Pais devem trabalhar a ansiedade dos filhos para o retorno às aulasEspecialista afirma que os responsáveis também precisam se adaptarem as mudanças. Juiz-foranos relatam as experiências

Jorge Júnior
Repórter
20/1/2012
escola

Tudo pronto para o primeiro dia de aula, porém, segundo a pedagoga e professora Olinda Fontoura da Silva, a ansiedade pode tomar conta das crianças. E antes de retomar as atividades, os pais devem preparar os filhos uma semana antes do início das aulas. "O primeiro passo é coordenar os horários das crianças, já que nas férias ela dormem mais", orienta.

No caso dos mais novos, a especialista salienta que como é início de ano letivo e as crianças mudam de série, provavelmente, acontecerá troca de professores. Por isso, os pais devem acompanhá-los na primeira semana. "O ideal é que os pais ou responsáveis fiquem com as crianças, porque eles vão ver que tem alguém da família, o que causa um certo conforto e confiança."

Além da mudança de mestre, na troca de série pode ser que o estudante fique receoso, também, com nos novos colegas de sala. "Nessa situação, os pais tem que preparar os filhos, dizendo que as férias vão começar e, logo depois, vão ocorrer mudanças, que os colegas vão mudar." Segundo Olinda, o fundamental é que, no período de descanso, os pais promovam encontros com os colegas dos filhos e recebam outras crianças. "O importante é o envolvimento com outras pessoas."

Adaptação dos pais

Olinda lembra que a adaptação não é só das crianças, mas também dos pais. Segundo a professora, a dica é que eles fiquem tranquilos, caso conheçam a escola. Se for o primeiro ano em que o filho irá estudar naquele colégio, os responsáveis devem conhecer a política do colégio, como os valores e as normas. Para garantir a segurança, principalmente nos casos de troca de escola, a instituição deve abrir esse espaço.

Novos hábitos

Além dessas questões, a pedagoga afirma que os pais devem destacar que na mudança de série ocorrem também trocas de horários de estudos, disciplinas. "Tem que ressaltar que a criança está evoluindo e que algumas brincadeiras devem ser deixadas para trás. Que o tempo de dedicação à leitura e ao estudo precisa ser maior."

Com isso, a especialista alerta que os pais sejam firmes e não deixem que os filhos realizem as atividades faltando poucas horas para a aula. "Se a criança estuda à tarde, ela precisa de um tempo na parte da manhã, para não deixar para a última hora", explica. Ainda segundo a pedagoga, a atenção nos deveres de casa de um filho é muito importante. "Desta forma, os pais saberão o que a criança está aprendendo e terão mais uma oportunidade de troca com ela", acrescenta.

Educadores mais atenciosos

Como as crianças menores tem maior dificuldade na primeira semana escolar, até que eles sintam mais segurança no colégio, os professores terão um desafio de conquistá-las. "Os educadores têm que aguçar a curiosidade dos alunos, para que eles voltem na semana seguinte. O indicado é realizar atividades nesse sentido. Um livro diferente, falar das atividades do próximo dia, são algumas dicas", afirma. Com essa prática, a pedagoga garante que as crianças sentirão mais acolhidas. "Distribuir pirulitos, com enfeites e frases de motivação é uma forma de tornar o ambiente mais agradável."

Além disso, a professora enfatiza que os educadores devem conversar, perguntar como foram as férias e fazer uma rodinha com os alunos, para que eles tenham mais interação.

Expectativa com o novo

Segundo a supervisora administrativa Aline Duarte, que tem uma filha de 7 anos, o ano de 2012 está sendo de expectativa para a garota, porque ela vai mudar da rede pública para a particular, devido à orientação da diretora da instituição que sugeriu que a menina trocasse de escola por causa de seu desenvolvimento. Com a troca, Aline empenha-se para que a filha não sinta tanta diferença. "Comprei os materiais que a escola exige, o uniforme, além dos objetos pessoais, como a mochila, por exemplo", diz.

Além da transferência física, Aline explica que a filha terá que se adaptar às novas disciplinas, que antes o colégio não oferecia. Uma outra adaptação que a garota vai passar será com o tempo de estudo. "Desde os quatro meses de vida, que ela fica no colégio em tempo integral, agora é só meio período, então, eu estou tento que prepará-la para essa experiência nova."

Contudo, a supervisora garante que a filha recebeu a notícia da mudança muito bem. "Ela está entusiasmada com a novidade. Tudo é muito novo, mas ela tem um bom relacionamento com as outras crianças e, por isso acredito que não vai haver problemas."

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.