Gravidez Psicológica Aprenda a identificar os sintomas dessa gravidez

Renata Cristina
04/07/2006

Inchaço no corpo e nas mamas, produção de leite e mudança de comportamento. É desta forma que reagem as cadelas quando estão com a chamada "gravidez psicológica". Assim como a mulher tem a temida tensão pré-menstrual, a galinha tem o período em que choca, a cadela sofre com uma falsa gravidez e passa a sentir os sintomas na pele.

Foi assim durante toda a vida da cadelinha Titã. Sua dona, Raquel Nascimento, teve que conviver com o drama da suposta gravidez. "Ela tinha todas as características de uma cadela grávida, mas nunca cruzou com nenhum cachorro", relembra. E sabe quem era o bebê adotado por Titã? A mãe de Raquel. É isso mesmo! De acordo com a dona, ninguém podia chegar perto de sua mãe, porque era atacado. Logo após essa fase, a cadela desenvolvia lactação e passava a sofrer com outro problema: a inflamação das mamas, denominada mastite. "Por esse motivo, eu já tinha os medicamentos lá em casa e me preparava para isso", esclarece Raquel.

Ao contrário de Titã, que nunca teve uma cria "real", a basset hound, Funny (foto ao lado), já teve vários filhotinhos. Porém, a vida de mãe de verdade não foi o suficiente. Funny tem gravidez psicológica duas vezes ao ano e os seus donos, Rogério e Lilian Freguglia, foram obrigados a se acostumarem com as loucuras da cadela nesse período. "Há uma alteração no humor na Funny e ela fica muito agressiva. Além disso, ela adota um aparelho de telefone como seu filhote. Daí, ninguém pode chegar perto", diz Rogério.

E a história se repete na casa de Patrícia Guimarães, dona da jovem yorkshire, Aretha (foto ao lado). "O período do primeiro cio da Aretha foi muito longo e, logo depois, ela teve a gravidez psicológica. O pior foi que as mamas dela ficaram muito inchadas e roxas. A orientação do veterinário foi para banhar a área com água fria e vinagre", recorda. Patrícia também comprou um brinquedinho para que Aretha pudesse cuidar. "Durante um tempo, a Aretha ficou com o boneco o dia todo, depois ela se esqueceu dele".

Palavra de especialista

O veterinário Paulo Theodomiro (foto ao lado) esclarece que a gravidez psicológica é consequência de uma disfunção hormonal nas cadelas que passam a reagir como se realmente estivessem grávidas. "Os casos mais comuns são em cadelas superprotegidas, que vivem na intimidade do lar", esclarece. Segundo ele, os sintomas não são prejudiciais a saúde do cão, mas devem ser observados.

Nos casos de agressividade excessiva, mastite ou depressão, o médico aconselha a procura de um especialista. Em casos mais brandos, Theodomiro indica a quebra da rotina da cadela. "Troque os potes de ração do lugar, faça passeios em horários diversificados, providencie situações de pequeno stress, como jogar bola", orienta. Dessa forma, o veterinário garante que a situação irá se reverter. "Para evitar, só a gestação. O animal não sabe que não pode ter filhotes. Isso é invenção dos humanos", diz.

Veja os sintomas da gravidez psicológica
  • As mamas aumentam de tamanho e podem até produzir leite.
  • Mudança de comportamento. As cadelas ficam mais antisociais e reagem com agressividde quando incomodadas.
  • Adoção de um filhote imaginário. Na maioria dos casos, são adotados bichinhos de pelúcia, pedaços de pano e chinelos.
  • Febre. Nos casos de inflamação das mamas, a mastite, já que o leite não é aproveitado.
Dicas de convivência durante a gravidez psicológica
  • Não dê brinquedos à cadela. Ela pode adotá-los como filhos e estender o seu período de gravidez psicológica.
  • Troque a cama de lugar. Com isso, ela vai sentir uma quebra de rotina e se "desapegar" do ninho.
  • Faça passeios diários com a cadela, variando os horários.
  • Procure exercitar a cadela com atividades diversas.

*Passe o mouse sobre as fotos para ver os créditos

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.