O Mundo Encantado do Selo atrai olhares de crianças no Espaço Cultural dos Correios

Entre as atrações para os pequenos, histórias, oficinas e bate-papo sobre a filatelia, a paixão de colecionar selos. A prática cultural ocorre até este sábado

Nathália Carvalho
Repórter
27/8/2012
O mundo encantado dos Selos

Uma oficina que leva as crianças para dentro de uma história, iniciada a partir da paixão em colecionar selos por toda a vida, e ainda ensina a prática da filatelia para os pequenos. A magia do colecionismo une a brincadeira ao aprendizado. Este é o objetivo do projeto O Mundo Encantado dos Selos, que ocorre no Espaço Cultural dos Correios, entre os dias 27 de agosto e 1º de setembro. A ação é realizada em comemoração ao Dia Nacional do Selo, celebrado no dia 1º de agosto, data em que o primeiro selo postal foi emitido no Brasil. Ele ficou conhecido como Olho-de-Boi e representava os valores de 30, 60 e 90 réis. A programação é gratuita.

O evento é direcionado para o público infantil da cidade, formado por crianças de 6 a 10 anos de idade. Ao chegar ao local, são apresentadas uma série de informações, por meio de vídeos e oficinas pedagógicas, a respeito da filatelia, a prática de colecionar os selos postais e materiais relacionados. Além disso, há um bate-papo com o presidente da Sociedade Filatélica de Juiz de Fora, Sérvulo Nunes, colecionador há cerca de 70 anos. "É a primeira vez que ofereço oficinas para crianças, estou acostumado a lidar com adultos e jovens. Se surgirem uns poucos filatelistas a partir daí, já ficaremos muito satisfeitos", brinca.

Nunes explica que a paixão começou no colégio, quando ainda era bem pequeno. "Ganhei meu primeiro selo de um padre, nosso professor da época. A partir daí, surgiu o encanto. Pela sociedade, participamos de diversas exposições tanto no Brasil quando no exterior e vamos reunindo material para apresentar às pessoas", explica. O colecionador comenta, ainda, que a grande vantagem da prática é o incentivo da pesquisa, principalmente para as crianças. "Atualmente, estamos organizando um material onde haja peixes de água doce no Brasil e, posteriormente, iremos fornecer informações sobre a história destes animais durante as palestras."

Oficinas

De acordo com o produtor cultural responsável pela oficina, Leandro Zacarias, o evento é voltado para alunos da rede pública de ensino, mas há também a participação de estudantes de escolas particulares. "Entregamos um kit com lupas, pinças, selos e papel. A ideia é que as crianças façam sua primeira coleção aqui, trazendo a prática para o mundo delas e também como forma de fixar o aprendizado. Queremos que elas deem continuidade à prática e não seja apenas expositiva", explica.

Outra informação fornecida aos pequenos é a possibilidade de fazer seu próprio selo. "Muita gente não sabe disso e estamos ensinando para as crianças que é possível você fazer um selo com sua foto, por exemplo." No local, estavam sendo tiradas, ainda, fotos das crianças para serem feitas montagens dos seus selos.

Agendamentos

O agendamento das escolas está sendo feito via telefone e haverá oportunidade no sábado, 1º de setembro, para que pais e outras pessoas que quiserem conhecer a prática façam a oficina. Segundo Zacarias, durante o primeiro dia do acontecimento, realizado nesta segunda-feira, 27, cerca de 140 crianças visitaram o local. A expectativa é que outras 400 façam a oficina ao longo da semana. O contato é (32) 3690-5715. O horário de visitação é das 9h às 11h e de 14h às 16h.

Ampliação cultural

O projeto é patrocinado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e foi selecionado no edital 2012 de patrocínio. A gestora do Espaço Cultural dos Correios, Sueli Navarro, destaca o pioneirismo do projeto dentro do órgão. "Anteriormente, tínhamos um segmento aqui no espaço que era totalmente voltado para as artes plásticas. Com a grande demanda de visitação, resolvemos ampliar e criamos o segmento Humanidades." Para Sueli, esta é uma forma de incentivar os artistas locais a mostrarem seus projetos e abrir novas possibilidades dentro do espaço.

Uma nova exposição está marcada para o dia 13 de setembro, quando o local recebe as esculturas do artista Toyota. Trata-se de uma exposição cinética, que promove a descrição das formas e acessibilidade aos participantes. "A estrutura emite som de acordo com a forma da escultura."

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.