SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Nome do jogo em Lusail ao marcar os dois gols do Brasil na vitória contra a Sérvia, Richarlison foi responsável por quebrar um jejum de 20 anos.

Desde a Copa de 2002, na Coreia e no Japão, que um jogador dono da camisa 9 não balançava as redes pela seleção brasileira na estreia da equipe no Mundial.

Na campanha do pentacampeonato, Ronaldo Fenômeno fez o gol do empate diante da Turquia antes de Rivaldo, de pênalti, decretar o 2 a 1.

Antes disso, outros camisas 9 famosos balançaram as redes na abertura de Copas, casos de Baltazar, em 1950 e 1954, Reinaldo, em 1958, e Careca (duas vezes), em 1990.

A performance de Richarlison também fez a camisa 9 do Brasil reencontrar o caminho das redes em um Mundial, já que na Copa da Rússia, quatro anos atrás, Gabriel Jesus não fez um único gol.

Richarlison, com os dois gols que colocaram o Brasil na liderança do Grupo G, entrou para um clube, o de brasileiros que fizeram dois gols (ou mais) na estreia da seleção em uma Copa.

O jogador do Tottenham torna-se o oitavo integrante dele, junto com Leônidas (França-1938), Ademir (Brasil-1950), Pinga (Suíça-1954), Mazzola (Suécia-1958), Jairzinho (México-1970), Careca (Itália-1990) e Neymar (Brasil-2014).

Richarlison tentará ampliar sua artilharia na segunda-feira (28), quando a seleção encara a Suíça, que ganhou da seleção camaronesa por 1 a 0 na estreia.