Feira erótica deve levar 5 mil pessoas ao Exposhop até domingo

Pela primeira vez na cidade, o evento traz estandes de produtos eróticos, jogos sensuais, desfiles e palestras. A feira é aberta aos maiores de 18 anos

Nathália Carvalho
Repórter
14/9/2012
Feira Erótica Expohot

Uma feira que reúne estandes de produtos eróticos, jogos sensuais, desfiles, palestras e espaços privados para casais e solteiros está atraindo olhares no Exposhop, localizado na avenida Brasil, desde a última quinta-feira, 13 de setembro. O evento, que ocorre até este domingo, 16, chega pela primeira vez em Juiz de Fora e a expectativa é de que 5 mil pessoas passem pelo local durante o período. O horário de visitação é das 14h às 22h e o preço do ingresso varia entre R$ 10 e R$ 15. A feira é aberta para maiores de 18 anos.

De acordo com um dos sócios-criadores do evento, Cláudio Magalhães, a feira já percorreu as capitais Rio de Janeiro, Recife e Belo Horizonte e um dos motivos da escolha de Juiz de Fora está relacionada com o fato de a cidade ter um comércio forte e ser ainda um ponto de ligação entre grandes regiões. "Trouxemos esta feira para uma cidade que não é capital exatamente porque sabemos que aqui teríamos um público diferenciado, receptivo, que já está acostumado com esse tipo de mercado", comenta.

Mas o evento trouxe também os curiosos. O visitante Marcos, por exemplo, foi a uma feira erótica pela primeira vez. Segundo ele, a vontade de conhecer melhor sobre este mercado foi o que levou até lá. "É tudo novidade para mim, já fui em outros lugares, mas nunca em uma feira como esta. Estou adorando, quero ir em outras agora", comenta.

Conceito

Além da preocupação com a localização, Magalhães explica, ainda, que a ideia da feira está baseada sob três conceitos. "O primeiro deles seria o de gerar um alto nível de entretenimento para o público adulto, sem pornografia e vulgaridade. Trouxemos os melhores strippers, gogo boys e gogo girls do Brasil para se apresentarem aqui e acho legal o público ter a oportunidade de ver isso de perto", explica. A outra questão refere-se ao conteúdo daquilo que é apresentado na Expohot. "São técnicas e conhecimentos específicos que são demonstrados para as pessoas terem a oportunidade de aprender como melhorar sua vida sexual, por exemplo."

Por último, a feira busca aumentar o consumo deste recente mercado, que já vem ganhando espaço entre a preferência dos brasileiros. "É algo muito consumido no exterior há bastante tempo e agora aqui no país, cada vez de forma mais intensa. É interessante ressaltar que os juiz-foranos terão a oportunidade de conhecer o que o mercado erótico tem a oferecer e quem sabe se arriscar no negócio, visto que o retorno financeiro está em alta."

Feira Erótica Expohot Feira Erótica Expohot Feira Erótica Expohot

Movimentação financeira

Segundo informações da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme), este mercado, incluindo o varejo real e o virtual, movimentou cerca de R$ 3 bilhões nos últimos anos. A taxa de expansão é da ordem de 10% a 16% por ano, desde o início da década de 1990. Segundo Magalhães, os números reforçam a potencialidade do país no setor e "a expectativa é que o mercado erótico supere o de brinquedos infantis nos próximos anos aqui no país".

Ainda de acordo com a Abeme, existem cerca de mil lojas físicas e outras 650 virtuais atualmente no país. São mais de três mil vendedoras domiciliares, mais de 500 sites adultos e outras 120 publicações impressas. A curiosidade é que cerca de 70% dos consumidores deste mercado é formado por mulheres.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.