Na estreia de Estevam, Tupi perde para o Brasil-RS e vira lanterna da Série B

Matheus Brum
Colaboração*
14/06/2016

Sai técnico, entra técnico, mas o filme não muda. Mais uma vez o Tupi foi derrotado por 1 a 0, e mais uma vez o gol foi sofrido nos minutos finais da partida. Dessa vez, o revés foi para o Brasil de Pelotas, no último sábado, 11 de junho, que com o apoio da torcida, não decepcionou, confirmou o favoritismo, e com a vitória está próximo dos líderes da Série B.

Estevam Soares entrou com um time mais defensivo, deixando o meio de campo com três volantes (Jataí, Serrato e Recife). Com pouca troca de passes, o ataque formado por Kiss, Silvy e Giancarlo não era municiado. Assim, o Tupi segurava os avanços do "Xavante", mas não conseguia chegar com perigo na frente.

O primeiro tempo foi morno, com poucas chances. A primeira só aconteceu aos 15 minutos, quando Weldinho resolveu arriscar da intermediária. O chute foi forte, mas todo desorientado, e acabou saindo por cima do ângulo direito de Rafael Santos. Sete minutos depois, resposta do Tupi. Bruno Costa resolveu chutar de longe, e assim como Weldinho, não pegou bem na bola, facilitando a defesa do experiente Eduardo Martini.

O jogo voltou do intervalo mais quente, diferente da forma como terminou o primeiro tempo. Logo no primeiro minuto, o Brasil quase abriu o placar. Felipe Garcia recebeu na direita, foi na linha de fundo e cruzou. Rafael Santos fez defesa parcial, e a bola sobrou para Ramon, na pequena área. Sem ângulo, ele cruzou pro meio da área, mas não tinha nenhum jogador de vermelho para mandar pro gol.

Aos 11, Estevam resolveu colocar o time ainda mais atrás, colocando Filipe Alves no lugar de Marcos Serrato. Nesse momento, o time não tinha nenhum jogador com capacidade mínima de organização do meio de campo. A dificuldade da bola chegar na frente aumentava cada vez mais. A primeira chegada Carijó ao ataque contou com um "golpe de sorte". Aos 18, Giancarlo tabelou com Bruno Costa, que chutou de esquerda. A bola desviou na zaga adversária, complicando a defesa de Martini.

Aos 36, Estevam fez a segunda mudança, colocando o contestado Ygor no lugar de Giancarlo. Quatro minutos depois, a substituição que mudaria a história da partida. Jonathan entra no lugar de Silvy.

Precisando de uma vitória para se manter nas "cabeças", o Brasil foi só pressão nos minutos finais. Aos 42, Clebson tabelou com Ramon, recebeu na esquerda e emendou o chute. Rafael fez uma bela defesa, espalmando para o lado.

Porém, aos 45, o arqueiro alvinegro não conseguiu evitar o gol adversário. Marlon cobrou escanteio da direita, Jonathan "cochilou" na marcação e Felipe subiu sozinho, testando para marcar o único gol da partida.

Depois do gol, não havia tempo para mais nada com a bola rolando. O que se viu, depois do apito final, foi uma discussão feia entre Hélder e Jonathan, terminando com um soco do meia no zagueiro. Com certeza essa é a cena que mostra o momento do clube: desespero.

Com a derrota, o Tupi foi para a lanterna da competição, já que o Sampaio Corrêa bateu o Criciúma por 1 a 0 dentro de casa. A próxima partida do Galo Carijó é nessa terça feira, 14, contra o Luverdense, às 19h15, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Estatísticas


Brasil

Tupi

Passes Errados

54

54

Finalizações

7 (5 erradas e 2 certas)

13 (10 erradas e 3 certas)

Cruzamentos

27 (20 errados e 7 certos)

17 (12 errados e 5 certos)

Desarmes

20

20

Faltas

19

14

Cartões

2 amarelos

3 amarelos

Impedimentos

7

0

Lançamentos

54 (34 errados e 20 certos)

55 (34 errados e 21 certos)

Ficha Técnica

Brasil: Eduardo Martini; Weldinho (Galiardo), Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, Felipe Garcia, Washington e Diogo Oliveira (Clebson); Marcos Paraná (Nathan) e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann.

Tupi: Rafael Santos; Henrique, Heitor, Hélder e Bruno Costa; Recife, Rafael Jataí e Marcos Serrato (Filipe Alves); Vinícius Kiss, Thiago Silvy (Jonathan) e Giancarlo (Ygor). Técnico: Estevam Soares.

Arbitragem: José Ricardo Vasconcellos (AL), auxiliado por Nadine Schramm (SC) e Esdras Mariano (AL).


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

-

Na estreia de Estevam, Tupi perde para o Brasil-RS e vira lanterna da Série B

Matheus Brum
Colaboração*
14/06/2016

Sai técnico, entra técnico, mas o filme não muda. Mais uma vez o Tupi foi derrotado por 1 a 0, e mais uma vez o gol foi sofrido nos minutos finais da partida. Dessa vez, o revés foi para o Brasil de Pelotas, no último sábado, 11 de junho, que com o apoio da torcida, não decepcionou, confirmou o favoritismo, e com a vitória está próximo dos líderes da Série B.

Estevam Soares entrou com um time mais defensivo, deixando o meio de campo com três volantes (Jataí, Serrato e Recife). Com pouca troca de passes, o ataque formado por Kiss, Silvy e Giancarlo não era municiado. Assim, o Tupi segurava os avanços do "Xavante", mas não conseguia chegar com perigo na frente.

O primeiro tempo foi morno, com poucas chances. A primeira só aconteceu aos 15 minutos, quando Weldinho resolveu arriscar da intermediária. O chute foi forte, mas todo desorientado, e acabou saindo por cima do ângulo direito de Rafael Santos. Sete minutos depois, resposta do Tupi. Bruno Costa resolveu chutar de longe, e assim como Weldinho, não pegou bem na bola, facilitando a defesa do experiente Eduardo Martini.

O jogo voltou do intervalo mais quente, diferente da forma como terminou o primeiro tempo. Logo no primeiro minuto, o Brasil quase abriu o placar. Felipe Garcia recebeu na direita, foi na linha de fundo e cruzou. Rafael Santos fez defesa parcial, e a bola sobrou para Ramon, na pequena área. Sem ângulo, ele cruzou pro meio da área, mas não tinha nenhum jogador de vermelho para mandar pro gol.

Aos 11, Estevam resolveu colocar o time ainda mais atrás, colocando Filipe Alves no lugar de Marcos Serrato. Nesse momento, o time não tinha nenhum jogador com capacidade mínima de organização do meio de campo. A dificuldade da bola chegar na frente aumentava cada vez mais. A primeira chegada Carijó ao ataque contou com um "golpe de sorte". Aos 18, Giancarlo tabelou com Bruno Costa, que chutou de esquerda. A bola desviou na zaga adversária, complicando a defesa de Martini.

Aos 36, Estevam fez a segunda mudança, colocando o contestado Ygor no lugar de Giancarlo. Quatro minutos depois, a substituição que mudaria a história da partida. Jonathan entra no lugar de Silvy.

Precisando de uma vitória para se manter nas "cabeças", o Brasil foi só pressão nos minutos finais. Aos 42, Clebson tabelou com Ramon, recebeu na esquerda e emendou o chute. Rafael fez uma bela defesa, espalmando para o lado.

Porém, aos 45, o arqueiro alvinegro não conseguiu evitar o gol adversário. Marlon cobrou escanteio da direita, Jonathan "cochilou" na marcação e Felipe subiu sozinho, testando para marcar o único gol da partida.

Depois do gol, não havia tempo para mais nada com a bola rolando. O que se viu, depois do apito final, foi uma discussão feia entre Hélder e Jonathan, terminando com um soco do meia no zagueiro. Com certeza essa é a cena que mostra o momento do clube: desespero.

Com a derrota, o Tupi foi para a lanterna da competição, já que o Sampaio Corrêa bateu o Criciúma por 1 a 0 dentro de casa. A próxima partida do Galo Carijó é nessa terça feira, 14, contra o Luverdense, às 19h15, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Estatísticas


Brasil

Tupi

Passes Errados

54

54

Finalizações

7 (5 erradas e 2 certas)

13 (10 erradas e 3 certas)

Cruzamentos

27 (20 errados e 7 certos)

17 (12 errados e 5 certos)

Desarmes

20

20

Faltas

19

14

Cartões

2 amarelos

3 amarelos

Impedimentos

7

0

Lançamentos

54 (34 errados e 20 certos)

55 (34 errados e 21 certos)

Ficha Técnica

Brasil: Eduardo Martini; Weldinho (Galiardo), Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, Felipe Garcia, Washington e Diogo Oliveira (Clebson); Marcos Paraná (Nathan) e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann.

Tupi: Rafael Santos; Henrique, Heitor, Hélder e Bruno Costa; Recife, Rafael Jataí e Marcos Serrato (Filipe Alves); Vinícius Kiss, Thiago Silvy (Jonathan) e Giancarlo (Ygor). Técnico: Estevam Soares.

Arbitragem: José Ricardo Vasconcellos (AL), auxiliado por Nadine Schramm (SC) e Esdras Mariano (AL).


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

Na estreia de Estevam, Tupi perde para o Brasil-RS e vira lanterna da Série B

Matheus Brum
Colaboração*
14/06/2016

Sai técnico, entra técnico, mas o filme não muda. Mais uma vez o Tupi foi derrotado por 1 a 0, e mais uma vez o gol foi sofrido nos minutos finais da partida. Dessa vez, o revés foi para o Brasil de Pelotas, no último sábado, 11 de junho, que com o apoio da torcida, não decepcionou, confirmou o favoritismo, e com a vitória está próximo dos líderes da Série B.

Estevam Soares entrou com um time mais defensivo, deixando o meio de campo com três volantes (Jataí, Serrato e Recife). Com pouca troca de passes, o ataque formado por Kiss, Silvy e Giancarlo não era municiado. Assim, o Tupi segurava os avanços do "Xavante", mas não conseguia chegar com perigo na frente.

O primeiro tempo foi morno, com poucas chances. A primeira só aconteceu aos 15 minutos, quando Weldinho resolveu arriscar da intermediária. O chute foi forte, mas todo desorientado, e acabou saindo por cima do ângulo direito de Rafael Santos. Sete minutos depois, resposta do Tupi. Bruno Costa resolveu chutar de longe, e assim como Weldinho, não pegou bem na bola, facilitando a defesa do experiente Eduardo Martini.

O jogo voltou do intervalo mais quente, diferente da forma como terminou o primeiro tempo. Logo no primeiro minuto, o Brasil quase abriu o placar. Felipe Garcia recebeu na direita, foi na linha de fundo e cruzou. Rafael Santos fez defesa parcial, e a bola sobrou para Ramon, na pequena área. Sem ângulo, ele cruzou pro meio da área, mas não tinha nenhum jogador de vermelho para mandar pro gol.

Aos 11, Estevam resolveu colocar o time ainda mais atrás, colocando Filipe Alves no lugar de Marcos Serrato. Nesse momento, o time não tinha nenhum jogador com capacidade mínima de organização do meio de campo. A dificuldade da bola chegar na frente aumentava cada vez mais. A primeira chegada Carijó ao ataque contou com um "golpe de sorte". Aos 18, Giancarlo tabelou com Bruno Costa, que chutou de esquerda. A bola desviou na zaga adversária, complicando a defesa de Martini.

Aos 36, Estevam fez a segunda mudança, colocando o contestado Ygor no lugar de Giancarlo. Quatro minutos depois, a substituição que mudaria a história da partida. Jonathan entra no lugar de Silvy.

Precisando de uma vitória para se manter nas "cabeças", o Brasil foi só pressão nos minutos finais. Aos 42, Clebson tabelou com Ramon, recebeu na esquerda e emendou o chute. Rafael fez uma bela defesa, espalmando para o lado.

Porém, aos 45, o arqueiro alvinegro não conseguiu evitar o gol adversário. Marlon cobrou escanteio da direita, Jonathan "cochilou" na marcação e Felipe subiu sozinho, testando para marcar o único gol da partida.

Depois do gol, não havia tempo para mais nada com a bola rolando. O que se viu, depois do apito final, foi uma discussão feia entre Hélder e Jonathan, terminando com um soco do meia no zagueiro. Com certeza essa é a cena que mostra o momento do clube: desespero.

Com a derrota, o Tupi foi para a lanterna da competição, já que o Sampaio Corrêa bateu o Criciúma por 1 a 0 dentro de casa. A próxima partida do Galo Carijó é nessa terça feira, 14, contra o Luverdense, às 19h15, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Estatísticas


Brasil

Tupi

Passes Errados

54

54

Finalizações

7 (5 erradas e 2 certas)

13 (10 erradas e 3 certas)

Cruzamentos

27 (20 errados e 7 certos)

17 (12 errados e 5 certos)

Desarmes

20

20

Faltas

19

14

Cartões

2 amarelos

3 amarelos

Impedimentos

7

0

Lançamentos

54 (34 errados e 20 certos)

55 (34 errados e 21 certos)

Ficha Técnica

Brasil: Eduardo Martini; Weldinho (Galiardo), Leandro Camilo, Teco e Marlon; Leandro Leite, Felipe Garcia, Washington e Diogo Oliveira (Clebson); Marcos Paraná (Nathan) e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann.

Tupi: Rafael Santos; Henrique, Heitor, Hélder e Bruno Costa; Recife, Rafael Jataí e Marcos Serrato (Filipe Alves); Vinícius Kiss, Thiago Silvy (Jonathan) e Giancarlo (Ygor). Técnico: Estevam Soares.

Arbitragem: José Ricardo Vasconcellos (AL), auxiliado por Nadine Schramm (SC) e Esdras Mariano (AL).


*Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com