Adestramento de cães

*colaboração
11/08/05

Pular em você e nas visitas, roer os móveis, latir o tempo todo e te levar para passear são algumas características do seu cãozinho? Cachorros são animais alegres e cheios de vida, mas isso não significa que incomodar e envergonhar o dono seja normal e aceitável. Uma boa solução para esses incovenientes é o adestramento. A técnica educa os animais e melhora a comunicação entre os donos e os cães, de forma que um pode entender o outro.

Para o adestrador Luiz César de Sá (foto abaixo), que está no ramo há 25 anos, uma das principais causas da desobediência dos cães é a falta de limites e liderança. Luiz explica que o dono deve mostrar quem é o líder, quem manda (com autoridade e carinho, sem violência) e apresentar os comportamentos que agradam ou não no animal.

"Um cachorro que sai roendo tudo, bagunça a casa, faz xixi por todo lado, faz isso porque acha que todo o espaço é seu e assim quer demarcar o seu lugar. Quando sai para passear, é ele quem leva o dono, decide aonde ir, quando parar. O animal se sente o líder, o dono do dono", conta o adestrador.

Através de comandos ditos com voz firme, como senta, deita, vem ou aqui, não pula, não morder e andando junto, o cão reconhece o seu lugar, o dono se firma como liderança e é estabelecida uma relação agradável.

clique aqui para tirar suas dúvidas sobre adestramento

Além da educação, o adestramento também pode ter como objetivo a defesa patrimonial e as exposições. Para se apresentar em uma exposição, o cão deve ser treinado para realizar atividades específicas para a competição, como ficar sentado e andar por um determinado lugar. Já na defesa patrimonial, o cachorro é adestrado para proteger a casa através de latidos que chamem a atenção dos donos.

"Não aconselho técnicas que ensinem o cão a ser violento, como pegar o braço, por exemplo. Acredito que o melhor seja educar o animal para que ele alerte o dono que algo estranho está acontecendo", explica Luiz.

Luiz César diz que o ideal é começar o adestramento do cão a partir do sexto mês de vida, pois todas as vacinas já foram aplicadas e os dentes já nasceram.

"Se o cão vai competir, o adestramento pode começar quando ele tiver quatro meses, porque são comandos muito simples", diz.

O período médio de treinos é de três ou quatro meses, dependendo da idade, raça e personalidade do animal. Sá lembra que cachorros mais velhos também podem ser educados, mas o tempo gasto será mais longo.

Nos primeiros 15 dias de treino, o adestrador faz uma avaliação do animal e pede aos donos que preencham um questinário com aproximadamente 50 perguntas.

"Preciso saber, por exemplo, se o cão tem medo de água, se ele dorme sozinho, se tem alguém que bate nele. Só assim vou poder entender melhor porque ele tem um determinado comportamento e saber como educá-lo", conta o adestrador.

Outro ponto importante é o acompanhamento dos donos. Nas primeiras aulas os proprietários não precisam participar, mas à medida que o cão vai compreendendo mais os comandos, a presença deles é indispensável para que o adestrador possa ensiná-los a usar corretamente as palavras com o tom de voz adequado para que o cachorro o obedeça.

Luiz Cesar lembra que um cão adestrado não vira um escravo, uma espécie de robô. Ele continuará espontâneo e alegre, mas de forma educada e agradável.

*Rita Couto é estudante do quarto período de Comunicação Social da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.