Individualidade a dois
Ter um relacionamento amoroso não significa que você não deva sair sozinho. Ter a sua individualidade é muito importante!

Sílvia Zoche
Repórter
06/01/06

Assista ao vídeo que a psicóloga Sandra Cristina Vieira fala sobre a confiança e auto-estima. Clique no ícone ao lado!

Sim, os tempos mudaram, mas algumas atitudes continuam enraizadas nas mentes das pessoas. Uma delas é sair com os amigos para balada, sem a presença do namorado(a) ou marido (esposa). Até que algumas pessoas aceitam, desde que seja em bares, pizzarias, mas danceterias... "de jeito nenhum", algumas respondem.

E por que isso acontece? A versão feminina para este fato é que hoje o pensamento é mais moderno, "sem problemas tomar uma cervejinha com os amigos", diz Rosa Maria, que gostaria de assistir a um jogo de futebol, se o amado gostasse do esporte. Mas quando o assunto é cair na dança em alguma boate, nem ela nem o namorado aceitam a idéia. Rosa não sabe responder o porquê, só diz enfaticamente que não.

A idéia de que existe a metade da laranja e a alma gêmea é uma ilusão cultural, segundo a psicóloga Sandra Cristina Vieira. "As pessoas lutam, inutilmente, para moldar o seu companheiro à sua imagem e semelhança. Algumas acreditam que onde um vai, o outro tem que ir atrás. E não é bem assim. Cada um tem sua individualidade e tem que ser preservada", explica.

A tentativa de se prender a uma outra pessoa e de segurar o outro pode gerar grandes conflitos e pode tornar-se doentio. Sandra lembra da personagem da novela Mulheres Apaixonadas que cometia escândalos por ciúme do marido, que não podia olhar para o lado.

"Tem mulheres que brigam com o parceiro, porque uma outra mulher olhou pra ele. E insistem em dizer que alguma coisa tem aí e que ele deve ter paquerado a outra. Isso é problema de auto-estima", diz a psicólgoga (foto ao lado).

Perguntas e afirmações como "o que a cerveja tem de melhor que eu?" e "você gosta mais de seus amigos do que de mim" são relatadas no consultório de Sandra. "Às vezes, os dois acabam ficando em casa, sem produzir nada, não estão construindo nada juntos, ele dormindo, ela assistindo à TV... Isso traz problemas pra relação. Sair sozinho, de vez em quando, é saudável. Você vê que existem outras pessoas no mundo e dá mais valor ao seu companheiro", afirma.

Há mulheres e homens que dizem que ao entrar em um relacionamento há sempre que renunciar algo que gostava de fazer em benefício do outro. "Por que deixar de ser você para ser o gosto do outro?". E viva a individualidade!

A versão feminina
Algumas mulheres, na rua, responderam a seguinte pergunta: Você vê algum problema de seu namorado ou marido sair sozinho, de vez em quando, com o amigos?


Andréia Scaldini

"Acho super normal sair sozinho. Pra balada, se ele puder sair, eu também vou"



Elizabeth Gauderetto

"Muito normal sair sozinha. Ai dele se não achar isso também. Ele dança".



Juliet da Silva Souza

"Acho que é normal sair com os amigos, mas sair sozinho pra dançar não".



Renata Teixeira

"Pode sair, assim, pra tomar cerveja, jogar futebol. Uma vez, desconfiei que ele tivesse ido mesmo no jogo. Fui atrás dele pra comprovar, sem ele saber. Ele estava lá".


Rosa Maria

"Hoje em dia, tudo é mais moderno. Mas nada de ir pra baile sozinho".



Silvana Martins Oliveira

"Não aceito que saia sozinho de jeito nenhum! Como dizem por aí, 'a ocasião faz o ladrão'. Eu gosto de sair, então, se ele for eu vou".

Sua versão
E você? O que acha o seu companheiro sair sozinho, seja em bares ou baladas? Você sai sozinha, de vez em quando, com suas amigas e amigos? Envie sua resposta para redacao@acessa.com

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.