No sufoco, Tupi bate Macaé e é vice-líder na Série C

Matheus Brum Matheus Brum 14/08/2017

O Tupi, no último final de semana, recebeu o Macaé, em confronto decisivo pelo Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro. Isso porque o Carijó precisava se recuperar da derrota sofrida no último final de semana, para o São Bento, em Sorocaba. Já a equipe fluminense tinha que vencer para não entrar na reta final da competição na zona do rebaixamento. Apesar de ser o confronto entre uma equipe que tem condições de classificar para o mata-mata, contra uma que briga para não cair, dentro de campo, o Macaé foi superior. Os alvicelestes desperdiçaram várias chances e saíram derrotados de Juiz de Fora.

O primeiro tempo do Tupi foi bem abaixo do que o torcedor está acostumado a ver jogando em casa. A equipe recebia forte marcação na saída de bola, comprometendo a organização defensiva. Andrey e Diego Luís, principais jogadores da equipe no torneio, foram figuras apagadas. Bonilha, responsável pela transição defesa/ataque, substituindo Leandro Brasília, suspenso, também não conseguiu se destacar.
Assim, poucas chances foram criadas. A mais perigosa foi do Macaé. E justamente em uma saída errada da defesa do Galo. Marcel errou passe. Franco recuperou, partiu pra cima de Edmário, venceu o zagueiro e chutou. Paulo Henrique espalmou para escanteio.

Na volta do intervalo, Ailton Ferraz promoveu a primeira mudança. Sacou o inoperante Bonilha, colocando no lugar Juninho. E a estrela do treinador brilhou. Na primeira jogada do lateral esquerdo, obrigou a zaga adversária a jogar uma bola para escanteio. Na cobrança, Diego Luís jogou rasteiro, no primeiro pau. Juninho dominou, girou e chutou. A bola desviou em Ítalo e foi pro fundo do barbante. Terceiro gol do centroavante com a camisa alvinegra.

Após o gol, parecia que finalmente o Tupi ia se encontrar na partida, mas, não foi isso que aconteceu. A equipe recuou, esperando aproveitar as brechas do Macaé, que subia com tudo para o ataque. Uma derrota, para eles, deixava a situação ainda mais complicada na Série C. Contudo, na chance que teve para “matar” a partida, Diego Luís desperdiçou. Em rápido contra-ataque pela direita, Lucas cruzou rasteiro. O camisa 8 finalizou, sozinho, da risca da pequena área, para fora.

Sem conseguir, efetivamente, aproveitar os espaços, o Tupi e os torcedores passaram por momentos de tensão até o apito final. Foram três grandes oportunidades desperdiçadas. A mais impressionante, aos 46 minutos. Após cruzamento, a bola sobrou na grande área. Franco, sozinho, conseguiu mandar para fora.

Após o apito final, tanto jogadores, quanto o técnico Ailton Ferraz, celebraram a vitória, mas ressaltaram que o desempenho foi aquém do esperado. Agora, o Carijó fica à espera da situação do Mogi Mirim, próximo adversário. Os paulistas não entraram em campo devido a uma greve dos jogadores, que estão com salários atrasados. Com isso, o Ypiranga venceu por W.O. Ao longo da semana, a CBF vai decidir como ficará a situação da equipe, lanterna do Grupo B. A princípio, o jogo está marcado para acontecer neste sábado (19), às 16h, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Ficha Técnica – Tupi 1 x 0 Macaé

Gol: Ítalo (TUP), aos 10’ do 1º tempo

Tupi: Paulo Henrique; Lucas, Patrick, Edmário e Faísca (Kalu); Marcel e Bonilha (Juninho); Andrey, Diego Luís e Romarinho (Marcinho); Ítalo. Técnico: Aílton Ferraz.

Macaé: Luis Henrique; Ruan (Valdir), Matheus Cambuci, Raphael Costa e Sanchez; Luis Felipe, Franco, Leonardo (Accioli) e Rogerinho; Israel (Luan) e Lepu. Técnico: Josué Teixeira.

Arbitragem: Léo Simão Holanda (CE), auxiliado por Anderson Moreira de Farias (CE) e Renan Aguiar da Costa (CE)

Público e Renda: 1.062 (785 pagantes) / R$16.050.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.