para a cobrança e converteu o pênalti, deixando a sua seleção em vantagem no placar. Ele marcou um gol em sua quinta Copa do Mundo e se tornou o primeiro jogador homem a atingir tal feito.

A seleção de Gana conseguiu empatar o jogo com Ayew, aos 29' da etapa complementar, só que a reação durou pouco. Na sequência, Portugal abriu dois gols de diferença, com João Félix e Rafael Leão. A equipe africana ainda diminuiu com Bukari, mas não foi o suficiente para conquistar um ponto.

Clique aqui e veja os gols da partida.Com o resultado, Portugal assumiu a liderança isolada do Grupo H, enquanto Gana ficou na lanterna. Uruguai e Coreia do Sul, as outras duas seleções da chave, empataram sem gols na primeira rodada.

O segundo jogo das equipes acontecerá na próxima segunda-feira (28). A seleção portuguesa enfrentará a uruguaia, enquanto Gana e Coreia do Sul medem forças no outro confronto.