O dia em que as formigas quiseram governar a selva

27/01/05

O reino dos bichos estava alvoroçado. O rei Leão havia convocado uma reunião de urgência com todos os animais. Ninguém sabia o motivo para tal intimação, mas todos concordavam, "se o rei chamou a todos, é porque deveria se tratar de um assunto muito importante".

A notícia se espalhou rapidamente pela floresta e logo, logo, a bicharada estava reunida na montanha real. O macaco, sempre muito inquieto, foi logo querendo saber:

- Sua majestade, porque convocou uma reunião tão urgente com todos os animais?

E o rei Leão, com toda a sua calma de líder, respondeu:

- Meus queridos amigos, fiquei sabendo que entre nós está prestes a acontecer um motim.

Motim? Todos se entreolharam surpresos. O rei Leão estava certo de que existia um movimento de anarquia para destroná-lo. Bravo, ele disse:

- Estou certo de que querem a minha coroa e quero saber quem está por trás disto.

Silêncio na floresta! O rei novamente perguntou quem estava liderando o motim para tirá-lo do posto de rei da selva. Todos continuaram em silêncio, até que, lá no fundo, uma voz fininha e baixinha falou:

- Somos nós, vossa majestade! Nós é que queremos mandar em toda a selva.

Todos olharam, uns para os outros, sem saber de onde vinha aquele sussurro. Quando surgiram, na frente do rei Leão, as formiguinhas.

- Mas donas formigas, as senhoras? Vocês sempre foram muito trabalhadoras, corretas, esforçadas, não é possível que se tornem rebeldes desta maneira, ao ponto de quererem a minha coroa.

E as formigas não se intimidaram, respondendo para o rei da selva:

- Estamos reivindicando o posto de rei, porque somos tudo isso que o senhor disse: trabalhadoras, corretas, esforçadas e, ainda, somos organizadas. As formigas são excelentes administradoras. Temos certeza de que podemos fazer da floresta um lugar de muito trabalho e organização. Por exemplo, o senhor já parou para pensar que existem animais que trabalham o dia inteiro, dão duro de sol-a-sol e outros que vivem para não fazer nada? Os macacos. Eles são preguiçosos e vivem a vida de galho-em-galho. Não os vejo realizando nenhum tipo de tarefa que cause orgulho nos habitantes da selva.

As cigarras, então, vivem cantando! Não sabem fazer mais nada na vida. Quando chega o inverno, elas correm para pedir abrigo e alimento para quem passou o verão inteiro trabalhando duro. E o senhor, rei Leão, ao invés de modificar toda essa situação, vive descansando e tranqüilo. Não sabe que para ser líder, é preciso muito mais do que um rugido forte. É por isso que nós, as formigas, resolvemos tomar a frente da selva e comandar os animais.

O rei Leão estava ali, quieto, imóvel, escutando tudo que as pequeninas criaturas estavam dizendo a respeito dos animais. Com a sabedoria de um líder, ele calmamente sentou-se em seu trono, olhou fixamente para o horizonte e disse:

- Minhas queridas amiguinhas. Olhem para o horizonte. Reparem como a floresta é harmoniosa, como tudo é calmo e colorido. E para que toda essa tranqüilidade seja possível, cada animal tem o seu papel de destaque. Imaginem se isso tudo fosse como vocês gostariam. Animais trabalhando o tempo todo, cansados, sem tempo de fazerem o que gostam, de estar com os seus filhotes. Imaginem um dia claro de verão, sem o canto das cigarras e sem as brincadeiras dos macacos para nos distraírem. Tudo seria sem graça e os dias passariam muito mais devagar e cansativos.

Vocês já pensaram se eu fosse um líder estressado, mal humorado e não respeitasse as diferenças entre os animais? A selva seria um lugar triste, sem vida. Por isso, minhas amiguinhas, estou no posto de rei da floresta, porque sei que a contribuição de cada animal é muito importante para manter todo o equilíbrio da selva.

Não podemos querer que todos sejam iguais a nós. Não posso exigir que o outro pense exatamente como eu, faça o que eu faço e viva como eu vivo. Não existiria a liberdade de expressão e nossa floresta seria um lugar chato de se morar. Portanto, queridas amigas formiguinhas, gostaria e propor uma coisa a vocês. Ao invés de tentarem me tirar do posto de rei da selva, porque vocês não se juntam a mim nessa difícil tarefa de governar os animais. A ajuda das senhoras seria muito bem vinda. As formigas são organizadas e conhecem muito bem as leis que regem a nossa floresta. Poderiam me ajudar a continuar a manter a ordem e a paz em nosso reino.

As formiguinhas ficaram pensativas, mas concordaram com o rei Leão. Elas prometeram ajudá-lo no governo da floresta. O rei, por sua vez, ficou satisfeito. Com toda a calma, ele conseguiu reverter a situação, fazer com que as formigas se tornassem suas aliadas, afinal a selva não precisa de um único líder, mas, sim, da colaboração de cada animal.

Esta estória amiguinhos, nos mostra como devemos sempre ouvir a opinião das outras pessoas. Não devemos ser arrogantes e mal humorados. Quando for tomar uma decisão em um grupo, converse com todos, ouça as opiniões e decida com todos qual a melhor opção. Assim voce evitará brigas e discussões e todos continuaram a ser seus amiguinhos sinceros.

Autor: Marcelo Moisés
Revisão: William C. C. Almeida
* Sociedade Juizforense de Proteção aos Animais

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.