SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) - O Flamengo já é o atual campeão da Copa Libertadores da América e da Copa do Brasil. E, mesmo tendo um elenco vitorioso e cheio de jogadores importantes, é o oitavo clube do planeta que mais investiu em reforços nesta janela de transferências.

A equipe do Rio de Janeiro, que enfrenta neste sábado o Palmeiras na Supercopa do Brasil, partida que abre oficialmente o calendário 2023 do futebol nacional, gastou até o momento 22 milhões de euros (R$ 123,3 milhões) no atual Mercado da Bola.

A maior parte desse dinheiro (15 milhões de euros, ou R$ 84,1 milhões) foi utilizada para viabilizar o retorno do meia Gerson, que estava no Olympique de Marselha. O restante serviu para a compra dos direitos econômicos do lateral esquerdo Ayrton Lucas, inicialmente apenas emprestado ao clube pelo Spartak Moscou.

Em todo o mundo, somente seis times da Inglaterra (Chelsea, Arsenal, Liverpool, Leeds United, Aston Villa e Bournemouth) e um do México (Tigres) investiram mais que o Fla em melhorias no elenco desde a virada do ano.

Outro brasileiro, o Vasco, agora reforçado pelo dinheiro da 777 Partners e com gasto de 15,9 milhões de euros (R$ 89,1 milhões), dona da sua SAF (Sociedade Anônima do Futebol, também aparece no top 20 dos clubes que mais torraram dinheiro na janela.

De acordo com o "Transfermarkt", site especializado na cobertura das compras e vendas de jogadores, os 20 times da primeira divisão nacional movimentaram 91,7 milhões de euros (R$ 513,7 milhões) em contratações desde o dia 1º. O valor equivale a pouco mais de 10% de 911 milhões de euros (R$ 5,1 bilhões) do Mercado da Bola global no período.

Vale lembrar que, internacionalmente falando, a janela de janeiro tem uma relevância bem menor do que a de julho/agosto. Normalmente, ela serve apenas para ajustes pontuais nos elencos e contratações de emergência para equipes que estão com desempenho abaixo do esperado.

Por isso, a diferença de valores e volume de negócios entre os dois períodos costuma ser brutal. No começo dessa temporada, o Mercado da Bola global movimentou 6 bilhões de euros (R$ 33,6 bilhões), marca muito distante da que será atingida neste começo de 2023.

A janela de transferências dos cinco principais e mais economicamente poderosos campeonatos nacionais da Europa (Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha e França) vai até a próxima terça-feira, dia 31 de janeiro.

No Brasil, que adota um calendário diferente da elite europeia e tem no começo de ano seu mais expressivo período de registro de atletas e formação de elencos, os reforços vindos de outros países podem ser registrados até 3 de abril. Por aqui, as transações entre dois clubes nacionais não têm nenhum tipo de restrição de datas.

Os 10 reforços mais caros da janela

1- Mykhaylo Mudryk (UCR, Chelsea): 70 milhões de euros

2 - Cody Gakpo (HOL, Liverpool): 42 milhões de euros

3 - Benoit Badiashile (FRA, Chelsea): 38 milhões de euros

4 - Noni Madueke (ING, Chelsea): 35 milhões de euros

5 - Georginio Rutter (FRA, Leeds United): 28 milhões de euros

6 - Jakub Kiwior (POL, Arsenal): 25 milhões de euros

7 - Leandro Trossard (BEL, Arsenal): 24 milhões de euros

8 - Dango Outtara (BFA, Bournemouth): 22,5 milhões de euros

9 - Danilo (BRA, Nottingham Forest): 20 milhões de euros

10 - Jhon Durán (COL, Aston Villa): 16,6 milhões de euros

TOTAL: 911 milhões de euros

Os 10 brasileiros mais caros

1 - Danilo (Nottingham Forest-ING): 20 milhões de euros

2 - Gerson (Flamengo): 15 milhões de euros

3 - Andrey Santos (Chelsea-ING): 12,5 milhões de euros

4 - Evander (Portland Timbers-EUA): 9,5 milhões de euros

5 - Abner (Betis-ESP): 7 milhões de euros

Ayrton Lucas (Flamengo): 7 milhões de euros

7 - Matheus Martins (Udinese-ITA): 6 milhões de euros

8 - Marcão (Al Ahli-ARA): 4,5 milhões de euros

Wanderson (Internacional): 4,5 milhões de euros

10 - Lucas Piton (Vasco): 3 milhões de euros

Wesley (Cruzeiro): 3 milhões de euros

Os 10 clubes que mais gastaram

1 - Chelsea (ING): 178,5 milhões de euros

2 - Arsenal (ING): 49 milhões de euros

3 - Liverpool (ING): 42 milhões de euros

4 - Leeds United (ING): 40 milhões de euros

5 - Aston Villa (ING): 30,1 milhões de euros

6 - Bournemouth (ING): 22,5 milhões de euros

7 - Tigres (MEX): 22,3 milhões de euros

8 - Flamengo (BRA): 22 milhões de euros

9 - Benfica (POR): 21 milhões de euros

10 - Nottingham Forest (ING): 20 milhões de euros

As 10 ligas que mais investiram

1 - Campeonato Inglês: 465,6 milhões de euros

2 - Campeonato Brasileiro: 91,7 milhões de euros

3 - Campeonato Alemão: 48,9 milhões de euros

4 - Major League Soccer (EUA): 48,2 milhões de euros

5 - Campeonato Argentino: 26,9 milhões de euros

6 - Campeonato Russo: 25,1 milhões de euros

7 - Campeonato Espanhol: 24,1 milhões de euros

8 - Campeonato Português: 22,4 milhões de euros

9 - Campeonato Francês: 19,3 milhões de euros

10 - Campeonato Holandês: 17 milhões de euros