Internet Popular


Quem usa a Internet Popular?
Veja as histórias de quem acessa a internet através dos computadores instalados nos Centros Regionais.

Marcos Jardel, de 17 anos e Jaime Souza, de 18, entram na internet atrás de notícias sobre música. Mas os estilos procurados por eles são bem diferentes. Marcos gosta de funk e Jaime de rock. "Também entro na internet atrás de notícias de esporte, especialmente futebol", conta Jaime. Os dois vão ao Centro Regional Oeste quatro vezes por semana, só para acessar a internet.

Gleiseleide da Silva, de 16 anos, tinha que pagar para acessar a internet. "Aqui no bairro tem uma locadora que cobra R$ 3 a hora". Agora, a estudante pode navegar sem pagar nada. Ela já fez vários trabalhos para a escola usando o acesso gratuito do Centro Regional Sul. "Já pesquisei sobre Gonzaguinha, Halloween...". No momento, seus assuntos de interesse são os relacionados a artistas e ao programa Big Brother Brasil 4.

Foi na internet que Peterson Luiz Pereira achou informações que procurava há muito tempo. "Sou muito interessado em astronomia e cultura japonesa, mas na Biblioteca Municipal são poucos os livros sobre esses assuntos. Na internet eu encontrei muita coisa". O estudante de 23 anos até aprendeu algumas palavras em japonês, tudo pela internet. Os funcionários do Centro Regional Sul informaram que Peterson é um dos usuários mais assíduos, e ele confirma. "Venho aqui todos os dias".

José Roberto Miguel Filho, tem 19 anos. Ele está montando uma home-page enquanto usa a internet Comunitária. "Vou colocar meus assuntos preferidos, como música". O pessoal do Centro Regional Sul disse que ele chega antes mesmo dos funcionários, para garantir lugar na fila. José Roberto fica tanto no centro regional que organizou um amigo-oculto com os amigos que também usam a internet Comunitária. "Tivemos 20 inscritos", conta.

A reportagem da ACESSA.com flagrou um usuário novato no Centro Regional Norte. Fabrício Ferrarez estava usando a internet Popular pela primeira vez. "Vim reclamar de uma operadora de telefonia celular", contou ele, enquanto preenchia o formulário do site da empresa na rede. Depois de conhecer o serviço, Fabrício garantiu que vai voltar ao Centro Regional: "A conexão é boa, rápida".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.