RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Quando o Flamengo decidiu pela troca de Dorival Jr por Vítor Pereira, muito se questionou se Gabigol e Pedro continuariam jogando juntos. O português disse que era possível e, apesar de ainda não terem completado 90 minutos lado a lado na temporada, os dois mantiveram a boa fase.

Adaptando as funções para atuarem juntos no ano passado, Gabi e Pedro fecharam 2022 empatados na artilharia rubro-negra com 29 gols. Eles foram decisivos nos títulos da Copa do Brasil e da Libertadores.

Pedro, porém, deu sete assistências, enquanto o atual camisa 10 deu cinco.

Pedro completou 90 minutos pela primeira vez em 2023 na goleada sobre o Nova Iguaçu, na última rodada do Carioca.

Ele foi substituído ao longo dos dois jogos anteriores. VP admitiu que tinha preocupação com uma lesão, já que o atacante voltou depois dos companheiros os treinos.

Já Gabigol atuou nas duas primeiras partidas, contra Portuguesa e Madureira, o tempo inteiro. Diante do Nova Iguaçu, foi acionado a partir do intervalo -e marcou dois gols.

Pedro já tem três gols e duas assistências em 2023. Ele assumiu a camisa 9 depois de Gabigol, com três bolas na rede no ano, ficar com a 10. As novas camisas, porém, não mudaram o bom momento.

"Eu estou preocupado com o Pedro. Ele tem menos tempo de treino e estou preocupado que ele não se lesione. Vêm finais para jogar e ele não está naturalmente pronto para jogar 90 minutos passados três dias", disse VP depois do empate com o Madureira na última semana.

A dupla de atacantes segue batendo recordes enquanto ganha a confiança do novo treinador.

Com 136 gols, Gabi se tornou o 11º maior artilheiro da história do Flamengo, ultrapassando Tita.

Contra o Nova Iguaçu, o camisa 10 marcou dois gols em uma mesma partida no Flamengo pela 24ª vez.

Pedro já é o terceiro maior artilheiro do Flamengo no século. Ele igualou Renato Abreu, com 73 gols.

O camisa 9 também se tornou o segundo maior artilheiro da história do Novo Maracanã. São 51 gols, sendo 40 pelo Flamengo.

VP DEMOROU A ENCAIXAR DOIS CENTROAVANTES

No Corinthians, inicialmente VP dizia que Róger Guedes e Yuri Alberto não poderiam ser titulares juntos porque a equipe perderia compactação defensiva.

Meses depois, a dupla se tornou destaque no clube paulista.

"Normalmente eu digo que prefiro o jogador que tem ambição. Eu já trabalhei com vários níveis de jogadores na minha carreira, e a grande diferença é a ambição, mesmo depois de ganhar muitos títulos. O outro aspecto é a competitividade, portanto, com essa competição quem vai se beneficiar é o Flamengo. Provavelmente, sim [Gabi e Pedro podem jogar juntos], por que não?", disse VP na apresentação no Fla.

O Fla, vale lembrar, ainda ganhará o reforço de Bruno Henrique ao longo do ano. O atacante sofreu uma lesão multiligamentar, a pior de sua carreira, e deve voltar aos gramados no segundo semestre de 2023. A lesão abriu espaço para a dupla de atacantes ganhar a titularidade em parceria.