Dias de Moda - parte II
Confira como foi o segundo dia de desfiles do Fashion Days

Colaboração da jornalista Deborah Moratori
3/10/02

DROP'S

Baixinhos e baixinhas em produções descontraídas e leves, bem a cara do verão. O jeans era presença constante: em várias lavagens, em vários tingimentos.

Tops, shorts, saias e vestidinhos para elas, bermudão e camisetas coloridas para eles. Os acessórios eram muitos: faixas e bandanas nos cabelos, cintos enfeitando as cinturas, bolsas a tiracolo, óculos escuros.

A linha romântica e folclórica também apareceu em batas, florais, babados e rendinhas. E para ir à praia e ao clube, biquínis e sungões.

GOOSE GOFY

Angelita Feijó era a estrela da vez. Não abriu o desfile não. Entrou poucas vezes e sempre em looks comportados. Fez a linha boa moça bem vestida.

Na passarela um desfile lindo, leve e solto. Monocromia, tecidos fluidos, estampas delicadas, tye-die. Produções para a mulher que já é bonita por natureza e que pode se dar ao luxo de sair de casa de gloss e rabo-de-cavalo, sem perder a pose.

Moda light e clean para o calor dos trópicos. Capris, vestidos sequinhos e esvoaçantes, shortinhos, mini-saias e chapéu de palha. Moda romântica em estampas florais, laise e manguinhas levemente bufantes.

E, para a noite, preto e brilho na medida certa.

RASA

A colcha de retalhos que cobria a passarela já era um prenúncio do que seria a apresentação da Rasa. Na passarela, um patchwork de cores, materiais, formas e informações.

A coleção foi inspirada na polêmica artista plástica, Frida Kahlo, uma mulher exótica e de personalidade marcante.

Look branco total, pés no chão, sobrancelhas negras e boca bem marcada para elas e eles. Pontuaram a apresentação o rústico e o sofisticado, as cores e os brilhos. Numa miscigenação de religiões e culturas, berloques, balangandãs e crucifixos, corações e borboletas, pérolas e cristais, rendas e fuxicos.

E a mulher da Rasa é como Frida Kahlo que se faz bela e se enfeita como uma rainha para celebrar cada dia.

SKUNK

Bem-vindos ao último e concorrido desfile da noite...

Na platéia, baixinhos e altinhos se amontoavam na disputa por um lugar ao sol. Mas o sol era mesmo só para Daniela Cicarelli. Olhos azuis, bocão e 1,80m de muito charme, sedução e simpatia. Sorrisão e lá vem ela para delírio da galera. Formas bem torneadas numa produção fresquinha que é a cara do verão: short e camiseta.

As cores apareceram muito timidamente. Num primeiro momento, looks em branco total. Depois, o pretinho básico. Para saudar a primavera, as estampas florais e, por último, rosa e terra em tie-dye e patchs.

Na linha mais rústica, a mulher rendeira. Nos looks esportivos, destaque para as calças em chiffon de seda pura de amarrações e bolsos variados - tendência das passarelas internacionais. E, nas produções mais sofisticadas, bordados em miçangas, apliques de fitas, estampas delicadas em camisetas de supplex de malha combinadas a pantalonas esvoaçantes.

Trapos e farrapos compunham as produções de recortes variados e formas perfeitas graças à tecnologia a laser. Transparências, tecidos nobres e de belo caimento davam leveza a saias, calças e vestidos sem acabamento.

A coleção da Skunk apresenta uma mulher assim: sensual e bonita por natureza.

Saiba como foram os desfiles nos outros dias:

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.