Acúmulo de tártaro nos dentes dos animais pode provocar doenças

da Redação

Tártaro nos dentes dos animais pode provocar doenças O acúmulo de tártaro nos dentes dos animais pode provocar doenças sérias e levá-los à morte. A prevenção é a escovação diária

Priscila Magalhães
Repórter
15/10/2008

A médica veterinária Eveline Dias Leite diz que é grande o número de animais com problemas periodontais (infecção que atinge a gengiva, os ossos e os dentes) que chegam à clínica. O mais triste é que grande parte deles apresenta o estado avançado da doença.

A infecção bucal decorrente da falta de higiene se desenvolve em cães e gatos por causa do acúmulo de tártaro, uma placa bacteriana que vai tomando conta dos dentes quando não há limpeza adequada. "Os donos vêem que o animal está com tártaro e não fazem nada", diz a veterinária.

O tártaro provoca a retração gengival, a perda óssea e a perda dos dentes (ver figuras abaixo mostrando o desenvolvimento da doença). Entretanto, ela pode se espalhar pelo organismo e acometer outros órgãos dos animais. "As bactérias podem cair na corrente sangüínea afetando outras partes do corpo", explica Eveline.

As bactérias podem afetar o sistema nervoso central, provocando a meningite; o coração, levando à endocardite e à degradação do miocárdio; o pulmão, com o desenvolvimento de fibrose pulmonar e bronquite; as articulações, que levam à artrite; e os rins (foto acima). Eveline explica que algumas dessas doenças têm tratamento, mas algumas, como a endocardite são sérias e podem matar o animal.

Os cães de raças pequenas, como o poodle e york shire, são mais propensos a desenvolverem a periodontite secundária e tártaro. Entretanto, a veterinária aconselha que um cuidado especial seja dado aos animais das outras raças.

Escovação diária evita a doença periodontal

A veterinária explica que o ideal é fazer a higiene dos dentes do animal todos os dias. Entretanto, se não for possível, três vezes por semana já ajuda a combater o acúmulo de tártaro. Quanto mais cedo começar a escovação, melhor. Eveline ainda aconselha aos proprietários usar a escova de dentes e o creme dental específicos para animais.

Se a escovação não foi feita e o tártaro começar a acumular nos dentes do animal, é importante levá-lo ao veterinário para limpeza. Entretanto, se a periodontite estiver avançada, ela não evita a perda dos dentes. "Se a raiz estiver muito exposta, o dente fica mole e acaba caindo", explica.

Para evitar a doença, além da escovação também é preciso controlar a alimentação do animal. O ideal é que ele só coma a ração ou outras comidas próprias para animais. "Não dê a eles outros alimentos".

Os primeiros sinais de que há problemas periodontais é a halitose (leia matéria). "O animal fica com mau hálito". Além disso, ele também deixa de comer e começa a emagrecer.

Veja o desenvolvimento da doença periodontal
Foto reprodução ACESSA.com Foto reprodução ACESSA.com
Foto reprodução ACESSA.com Foto reprodução ACESSA.com
Foto reprodução ACESSA.com Foto reprodução ACESSA.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.