• Assinantes
  • Autenticação
  • Esporte

    Minuzzi comanda a vitória do Ulbra/Suzano/Massageol Equipe paulista venceu o Fátima/Medquímica/UCS por 3 a 0. Para a próxima partida em Juiz de Fora, o Vivo/Minas não contará com André Nascimento


    Guilherme Arêas
    Repórter
    Madalena Fernandes
    Revisão
    19/01/2008

    A equipe do Ulbra/Suzano/Massageol venceu a partida contra o Fátima/Medquímica/UCS, de Caxias do Sul (RS), disputada no último sábado, 17 de janeiro, no ginásio do Tupynambás, pela Superliga Masculina de Vôlei. O time paulista ganhou por três sets a zero, parciais de 27/25, 25/18 e 25/20. Pelos cálculos da Confederação Brasileira de Vôlei, 772 pagantes compareceram ao clube para assistir ao jogo, válido pela segunda rodada do terceiro turno da competição.

    O ponta e capitão do Ulbra/Suzano/Massageol, Roberto Minuzzi, foi escolhido o melhor em quadra. Responsável por 13 pontos da equipe, o jogador, que atuou na seleção brasileira de vôlei, foi o destaque da partida. "Acho que a virada no primeiro tempo foi um momento importante para a gente conseguir chegar à vitória", explica. O bloqueio eficiente do time paulista também contou para a conquista dos três pontos na competição.

    Pelo lado do Fátima/Medquímica/UCS, os destaques foram o central Marcos Nascimento, conhecido como Silêncio, que marcou 11 pontos, e o atacante Enoch, com nove. "Foi um jogo muito difícil como a gente já esperava, mas a torcida compareceu e fez a sua parte. Foi o nosso 13º jogador em quadra. Espero uma torcida ainda maior no próximo jogo, contra o Vivo/Minas", revela Enoch.

    Foto do jogo de vôlei Foto do jogo de vôlei
    Jogo disputado

    Apesar do placar de 3 a 0, a partida foi bem disputada em todas as etapas. O Fátima/Medquímica/UCS começou o jogo com folga e chegou a abrir três pontos de vantagem ao final do primeiro set. Porém, acabou cedendo a virada em um fim de set emocionante, fechado em 27 a 25.

    Já no segundo set o Ulbra/Suzano/Massageol largou na frente no placar e manteve o bom rendimento até o final, quando o ponta Robinson fechou em 25 a 18. Na etapa final, as equipes mantiveram o equilíbrio durante todo o terceiro set, mas o Ulbra/Suzano/Massageol conseguiu fechar a partida em 25 a 20.

    O bloqueio da equipe paulista garantiu o bom resultado do time, que passou para a quinta posição na classificação geral, com 21 pontos. Já o Fátima/Medquímica/UCS continuou na sétima colocação, com 18 pontos.


    Foto do jogo de vôlei Foto do jogo de vôlei
    Plateia de peso

    O oposto Samuel, medalha de Prata nas Olimpíadas de Pequim, veio a Juiz de Fora com a equipe do Ulbra/Suzano/Massageol, mas não atuou na partida. O jogador se recupera de uma lesão no ombro direito. "Já fiquei três meses e meio sem atuar e devo ficar ainda dois meses fora. Mas a recuperação está boa e não vejo a hora de voltar a jogar. Pelo menos os treinos físicos eu já estou fazendo", comemora o jogador, uma das revelações do técnico da seleção brasileira, Bernardinho.

    Foto de Giovani Gávio Quem também assistiu ao jogo foi o ex-jogador da seleção brasileira Giovani Gávio (foto ao lado), atual técnico do Tigre/Unisul, que ocupa a terceira colocação na Superliga. O juizforano bicampeão olímpico disse que está confiante na evolução de sua equipe na competição e comemorou a vinda de jogos do circuito nacional para Juiz de Fora. "Acho que este é o melhor ano da Superliga. É o mais equilibrado. Trazer esses jogos para Juiz de Fora é uma forma de incentivar o vôlei na cidade. Juiz de Fora tem a vocação para o esporte e acho que deveríamos ter uma equipe para disputar um torneio como esse. Mas ainda falta incentivo", analisa.

    O próximo desafio, sem André Nascimento

    O próximo desafio do Fátima/Medquímica/UCS em Juiz de Fora deve ser ainda maior. A equipe encara o Vivo/Minas, que briga pelas primeiras colocações na classificação geral da Superliga. Porém, a equipe da capital mineira vem à cidade com uma baixa importante. O oposto André Nascimento, um dos destaques da seleção brasileira de vôlei, passa por uma artroscopia nesta segunda-feira, dia 19 de janeiro, em Belo Horizonte, e não joga a próxima partida contra o Fátima/Medquímica/UCS, em Juiz de Fora.

    O Canha, como é conhecido nas quadras, escorregou durante o treino da última sexta-feira, dia 16, e torceu o joelho esquerdo, lesionando a parte lateral do menisco. A previsão é que o atleta volte a jogar em até quatro semanas, antes das finais da Superliga, já que a artroscopia é considerada um procedimento cirúrgico simples e pouco invasivo.

    O outro vice-campeão olímpico em Pequim, André Heller é nome praticamente garantido para o jogo em Juiz de Fora pela equipe do Vivo/Minas, que ainda conta com mais um jogador que passou pela seleção, o meio- de-rede Henrique.

    A partida entre Fátima/Medquímica/UCS e Vivo/Minas acontece na próxima terça-feira, dia 20 de janeiro, às 20 h, no ginásio do Tupynambás. Os ingressos custam R$ 5 a meia e R$ 10 a inteira e estão sendo vendidos antecipadamente na avenida Rio Branco, 2288, 5º andar (Edifício Solar do Progresso); na rua São Sebastião, 599 e na Batista de Oliveira, 346 e 801.

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.