• Assinantes
  • Autenticação
  • Mulher

    Dica de leitura: A arte de amamentar


    Bárbara Fonseca 5/05/2020

    Saudade da escolinha, né minha filha?

    Ainda em quarentena e pelo andar da carruagem, permaneceremos assim por mais um longo tempo. Por aqui já teve reflexão sentimental, surto, grito, choro, gratidão, tudo isso devidamente intercalado com mamá, papá, suja, limpa, suja, limpa. Daquele jeito. E aí, como vocês estão passando?

    Hoje eu venho oferecer uma indicação de leitura sobre a amamentação. Vocês amamentaram? Eu consegui, mas não sem passar por algumas dificuldades. Preparei-me colhendo informações, conversando com algumas pessoas, lendo blogs e dois livros em especial. Este do qual vou falar, quem garimpou foi meu marido e se chama “A arte de amamentar”, da Karen Pryor, uma enfermeira americana. É um livro bem antigo, a primeira edição é de 1963. Num primeiro momento achei que seria uma leitura desatualizada e antiquada. Mas, foi de longe a leitura que melhor me auxiliou e só pude perceber na prática, quando as situações surgiam e os ensinamentos da Karen me vinham à cabeça.

    Mas o que este livro tem de tão especial?

    São apenas 250 páginas de dicas simples, diretas e reais. Posições para amamentar, ensinamentos sobre o tempo que o leite leva para descer, possíveis empedramentos no seio e como lidar com tudo isso. Formas de “pega” que o bebê faz, tipo de mamada. A autora também trata das relações domésticas e conjugais durante o resguardo, que hoje conhecemos como puerpério, e vai muito além dele. Hoje em dia temos uma “vibe” que valoriza o aspecto intuitivo da mulher e isto é ótimo. Mas este resgate é para nos convidar a fazer o simples, a copiar as mulheres antigas, não é mesmo? Este livro reúne essa sabedoria e entrega de presente a quem o lê de forma organizada e sem rodeios, de mulher para mulher, de mãe para mãe.

    Algo muito valioso na leitura de “A arte de amamentar” é que a autora reforça a importância da amamentação e prepara a futura mamãe para enfrentar as pressões para não amamentar. Num cenário de fragilidade e dificuldade, a fórmula infantil é uma tentação ofertada (ainda que indiretamente) por muitas pessoas em torno da mãe e da criança. Marido, avó, tios, pediatras e babás não querem o bebê “passando fome”. E a Karen ensina a mulher como acreditar e confiar em si mesma e confiar nas suas tetas!

    É claro que há condições em que as mulheres não podem ou não conseguem amamentar. Mas para aquelas que não tem limitações de ordem superior, os desafios da amamentação são apresentados e discutidos de maneira natural, assim como são propostos caminhos para superá-los.

    Alergia alimentar, fatores de imunidade, composição do leite, tipo de bico do seio, suplementação de vitaminas são assuntos da vez, mas a Karen Pryor já estava de olho nisso tudo. Com toda a informação que colhi de fontes mais atuais, pude avaliar que este livro é mesmo mágico e, por isso, para mim, se você quer amamentar deveria conhecê-lo.

    Por fim, é possível adquirir “A arte de amamentar”, da Karen Pryor em diversos sebos online a um precinho bem camarada, a partir de R$10,00 (dez reais!). Aproveitem a quarentena e divirtam-se com essa obra prima do aleitamento. Até a próxima!

    Bárbara Fonseca é mãe do Vitor, de um ano. É jornalista inquieta e questionadora, que publica seus pensamentos em blogs e redes sociais, enquanto divide o tempo entre a maternidade e uma nova graduação em Nutrição.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.