• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia
    Apagando os scraps no Orkut
    Nova moda entre os usários da popular rede de comunidades, eliminar recados do mural é cada dia mais comum

    Marcelo Miranda
    Repórter
    18/03/06

    Confira dicas básicas para se usar da melhor forma o mural de scraps disponibilizado pelo Orkut e evitar constrangimentos entre amigos e conhecidos

    Leia!

    "Eu li, sim! E como era pra mim, apaguei!".

    "Para que tenhamos um pouco mais de privacidade, deixo aqui registrado que quero e adoro receber seus recados, mas infelizmente os apagarei!".

    "Amigos, podem deixar recadinho! Eu, assim que leio, respondo e apago. É para evitar especulações desnecessárias! Afinal, o recado é pra mim, né?!"

    Mensagens como estas tornam-se cada dia mais comuns na imensa comunidade de participantes da rede virtual Orkut. São os "apagadores de scraps". O scrapbook, ou mural de recados, é o recurso mais popular do programa. Cada membro do Orkut possui seu mural. É ali que podem ser postados comentários breves, falando, lembrando, perguntando, se apresentando. Qualquer usuário, amigo ou não, tem acesso irrestrito ao mural de todos.

    Ou seja, ler recadinhos alheios é praticamente regra geral no Orkut, mesmo para quem não é enxerido. Atualmente está em voga uma espécie de movimento pelo sumiço dos scraps: diversos orkuteiros começaram a simplesmente apagar essas mensagens recebidas tão logo elas sejam lidas e respondidas, numa aparente tentativa de manter a privacidade sem perder a camaradagem.

    É o caso do estudante de Comunicação Aurélio Figueiredo (foto), 24 anos. Veterano no Orkut (está lá desde maio de 2004), começou a apagar seus recados no início desse ano, quando percebeu que estava sendo "vasculhado" por gente indesejada. "O Orkut dá acesso a qualquer um para ler sobre a sua vida, inclusive a quem você não simpatiza. E senti que eu ficava muito exposto", diz Aurélio, que confessa ter a mania de ler os recadinhos enviados a outros amigos virtuais. "Se eu faço isso, claro que muitas pessoas fazem também".

    Aurélio concorda que o programa não tem "culpa" de expor seus usuários, já que quem escreve e responde recados são os próprios adeptos do site. "Nunca deixei nada de revelador que pudesse causar algum problema, mas quem se dispuser a ficar procurando sempre consegue pescar algum detalhe da sua vida que às vezes você não quer divulgar", afirma. "Ainda assim, não dá para negar que o grande barato do Orkut é mesmo ler um pouco sobre os outros".

    Sabendo demais
    Certo dia, a prima de Ellen Tissiana chegou para conversar sabendo mais de sua dia-a-dia do que ela podia imaginar. Como? "Eu li nos seus scraps", disse a prima. Desde então, Ellen (foto), estudante de Matemática, 23 anos, adotou a política de eliminar os recados do seu mural no Orkut.

    "Isso aconteceu em janeiro. Não temo nada, mas imaginar que tem pessoas sabendo sobre onde eu vou e com quem eu estou passou a me incomodar", conta a estudante, que colocou no mural um aviso curto e direto a quem acessá-lo: "lendo e apagando".

    Ela conta que nunca teve problemas com os scraps, mas já passou por mal-entendidos. "Uma amiga deixou um comentário em tom de discussão, mas era brincadeira. Teve gente que, sem entender, veio me perguntar porque estávamos brigando", relata. "Gosto do scrapbook para encontrar amigos e manter contato. Mas não tem jeito: é sempre tentador olhar um pouco do que está escrito".

    Ellen vem sentindo que a "adesão" à eliminação de scraps está aumentando. "Muitos amigos e colegas também estão fazendo isso, porque se sentem incomodados e vigiados. Eu me sinto à vontade apagando. Mesmo assim, tem vezes que não dá tempo de acessar todo dia e alguns recados ficam lá. E aí já percebo que tem gente sabendo de algumas coisas", afirma.

    Cautela
    Para a psicóloga Vera Moratória, é natural que os jovens tenham um senso de preservação e privacidade quando estão inseridos num ambiente de exposição espontâneo. "Quem entra já sabe que estará exposto, então assume um comportamento de forma a se assegurar de alguma forma", diz Vera. "Big Brother é muito legal na vida dos outros, mas quando isso se refere a nós mesmos, o pensamento costuma mudar".

    A psicóloga não chega a acreditar na total necessidade de se apagar recados de um mural público, mas aconselha as pessoas a sempre agirem com cautela na hora de escrever. "Se não quer ficar divulgando a própria vida, então é preciso saber o que expor, senão corre-se o risco de virar alvo de fofocas que podem tomar proporções indesejadas", explica, dizendo que, em casos assim, não adianta achar que o Orkut é culpado. Ele oferece os recursos, e resta ao usuário saber como utilizá-los da forma mais sadia e saudável.

    DICAS PARA UM MELHOR USO DO MURAL DE RECADOS DO ORKUT

  • Não escreva nada para amigos que você não queira divulgado

  • Na hora de deixar um recado, seja breve. O scrapbook é um espaço de textos breves (máximo de 1.000 caracteres). Para mensagens maiores e direcionadas, há o recurso de envio particular ao amigo

  • Não envie spams, anúncios, propagandas ou cartões virtuais pelo mural. Se for fazê-lo, envie pela mensagem particular

  • Não exponha outras pessoas ao escrever um scrap. Evite o máximo deixar nos murais alheios detalhes sobre terceiros, pois pode ser que tal pessoa não queira divulgar determinado assunto que você abordou

  • Seja sempre educado, para não criar constrangimentos

  • O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.