Ana & Weverton Uma vida de samba

Nós vamos conhecer duas crianças muito especiais: Weverton Almeida e Ana Beatriz. Esse casal super-simpático é cheio de sonhos, desejos, responsabilidades, afazeres e brincadeiras, como qualquer criança! Mas têm uma história diferente pra contar pra vocês: eles são mestre-sala e porta-bandeira de uma Escola de Samba, não é o máximo?

A equipe ACESSA.com foi ver de pertinho o ensaio da Escolinha de Mestre-Sala e Porta-Bandeira na quadra da Escola Unidos do Ladeira. Lá, tivemos várias lições: de postura, elegância, disciplina e, sobretudo, de vidas que respiram samba. Vamos ver o que essa garotada tem a dizer pra gente?

Como vocês conheceram a Escolinha?
Weverton-Meu avô sempre participa do Carnaval e sonhava que um dia eu pudesse ser mestre-sala. Quando ficou sabendo da escolinha, me trouxe.
Ana Beatriz- Minha tia é porta-bendeira da Unidos do Ladeira, então, sonhava em ser também. Por isso, vim para a escolinha aprender.

Vocês sempre foram ligados ao Carnaval?
Weverton: Desde os dois anos, estou no Carnaval. Meus pais, meus avós e toda a minha família sempre participou. Já desfilei na Turunas, em Três Rios e Ubá. Fui até na quadra da Portela.
Ana Beatriz- Desde os sete anos estou na avenida. Há quatro anos, desfilo pelo Ladeira.

O que vocês aprendem nos ensaios da Escolinha de Mestre-Sala e Porta-Bandeira?
Weverton-Várias técnicas como o bailado, a rodada e o peão. Adoro ensaiar.
Ana Beatriz- As meninas aprendem tudo aquilo que não pode faltar a uma porta-bandeira, como a elegância, o sorriso no rosto, o giro... Ah, e o que mais me ajudou foi na postura.

No desfile das Escolas de Samba, existem vários quesitos que são avaliados. No caso do mestre-sala e porta-bandeira isso acontece?
Weverton-Sim. É por isso que a gente ensaia tanto.
Ana Beatriz-Mas aqui em Juiz de Fora, esse quesito ainda não é avaliado.

Como é a técnica?
Weverton- Aprendemos vários passos. O mestre tem que saber fazer o cortejo, o "s", o bailado, o peão e outras coisas.
Ana Beatriz- A porta-bandeira tem que saber o giro, o bailado e o acompanhamento de mestre. Por exemplo, a cabeça dela deve acompanhar os passos do mestre-sala.

PEÃO
SORRISO
PASSAGEM
BAIALADO
CORTEJO
ELEGÂNCIA

Na hora em que vocês giram, como fazem para não ficarem tontos?
Weverton- O segredo é rodar em números pares para não ficar tonto e cair.
Ana Beatriz- Deixa eu explicar. Por exemplo, se roda duas vezes para o lado direito, volta duas vezes para o esquerdo.

Quantas crianças participam da Escolinha? Weverton-Não sei.
Ana Beatriz-Ah, acho que no total, de crianças e adolescentes são 12.

Vocês vão desfilar no Carnaval 2004?
Weverton-Sim. Na sexta-feira, foi desfilar no Rio, depois estarei em Ubá, na Escola São Domingos e depois em Três Rios, na Escola Bom das Bocas.
Ana Beatriz-Também vou estar no Rio junto com o Weverton. Depois, vou desfilar na Rivais da Primavera, aqui em Juiz de Fora.

Qual a sensação de desfilar na Sapucaí?
Weverton-Ah, dá um frio na barriga, mas na hora esqueço de tudo. Daquele momento em diante, é só felicidade.
Ana Beatriz-Estou muito ansiosa, mas também feliz.

Qual a mensagem que vocês gostariam de deixar para as crianças da NOSSA CASA?
Weverton-Se inscrevam aqui na escolinha porque é muito legal!
Ana Beatriz-Se esforcem porque isso aqui é um esporte que praticamos para não ficar nas ruas.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.