ACESSA.com

Busca:     


O Congresso representa 100% dos brasileiros

Cláudio de Oliveira - Fevereiro 2020
 

O Congresso Nacional representa 100% dos eleitores brasileiros. Jair Bolsonaro obteve 46% dos votos no 1º turno e 55% no 2º.

No Brasil, a maioria dos partidos não é bem definida, mas fizemos uma classificação aproximada.

Esquerda

O PT ocupa um lugar entre a centro-esquerda e a esquerda; PCdoB e Psol estão na esquerda. No total, têm 14% dos deputados. Isolados, foram incapazes de impedir o impeachment de Dilma Rousseff.

Centro-esquerda

PSB, PDT, Cidadania, PV e Rede estão na centro-esquerda e têm 13% dos deputados. À exceção do PDT, que se dividiu, os demais votaram pelo impeachment de Dilma.

Centro

PSDB, Podemos e Solidariedade estão próximos do centro e representam 9,9% da Câmara.

Centro-direita

Formada pelo PSD de Gilberto Kassab, MDB, Democratas, PTB e Novo. Esses partidos estão entre o centro e a centro-direita, têm 24% dos deputados e são liderados pelos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Direita

O PSL é o partido pelo qual Bolsonaro se elegeu. Com o racha, deve ficar com cerca de 30 deputados que, somados aos parlamentares do PP, PL, Republicanos e Avante, têm 30% da Câmara. Estão entre a centro-direita e a direita e formam bloco com a centro-direita sob a liderança dos presidentes das duas casas do Congresso.

Extrema direita

Entre a direita e a extrema direita estão o Patriota e o novo partido organizado pelo clã Bolsonaro, Aliança pelo Brasil, que deverá ficar com metade do PSL, cerca de 20 deputados. Como o governo tem alto poder de cooptação, é possível que o partido cresça após as eleições municipais. Representam atualmente apenas 5,4% dos deputados.

Para crescer, o bolsonarismo tenta polarizar, propagando uma ameaça da esquerda, que só tem 14% da Câmara.

Cerca de 76,9% dos deputados estão entre a centro-esquerda e a centro-direita, passando pelo centro. Eles são os 2/3 necessários para aprovação de mudanças constitucionais e outras medidas que têm tirado o Brasil da crise política, econômica e social iniciada em 2014.

Mudanças têm sido feitas pelo Congresso, apesar de Bolsonaro ter sido incapaz de liderar a maioria das forças políticas em torno de um projeto de desenvolvimento para o país.

----------

Jornalista e cartunista

----------

“Esquerda positiva” e reforma da Previdência
Três liberais e o regime de 1964
Leitura obrigatória sobre 1964: San Tiago Dantas
Esquerdas e questão democrática hoje
Sem reformar o sistema político-partidário, a Lava Jato continuará a enxugar gelo




Fonte: Especial para Gramsci e o Brasil.

  •  
Av. Barão do Rio Branco, 2390/601 - Centro - 36.016-310 - Juiz de Fora - MG - Fone: (32)2101-2000 | (32)3691-7000 | (32) 3512-0000