• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia
    Internet Banking
    Os cuidados que o usuário deve ter e as vantagens desta tecnologia

    Tâmara Lis
    16/04/03

    Quando você acessa o site do banco em que é correntista, já sentiu aquela insegurança em desconfiar de que alguém também pode obter as suas informações particulares como senha ou o número do CPF? Certamente a resposta é positiva, não é mesmo? Desde que o Internet Banking surgiu, muito tem-se discutido sobre a segurança que estes sites proporcionam ao usuário.

    A comodidade que a tecnologia oferece é notória, afinal você pode ficar livre das intermináveis filas de bancos e fazer transações como transferências, pagamentos, conferir extratos e saldos, de pijama sem sair de casa. Mas e a confiança de que nenhuma informação será repassada a terceiros? O site é mesmo seguro? Como ter essa garantia? São perguntas que, certamente, você já se fez um dia.

    De acordo com a Cartilha de Segurança para Internet, divulgada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, "normalmente, não é uma tarefa simples atacar e fraudar dados em um servidor de uma instituição bancária ou comercial". O que facilita a fraude é o descuido do usuário. Por isso, é importante que, ao acessar o site, você fique atento a uma série de recomendações.

    Uma delas é certificar se a conexão é criptografada (segura). Você pode verificar esse dado de duas formas. A primeira é na janela do browser, no local onde o endereço do site é digitado. O endereço deve começar com https:// (diferente do http:// nas conexões normais), onde o "s" antes do sinal de dois-pontos indica que o endereço em questão é de um site com conexão segura e, portanto, os dados serão criptografados antes de serem enviados. (Veja a figura abaixo)

    A segunda forma para verificar se a conexão é segura é o desenho que fica logo abaixo na tela. O mais adotado nos browsers recentes é de um "cadeado fechado". Se o cadeado estiver aberto, a conexão não é segura. (Veja a figura abaixo).

    Outras recomendações:

    • Certifique-se de que está em área segura.
    • Antes de aceitar um novo certificado, verificar junto à instituição que mantém o site sobre sua emissão e quais são os dados nele contidos;
    • Procurar sempre digitar em seu browser o endereço desejado. Não utilize links em páginas de terceiros ou recebidos por e-mail;
    • Evite realizar operações em equipamentos de uso público
    • Não anote sua senha em papéis, arquivos ou outros tipos de documentos;
    • Mude sua senha regularmente
    • Evite abrir e-mail de origem desconhecida. Evite também executar programas ou abrir arquivos anexados, sem verificá-los com antivírus atualizado.
    • Somente use provedores com boa reputação no mercado e browsers e antivírus atualizados.
    • Não utilize senhas simples(números sequenciais, datas óbvias, etc)
    • Em caso de perda ou roubo de documentos, comunique às autoridades e ao banco imediatamente e modifique sua senha de acesso.
    • Não use a mesma senha para outros tipos de acessos ou cartões
    • Nunca forneça senhas a terceiros enem a digite em celulares
    • Desligar sua Webcam (caso vecê possua alguma), ao acessar um site de comércio eletrônico ou Internet Banking. Porque existe um programa que pode pode controlar a Webcam do usuário, direcionando-a para o teclado, no momento em que o usuário estiver acessando um site de comércio eletrônico ou de Internet Banking. Deste modo, as imagens coletadas (incluindo aquelas que contém a digitação de senhas ou número de cartões de crédito) podem ser enviadas para um atacante.

    Clique aqui e veja em que situações as fraudes podem ocorrer.

    A segurança que o serviço oferece
    O Internet Banking é oferecido pelos principais bancos do país e permite aos correntistas realizar suas tarefas bancárias de casa, do trabalho ou até mesmo, para os esquecidos de plantão, da casa de um amigo durante aquela visita informal.

    O gerente de Expediente do Banco do Brasil em Juiz de Fora, Alexandre Carvalhari, explica que quando o cliente começa a trabalhar no site ele pode pedir o cadastramento junto ao banco para obter maior segurança na rede. "É a Certificação Digital, uma ferramenta feita para aumentar ainda mais a segurança de suas transações bancárias realizadas via internet", diz ele.

    O cliente passa a assinar suas transações com um certificado, que oferece recursos de autenticação com validação de chaves pública e privada. A chave pública é gerada pelo banco e a privada pelo próprio cliente, é sigilosa e nem mesmo o Banco tem acesso a ela. Carvalhari explica que a Certificação Digital é o modo mais seguro de se trabalhar na rede. Ela pode ser requerida pela internet ou pelos terminais eletrônicos.

    A mesma orientação é dada por Luís Carlos Silva subgerente do Bradesco em Juiz de Fora. Ele explica que a opção de realizar transações pela Internet foi criada para propriciar ao cliente comodidade no uso dos serviços bancários sem se preocupar com as dificuldades do acesso à conta bancária pela Internet. "O que fazemos é desenvolver programas de segurança de acordo com o porte da empresa. Temos um atendimento personalizado. Por exemplo, uma empresa que faz cem pagamentos por dia tem um sistema diferente do usuário que faz um pagamento por dia. Dependendo do porte da empresa, o banco oferece um suporte que atenda a suas exigência", explica.

    Leia mais:
    As vantagens e desvantagens de movimentar conta bancária via Internet
    Responda à enquete

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.