• Assinantes
  • Autenticação
  • Dia das Mães

    Mãe de artista Artistas de Juiz de Fora comentam sobre a importância de suas mães
    e rendem homenagens especiais a elas no Dia das Mães

    Renata Solano
    *Colaboração
    29/04/2008

    A família é a instituição jurídica e social mais antiga na sociedade e tem diversas funções como afinidade, convivência, segurança, formação de valores e conhecimento primário do mundo. No entanto, a estrutura familiar patriarcal tem sofrido alterações com a globalização e com o desenvolvimento da mulher na sociedade.

    Segundo a psicóloga Rozi Lyrio, a mulher sempre teve o papel fundamental de fornecer o sentimento materno para seus filhos. "O carinho, a proteção, a segurança sempre foram o papel da mulher mãe. Essa função é fundamental na formação do indivíduo como ser social com mais auto-confiança, com melhor estima e mais seguro", comenta.

    Rozi comenta que essa função ainda é assumida pela mãe, mas que a mulher tomou novos espaços e não representa mais somente o porto seguro de seus filhos, mas, em muitos casos, representa um exemplo de profissional, de amiga, de batalhadora, de estudante. "Se o papel da mãe era dar conforto ao seu bebê, o do pai era transmitir valores e morais para ele. Hoje, está tudo se misturando e os pais têm suma importância na formação de seus filhos", afirma.

    Saudades

    Foto de Gueminho O grande valor que a mãe possui é percebida pela sua presença, mas também por sua ausência. No caso do ator Gueminho Bernardes (foto ao lado), a falta da mãe foi muito marcante em sua vida. "Ela faleceu quando eu tinha oito anos e não me lembro muito do nosso convívio, mas a falta que sempre senti dela fez com que eu seguisse meu caminho e sentisse a presença dela por perto, me guiando e cuidando de mim", confessa.

    O ator comenta que sentiu falta da instituição família, mas que hoje preencheu essa lacuna e que a ausência da mãe foi determinante na sua personalidade e na sua formação. "A única coisa que me lembro foi de duas coças que levei dela, mas hoje sinto ela por perto como se fosse um pássaro voando pelo meu sítio", descreve.

    Tão perto... tão longe

    Outras pessoas, por falta de tempo, acabam se afastando da família. O cantor Roger (foto abaixo, à esquerda), da dupla sertaneja "Gean e Roger", comenta que com a correria do dia-a-dia não tem muito tempo para visitar sua mãe, Maria Francisca da Silva, que mora em Matias Barbosa. "É muito perto, mas trabalho demais acaba afastando as pessoas que a gente gosta, mas sempre buscamos nos encontrar porque a presença da minha mãe e da minha avó, que ajudou a me criar, são muito importantes para me manter em pé e batalhando", afirma. Foto de Gean e Roger em show

    Roger conta que perdeu seu pai antes mesmo de nascer e que viu sua mãe batalhar para manter os filhos. "Ela é um exemplo de garra, de força de vontade, de caráter. Trabalhava muito para sustentar a nossa família sozinha, por isso é tão especial na minha vida. Além disso, a minha avó é também muito importante para o meu desenvolvimento, pois ela ajudou a me criar", lembra.

    Papel fundamental

    Para o cantor Gean (foto acima, à direita), a família sempre teve papel fundamental. "Minha família é tudo na vida. Minha mãe, Francisca de Souza Coelho (foto abaixo), tem 15 filhos e tem o maior orgulho de ter criado todos nós. Ela é um exemplo de mulher que tem uma personalidade forte e é muito devota e católica", comenta.

    Foto de mãe do Gean com neto O nome verdadeiro de Gean é Paulo Sérgio. O cantor conta que sua mãe o batizou assim para homenagear um cantor de que gostava. "Por isso, sempre me incentivou na profissão e todas as decisões que tomo sempre converso com meus pais antes. Mesmo que eu não decida pelo que eles me indicaram, mas acho que dialogar com a família é muito importante para esclarecer as coisas dentro da gente", afirma.

    Para a psicóloga, mesmo com a modernidade e com novos papéis na sociedade e no seio familiar, a mãe possui, originalmente, o papel de cuidar e de fazer com que o filho cresça com apoio e segurança. "Desde o momento da amamentação, o contato físico entre mãe e filho se faz importante para o desenvolvimento do ser enquanto cidadão, enquanto pessoa e indivíduo", afirma.

    *Renata Solano é estudante de Comunicação Social na UFJF


    Dê sua opinião sobre esta matéria.
    Envie um e-mail para redacao@acessa.com

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.