• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia
    Impressão feita em casa
    Será que vale a pena você imprimir suas fotos digitais em casa? Qual é o custo benefício disso?

    Fernando Rocha
    Repórter
    13/01/2006

    Clique nos ícones ao lado para assistir às dicas do supervisor de negócios Itamar Santana de Oliveira e o custo x benefício para impressão de fotos em cada tipo de impressora.

    Veja! Leia!

    Todo fim de um ano e começo do outro é a mesma coisa: festa na casa da avó, festa de confraternização entre os colegas de trabalho, com os amigos da escola, réveillon na praia e, como sempre, estes encontros são regados a muita comida, bebida e... fotos. Fotos que há pouco tempo atrás, só iríamos ver depois de serem reveladas. Mas que, nos dias digitais, podem ser vistas no mesmo instante, segundos depois do click da máquina.

    Com a popularização das câmeras digitais as fotografias ganharam diferentes rumos. Hoje, uma foto pode ir parar na internet, em qualquer um dos vários sites de relacionamento da rede como Orkut, Fotolog, MSN... pode ser colocada no visor de um celular e, até mesmo, ser impressa em casa. Mas, nessa hora a dúvida aparece: o que fazer para imprimir minhas fotos digitais? Na maioria das vezes, pensa-se em ter uma impressora toda equipada, específica para este tipo de impressão. Mas não é bem assim!

    De todas as marcas e modelos, preços e tamanhos, "boa parte das impressoras vendidas atualmente no mercado, tem condições de imprimir fotos", afirma o supervisor de negócios Itamar Santana de Oliveira (foto ao lado). Mas, na hora de imprimir uma fotografia em casa, além da impressora que pode ser matricial, jato de tinta, jato de cera e a laser é preciso levar em consideração alguns pontos:

    1º - Custo benefício

    Ao contrário do que você possa pensar, imprimir as fotos digitais em casa não garante tanta economia assim. Para isso, é preciso levar em consideração uma série de custos, um deles é o preço da tinta da impressora.

    Normalmente, um cartucho de impressora jato de tinta, a mais usada nas residências, imprime de 70 a cem páginas. "Contudo, caso a pessoa, tenha por hábito imprimir fotos, este número de páginas impressas por cartucho, cai consideravelmente. O número de páginas diminui porque a impressora utiliza mais tinta para imprimir uma única foto, do que para imprimir várias páginas de texto comum", explica Itamar.

    2º - Resolução do equipamento

    Um outro fator a ser levado em conta para a impressão de fotos é resolução do equipamento utilizado, o chamado DPI. DPI nada mais é que a quantidade de pontos de tinta que uma impressora imprime por polegada quadrada de papel. Ou seja, uma impressora de 1200 DPI's imprime 1200 pontos de cores em uma polegada de papel.

    Portanto, quanto mais DPI's, melhor o resultado final da impressão. E, conseqüentemente, mais cara será a impressora. Os outros tipos de impressora como matricial, laser e jato de cera "apresentam limitações de ordem técnica ou financeira", comenta Itamar (saiba mais).

    3º - Preço do papel para fotografias

    Este é um outro ponto que encarece a impressão das suas fotos em casa. O papel mais indicado para imprimir fotos digitais custa bem mais que o papel comum. Enquanto a folha do papel comum custa centavos, a do papel fotográfico brilhante - "papel de melhor resultado para a impressão de fotos", na opinião do consultor empresarial na área de informática Luís Fernando Carvalho - custa em média R$ 2,35 nas papelarias da cidade.

    Mesmo sendo possível encontrar o papel com o tamanho já específico de 10x15 (10 cm de altura por 15 cm de largura) o preço é elevado. Vinte folhas no tamanho 10x15 do papel fotográfico custam, aproximadamente, R$ 21. Ou seja, só com o papel (sem contar o gasto com a impressora e com a tinta) você já pagou mais de R$ 1 por cada foto.

    4º - Uso de um software especializado para imagens

    Com relação ao programa de computador mais adequado para a manipulação e impressão de fotos, algumas questões são levantadas por Luís Fernando. "As câmeras digitais costumam trazer programas para a manipulação de imagens, de fácil utilização. Estes programas já vêm com recursos próprios para a impressão de fotos," afirma Luís Fernando.

    Entretanto, para obter um melhor tratamento de imagens, como a correção de sombras ou excesso de luz, ou fazer uma bricadeira com a foto escolhida inserindo desenhos ou outras imagens "é necessário softwares mais complexos ou semi-profissionais como os conhecidos Adobe Photo Shop e o Corel Draw", aconselha.

    Outro detalhe: quem for imprimir ou manipular fotos "deve ter um conhecimento mínimo de informática," recomenda Luís Fernando.

    5º - Duração das fotos digitais

    Um outro ponto a ser considerado é a durabilidade das fotos digitais impressas em casa. Mesmo guardadas em lugares apropriados, "ainda não temos garantias se estas impressões feitas em casa vão durar 10, 15, 20 anos como as fotografias tradicionais," questiona o fotográfo profissional Fernando Priamo. "A impressão de uma foto exige um equipamento apropriado, o que normalmente as pessoas não têm em casa," comenta.

    Mas, por outro lado, para quem quer "ver uma imagem rápida" Priamo não vê problemas em imprimir uma foto. Porém faz a ressalva, "não confio na durabilidade destas imagens."

    Os preços foram pesquisados pela ACESSA.com no dia 12 de janeiro de 2006, podendo sofrer alterações...

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.