Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão, acerta com o Villa Nova-MG

Matheus BrumMatheus Brum 29/03/2017

Foi anunciado hoje, pela diretoria do Villa Nova, a chegada do atual Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão. O dirigente vai integrar o Departamento de Futebol na reta final do Campeonato Mineiro. Atualmente, o “Leão do Bonfim”, está na 9ª colocação, com sete pontos. O clube, um dos mais tradicionais do Estado, ainda corre risco de queda e tem uma partida importante neste final de semana contra o Tombense.

“Foi apresentado hoje, mas sem nenhum evento para a imprensa. Veio nos ajudar na reta final do Mineiro e vai continuar para a Série D do Campeonato Brasileiro”, afirmou Tiago Tito, vice-presidente de futebol do Villa Nova.

Desde o ano passado, há um acordo entre Alberto Simão e o Tupynambás, para a gerência do time profissional, que conseguiu o título da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro (equivalente à terceira divisão), e hoje é vice-líder do Grupo A do Módulo II do Estadual, classificado para o Hexagonal Final.

Em contato com Alberto Simão, ele disse que a ida a Nova Lima não muda os planos do alvirrubro juiz-forano.

“A Série D do Campeonato Brasileiro começa ao fim do Hexagonal Final do Módulo II do Campeonato Brasileiro. Treinei uma equipe para ficar em Juiz de Fora cuidando do dia a dia do clube. Vou continuar supervisionando tudo. Minha ideia não era aceitar o convite do Villa Nova agora. Mas, foi um pedido especial feito pelo presidente Márcio Botelho”, afirmou o dirigente.

Para o gestor, o período no Leão do Bonfim vai trazer uma série de benefícios aos Tupynambás.

“Primeiro, vai ajudar no intercâmbio dos atletas. Posso trazer alguns, ou o time inteiro para cá. Depende só deles. Segundo, é um novo mercado que abre para o Baeta. O time fecha as portas dia 20 de maio. Os jogadores vão fazer o quê?”, questionou Alberto.

Simão estará mais presente na região metropolitana de Belo Horizonte, por causa das rodadas finais do Módulo I do Campeonato Mineiro.

“Fico mais aqui nestas duas semanas. O trabalho é gigantesco. Preciso organizar o futebol, a parte mental, extracampo e bastidores. A moral dos atletas está muito mal, estamos com muitos problemas médicos. Mas, apesar disso, estarei em Juiz de Fora para a estreia no Hexagonal Final (prevista para o dia 8 de abril)”, disse o gestor.

De acordo com Francisco Quirino, presidente do Baeta, toda a negociação foi feita com transparência e que não houve nenhum impedimento do clube.

“No início da semana ele sentou comigo e falou da proposta. Disse que não tinha nenhum problema. Gestor não tem que ficar direto no clube. Ele deixou uma equipe profissional aqui, junto com a equipe técnica. A ida dele não prejudica o projeto do Baeta. Temos contrato até dia 31 de dezembro de 2022”, afirmou o mandatário do “Leão do Poço Rico”.

O Tupynambás termina a participação na primeira fase do Módulo II, neste sábado, às 16h, contra o Social, em Coronel Fabriciano.

-

Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão, acerta com o Villa Nova-MG

Matheus BrumMatheus Brum 29/03/2017

Foi anunciado hoje, pela diretoria do Villa Nova, a chegada do atual Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão. O dirigente vai integrar o Departamento de Futebol na reta final do Campeonato Mineiro. Atualmente, o “Leão do Bonfim”, está na 9ª colocação, com sete pontos. O clube, um dos mais tradicionais do Estado, ainda corre risco de queda e tem uma partida importante neste final de semana contra o Tombense.

“Foi apresentado hoje, mas sem nenhum evento para a imprensa. Veio nos ajudar na reta final do Mineiro e vai continuar para a Série D do Campeonato Brasileiro”, afirmou Tiago Tito, vice-presidente de futebol do Villa Nova.

Desde o ano passado, há um acordo entre Alberto Simão e o Tupynambás, para a gerência do time profissional, que conseguiu o título da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro (equivalente à terceira divisão), e hoje é vice-líder do Grupo A do Módulo II do Estadual, classificado para o Hexagonal Final.

Em contato com Alberto Simão, ele disse que a ida a Nova Lima não muda os planos do alvirrubro juiz-forano.

“A Série D do Campeonato Brasileiro começa ao fim do Hexagonal Final do Módulo II do Campeonato Brasileiro. Treinei uma equipe para ficar em Juiz de Fora cuidando do dia a dia do clube. Vou continuar supervisionando tudo. Minha ideia não era aceitar o convite do Villa Nova agora. Mas, foi um pedido especial feito pelo presidente Márcio Botelho”, afirmou o dirigente.

Para o gestor, o período no Leão do Bonfim vai trazer uma série de benefícios aos Tupynambás.

“Primeiro, vai ajudar no intercâmbio dos atletas. Posso trazer alguns, ou o time inteiro para cá. Depende só deles. Segundo, é um novo mercado que abre para o Baeta. O time fecha as portas dia 20 de maio. Os jogadores vão fazer o quê?”, questionou Alberto.

Simão estará mais presente na região metropolitana de Belo Horizonte, por causa das rodadas finais do Módulo I do Campeonato Mineiro.

“Fico mais aqui nestas duas semanas. O trabalho é gigantesco. Preciso organizar o futebol, a parte mental, extracampo e bastidores. A moral dos atletas está muito mal, estamos com muitos problemas médicos. Mas, apesar disso, estarei em Juiz de Fora para a estreia no Hexagonal Final (prevista para o dia 8 de abril)”, disse o gestor.

De acordo com Francisco Quirino, presidente do Baeta, toda a negociação foi feita com transparência e que não houve nenhum impedimento do clube.

“No início da semana ele sentou comigo e falou da proposta. Disse que não tinha nenhum problema. Gestor não tem que ficar direto no clube. Ele deixou uma equipe profissional aqui, junto com a equipe técnica. A ida dele não prejudica o projeto do Baeta. Temos contrato até dia 31 de dezembro de 2022”, afirmou o mandatário do “Leão do Poço Rico”.

O Tupynambás termina a participação na primeira fase do Módulo II, neste sábado, às 16h, contra o Social, em Coronel Fabriciano.

Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão, acerta com o Villa Nova-MG

Matheus BrumMatheus Brum 29/03/2017

Foi anunciado hoje, pela diretoria do Villa Nova, a chegada do atual Gestor de Futebol do Tupynambás, Alberto Simão. O dirigente vai integrar o Departamento de Futebol na reta final do Campeonato Mineiro. Atualmente, o “Leão do Bonfim”, está na 9ª colocação, com sete pontos. O clube, um dos mais tradicionais do Estado, ainda corre risco de queda e tem uma partida importante neste final de semana contra o Tombense.

“Foi apresentado hoje, mas sem nenhum evento para a imprensa. Veio nos ajudar na reta final do Mineiro e vai continuar para a Série D do Campeonato Brasileiro”, afirmou Tiago Tito, vice-presidente de futebol do Villa Nova.

Desde o ano passado, há um acordo entre Alberto Simão e o Tupynambás, para a gerência do time profissional, que conseguiu o título da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro (equivalente à terceira divisão), e hoje é vice-líder do Grupo A do Módulo II do Estadual, classificado para o Hexagonal Final.

Em contato com Alberto Simão, ele disse que a ida a Nova Lima não muda os planos do alvirrubro juiz-forano.

“A Série D do Campeonato Brasileiro começa ao fim do Hexagonal Final do Módulo II do Campeonato Brasileiro. Treinei uma equipe para ficar em Juiz de Fora cuidando do dia a dia do clube. Vou continuar supervisionando tudo. Minha ideia não era aceitar o convite do Villa Nova agora. Mas, foi um pedido especial feito pelo presidente Márcio Botelho”, afirmou o dirigente.

Para o gestor, o período no Leão do Bonfim vai trazer uma série de benefícios aos Tupynambás.

“Primeiro, vai ajudar no intercâmbio dos atletas. Posso trazer alguns, ou o time inteiro para cá. Depende só deles. Segundo, é um novo mercado que abre para o Baeta. O time fecha as portas dia 20 de maio. Os jogadores vão fazer o quê?”, questionou Alberto.

Simão estará mais presente na região metropolitana de Belo Horizonte, por causa das rodadas finais do Módulo I do Campeonato Mineiro.

“Fico mais aqui nestas duas semanas. O trabalho é gigantesco. Preciso organizar o futebol, a parte mental, extracampo e bastidores. A moral dos atletas está muito mal, estamos com muitos problemas médicos. Mas, apesar disso, estarei em Juiz de Fora para a estreia no Hexagonal Final (prevista para o dia 8 de abril)”, disse o gestor.

De acordo com Francisco Quirino, presidente do Baeta, toda a negociação foi feita com transparência e que não houve nenhum impedimento do clube.

“No início da semana ele sentou comigo e falou da proposta. Disse que não tinha nenhum problema. Gestor não tem que ficar direto no clube. Ele deixou uma equipe profissional aqui, junto com a equipe técnica. A ida dele não prejudica o projeto do Baeta. Temos contrato até dia 31 de dezembro de 2022”, afirmou o mandatário do “Leão do Poço Rico”.

O Tupynambás termina a participação na primeira fase do Módulo II, neste sábado, às 16h, contra o Social, em Coronel Fabriciano.