• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia Especial

    Epidemia na rede
    Mais de 160 países já foram infectados

    Emilene Campos - 26/04/02

    A disseminação de variantes do vírus W32.klez tem deixado internautas em estado de alerta. O invasor que se propaga por e-mail já contaminou 164 países, totalizando mais de 124 mil servidores infectados, segundo informações da Message Labs, empresa que monitora o índice de infecções por vírus em sistemas no globo.
    (Saiba como ele age.)

    Apesar da epidemia na rede, os usuários ACESSA.com estão protegidos. É que o provedor disponibiliza a todos os seus clientes o Sistema de Bloqueio de Vírus. O serviço existe há quase três anos e é de grande utilidade em casos como esse.

    Um dos responsáveis pela criação do mecanismo, o administrador de banco de dados, Sérgio Guimarães de Faria, diz que a média de bloqueios semanais aumentou muitos nos últimos dias. “Nos dias mais críticos, quinta e sexta-feira passadas, batemos a média semanal que é de 10 mil mensagens bloqueadas”, diz.

    Como funciona
    o Sistema de Bloqueio de Vírus ACESSA.com


    Os servidores do provedor ACESSA.com recebem o e-mail e fazem uma varredura, tal como um antivírus comum. Mesmo que os arquivos atachados estejam compactados (com terminações do tipo .zip, .arj, .ace, .rar. entre outros), a vistoria será feita. O sistema também está capacitado para descompactá-los e detectar os possíveis vírus. Verificada a infestação da mensagem, ela é imediatamente descartada e o sistema emite duas notificações.

    Uma vai para o remetente, informando que a mensagem estava infectada e especificações sobre o tipo de vírus encontrado. A outra segue para o destinatário, comunicando que o usuário do e-mail tal tentou enviar uma mensagem com determinado vírus, mas foi bloqueado.

    Como o surgimento de pragas virtuais é muito dinâmico, o sistema de proteção ACESSA.com está configurado para atualizar, de meia em meia hora, seu banco de dados com informações sobre os novos vírus. O servidor fica em comunicação 24 horas por dia com a McAfee, empresa norte-americana que é uma das maiores autoridades em segurança de internet.

    Antivírus do PC não deve ser descartado
    O Sistema de Bloqueio de Vírus do ACESSA.com protege seu computador das pragas virtuais que chegam através de e-mails. Mas essas pestinhas podem infectar seu micro por meio de disquetes, arquivo executáveis, entre outras. Por isso, você deve ter sempre um antivírus atualizado em sua máquina. “A atualização deve ser semanal”, recomenda Sérgio Guimarães de Faria. O provedor ACESSA.com disponibiliza em sua página antivírus para download. Clique aqui para baixá-lo.

    Cuidado adicional - bloqueio dos executáveis
    Os servidores do ACESSA.com também podem ser configurados para que o usuário não receba nenhum tipo de arquivo executável (terminações do tipo .exe, .swf, scr, vb, entre outros). O recurso é útil principalmente para grandes empresas. Para que isso seja efetuado, o usuário deve entrar em contato com o ACESSA.com e solicitar o serviço.

    A restrição impede a infiltração dos chamados “cavalos de tróia” (trojans), programas cujas funções não são declaradas e podem passar despercebidas pelos antivírus. Podem vir disfarçados em forma de vídeo, imagens, arquivos com terminações duplas do tipo: nomedoarquivo.jpg.pif. Os cavalos de tróia podem causar tanto ou mais danos que os vírus. A TV Panorama é uma das empresas juizforanas que usa o recurso para proteger sua rede.

    Outlook é um dos mais vulneráveis
    O administrador de banco de dados, Sérgio Guimarães de Faria, explica que alguns programas de e-mails são mais vulneráveis. O Outlook Express é um deles. Daí a propagação tão rápida, já que o software é um dos mais usados no mundo. E, por isso, é o mais visado pelos criadores de vírus. Ele explica que o programa tem falhas de segurança, que permitem que vírus, como W32.Klez.H atuem sem muitas restrições.

    Cuidado com os e-mails gratuitos
    Se você conectar pelo provedor ACESSA.com e ler seu e-mails no servidor gratuito, corre o risco de ter seu computador infectado. Os servidores dos e-mails gratuitos não contam com mecanismo de bloqueio de vírus e, ao abrir uma mensagem nesse ambiente, você pode tornar seu micro vulnerável a essas "pestinhas virtuais".

    Como age o W32.Klez.H
    O W32.Klez.H se propaga por e-mail e por arquivos compartilhados em rede. Se executado, o klez se replica e envia e-mails contaminados para todos os endereços eletrônicos cadastrados na sua lista de e-mails e do ICQ e tenta desabilitar o antivírus do seu micro.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.