Cuidados básicos com cães e gatos idosos
Seu animal está ficando velhinho, mas você ainda cuida dele como se fosse um bebê? Confira algumas mudanças de tratamento quando o animal está mais idoso

Renata Solano
*Colaboração
21/12/07

Seu animal de estimação está envelhecendo, mas você ainda não sabe determinar se ele já precisa dos cuidados oferecidos a um bichinho geriátrico? O veterinário Carlos Sá, dá algumas dicas sobre o assunto.

Ele esclarece que são considerados idosos animais que atingirem 75% da expectativa de vida relacionada ao padrão da raça:

  • Cães de pequeno porte (até 10 quilos) são considerados geriátricos dos nove aos 13 anos de idade
  • As raças de porte médio (11 a 25 quilos) dos nove aos 12 anos
  • As raças de grande porte (26 a 45 quilos) dos sete anos e meio aos 11 anos de idade
  • Com relação às raças gigantes (cães com mais de 45 quilos) são considerados idosos animais de seis a nove anos
  • No que se refere aos gatos, são considerados idosos aqueles de idade entre oito e 10 anos

Segundo o veterinário, para que o animal idoso tenha uma qualidade de vida, é obrigatório oferecer-lhe uma alimentação correta e balanceada, de acordo com suas necessidades nutricionais, por causa da idade.

"Conforme o animal vai envelhecendo, os sintomas típicos de velhice, muitas vezes, são causados pela Osteoartrite canina, por isso é importante ficar atento às reações do animal", orienta.

Carlos descreve que primeiro vem à inflamação das articulações e o animal sente leves dores, muitas das vezes esquiva-se do seu toque nas articulações, costuma ficar muito tempo deitado, tem dificuldade em andar, correr, pular, e acaba evitando as brincadeiras.

Foto arquivo ACESSA.com Foto arquivo ACESSA.com Foto arquivo ACESSA.com

"Existem remédios disponíveis no mercado, chamados de condroprotetores, que auxiliam consideravelmente no controle e prevenção dessa patologia", indica o veterinário.

O dono do animal precisa tomar cuidados, também, em relação ao consumo de água e de alimentos e em relação à eliminação de líquidos através da urina. "Estes sinais, muitas vezes, estão relacionados com a diabetes, por isso é interessante que, a partir dos sete anos de idade o animal faça um exame de sangue preventivo para controlo de dosagem de glicose, função renal e função hepática", orienta.

Já, sobre os gatinhos idosos, é importante checar a função renal, pois, segundo Carlos, existe a chamada Insuficiência Renal Crônica (IRC) que, quando diagnosticada inicialmente, dá ao paciente grande chance de sobrevida.

Vacinas e higiene

Como em qualquer outro animal e em qualquer outra idade, é importante continuar dando as vacinas ao animal geriátrico, pois assim ele vai estar prevenido contra doenças infecciosas e doenças transmissíveis para o homem.

"A atenção com as vacinas deve ser redobrada com os animais idosos, por terem sua imunidade mais baixa que os demais. Hoje, se encontra nas clínicas e consultórios, vacina contra a Gripe Canina, Giárdia e Leishmaniose, além das vacinas de rotina. E, quanto aos felinos, é preciso vaciná-los contra Rinotraqueíte, Calicevirose, Clamídia e Panleucopenia e Raiva", esclarece.

Outro ponto de atenção especial para animais velhinhos é sobre a higiene da boca. "A saúde bucal deve iniciar na primeira dentição, fazendo a escovação todos os dias e a prevenção contra o surgimento de tártaros. Caso haja necessidade, é feito a a limpeza periódica dos dentes afim de retirar o tártaro, prevenindo problemas bucais", afirma Carlos.

Quanto à higiene dos idosos, os banhos devem ser dados em intervalos regulares, fazendo uso de xampus com PH em torno de cinco e meio especialmente indicado para cães e gatos. Segundo Carlos, os banhos devem ser dados no período mais quente do dia com a temperatura da água morna e fazendo uso posterior do secador.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.