Artigo
Sua carreira:
O ser na empregabilidade

02/07/2001

Em nossa vida profissional, várias vezes somos procurados por pessoas que nos perguntam: qual é o perfil do profissional atual? Como deve ser meu comportamento durante a escolha de uma carreira?

Como essa tem sido uma constante indagação, vamos pensar nas "fórmulas" de sucesso que alguns autores trazem para o grande público. Os livros de auto-ajuda crescem na proporção direta em que crescem a insatisfação e os problemas econômicos e sociais, a instabilidade no setor produtivo e outros fatores nestes patamares.

Aparecem, então, as fórmulas milagrosas ditadas por astrólogos, tarólogos, sociólogos, neurolingüistas ,antropólogos e outros "logos" de plantão, todos com a mais recente descoberta de como falar, vestir, agir, durante uma reunião ou entrevista, para que lado olhar, onde colocar as mãos, aproximar-se ou afastar-se do cliente, como um ator com "script" na mão, coordenado pelo diretor de cena contemporâneo dos vários modismos que assolam esse mundo globalizado.

Assim sendo, resolvemos fazer uma viagem no mundo do trabalho e verificarmos que o que era a regra há muito pouco tempo deixou de ser e transformou-se em teoria obsoleta e banida das organizações tão rapidamente quanto entrou. Uma delas foi a reengenharia cujas teorias levaram terror e desemprego às empresas e que hoje provocam "arrepios" nos trabalhadores que por ela passaram.

O mundo do trabalho nos faz "saltar na corda bamba de sombrinha" tal qual a equilibrista da música famosa. Entretanto, somente um aspecto permanece firme e forte apesar das mudanças e das teorias: O SER. Quando estamos absolutamente cônscios do ser, fica muito mais fácil nos livrarmos de fórmulas mirabolantes e alquimias para mantermos a empregabilidade.

Mas, afinal o que é o SER?

  • Sensibilização: o que nos move? A nossa motivação? O que gostamos de fazer?
  • Educação: o saber, o preparo acadêmico, o treinamento, a teoria que nos dá suporte para fazermos o que gostamos.
  • Realização: agir para que aconteça. O famoso "ir à luta" ou também chamado de "suar e vestir a camisa" diariamente.

Se temos os três focos bem definidos, não há modismo que nos derrube; mas é preciso que os três permaneçam em constante harmonia e sintonia. De que nos adianta querer e saber , sem agir? De que nos adianta agir e querer, sem saber? De que nos adianta saber, sem agir ou querer?

Assim sendo, a fórmula mágica da empregabilidade é apenas estar sempre atento às mudanças, ter flexibilidade para acompanhá-las, ser criativo e, principalmente trazer dentro de si o desejo de querer, treinar e lutar para que aconteça a sua felicidade pessoal e profissional.
Ser você mesmo ainda é a melhor solução!!!!


Vera Lúcia Ciuffo é psicóloga, analista de recursos humanos, especialista em Treinamento de desenvolvimento de pessoal. Saiba mais clicando aqui.


Sobre quais temas (da área de profissões) você quer ler novos artigos nesta seção? A psicóloga Vera Ciuffo aguarda suas sugestões no e-mail velucci@velucci.com.br.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.