Legal pra cachorro! O táxi cão, que carrega nossos amiguinhos em passeios pela rua,
chama a atenção por onde passa

De repente, o celular da Tânia toca. Um chamado super especial que ela tinha que atender. Aliás, a Tânia atende o telefone o dia inteiro, porque ela sempre está cheia de missões super especiais para cumprir.

O motivo de tudo isso? Tem muito cachorrinho por aí que precisa ou quer dar uma voltinha no carro dela, o táxi cão. Isso mesmo: um táxi só para cachorros. Tânia Fortes é a motorista dessa condução pra lá de original.

Ela e o marido possuem essa empresa de "transporte canino" há 13 anos em Juiz de Fora. A idéia foi de uma amiga, também apaixonada por cachorros como Tânia, mas que acabou saindo do negócio. Hoje, conquistada a clientela e firme no mercado, ela diz que não consegue se imaginar fazendo outra coisa.

Os serviços mais solicitados são levar os cachorrinhos para tomar banho, tosar ou ir ao veterinário. Sim! Tem animal que já "freguês" de táxi cão, com direito à hora reservada na semana e tudo. Como o carro é todo enfeitado com patinhas de cachorrinhos, acaba chamando a atenção por onde passa. E olha que ele passa! Durante o dia, são mais de 20 clientes atendidos. Pega dalí, entrega daqui, passeia acolá. O tempo todo Tânia fica na companhia dos seus passageiros simpáticos.

Ela conta que seu carro parace uma verdadeira ambulância, porque sempre tem alguém que precisa do táxi cão com urgência. Ainda bem que ela é apaixonada pelos animais, porque aí toda correria se transforma em alegria!

Ela diz que gosta e acredita muito na sua profissão. Apesar de muita gente dizer que táxi cão é frescura e que tem muita criança que não tem esse privilégio para passear, ela defende: "eu já cuidei de muita criança, cuido dos meus filhos até hoje e dos meus netos também. Esse povo que fica falando isso, muitas vezes nem se preocupa tanto com gente assim".

O nosso amiguinho da vez, e estrela dessa matéria, é o Lucki! Esse bonitinho, por exemplo, tem horário marcado no salão de beleza todas às sextas-feiras.

Para não fazer feio, nem correr o risco de bagunçar o "penteado" e as novidades que a veterinária vai fazer nele, ele vai e volta de táxi cão do seu compromisso semanal.

O carro é adaptado para carregar os animais. Não tem banco de trás e tem uma casinha que é pra eles ficarem durante o percurso da viagem. Tem uns que fazem cara que até conhecem o táxi cão, sabia? O Lucki é um desses. Ficou todo serelepe quando viu que já era hora de passear.

Assim como o Lucki, tem vários outros cãezinhos amiguinhos da Tia Tânia (ela se chama assim, quando conversa com os bichinhos) conhecidos do táxi cão. Cachorros de crianças, de adultos, de mais idosos. Afinal, paixão por cachorro não tem idade!

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.