Guia urinário para mulheres Vendido em camarote da Festa Country, o guia é uma inovação e
ajuda as mulheres não terem contato com vaso sanitário

Sílvia Zoche
Repórter
21/05/2006

Na hora do "aperto" em grandes eventos, todo mundo só pode recorrer ao banheiros químicos - tudo bem que há homens que recorrem ao muro em algum cantinho, mas estes... sem comentários.

Mas venhamos e convenhamos... Os banheiros químicos não são lá nenhum modelo de limpeza e higiene, afinal, quantas pessoas passam ali durante uma festa? Esse é o caso da Festa Country também. No fim das contas, as mulheres são as mais prejudicadas. Além das filas enormes, às vezes, fica difícil equilibrar.

Pensando nisso, as sócias Márcia Bellini e Myrliane Leão resolveram trazer para cidade uma inovação - o guia urinário para mulheres. "Este é o primeiro evento que estamos mostrando o produto", diz Myrliane. "É uma ótima oportunidade para quebrar paradigmas", completa Márcia. Mas o que é este guia? É a possibilidade das meninas poderem ir ao banheiro fazer xixi em pé, como os meninos, e evitam o contato com o vaso sanitário. Tanto que o slogan do produto é "Elas também fazem em pé".

O guia é como um funil e o método para o uso, segundo as sócias, é fácil. "Não precisa nem abaixar a roupa. Você abre o guia, encosta a parte maior e mira para baixo", explica Márcia.

Myrliane acrescenta e diz que o guia, de papel mais firme, vem lacrado, é esterilizado, descartável e biodegradável. "É ótimo para levar em viagens e para fazer exame de urina", diz.

Para surpresa delas, durante os três dias de stand montado em um dos camarotes da festa, os homens tiveram curiosidade em saber o que significava os cartazes e balões com desenho de duas meninas fazendo xixi em pé.

"Eles adoraram. Levaram para as namoradas, mães. Eles gostaram, principalmente, porque protege contra doenças. Teve um que veio comprar para a namorada, porque ela estava com vergonha", conta Márcia.

"E aí? Aprovado?"

A repórter da ACESSA.com quis saber de algumas mulheres o que elas acharam da novidade. Das que não haviam experimentado, umas adoraram, como Renata e Tatiana (foto ao lado). "Não usei, mas não teria problema em usar. Achei divertida a idéia", diz Renata. Helenice Condé comprou para usar depois, em casa. "Ótimo, excelente".

Paula Dias resolveu colocar em prática por lá mesmo. "Maravilhoso. Aprovadíssimo. Só tive que abaixar um pouco a calça até o joelho, porque não estou acostumada. Quando saí do banheiro, duas meninas perguntaram se o banheiro estava muito sujo e indiquei que viessem aqui comprar e elas vieram. Muito bom e prático".

Já Dani Britto diz que é preciso um pouco de prática. "Tem que treinar e acertar a mira, porque parece que vai pingar na roupa, mas a idéia é interessante pela prevenção".

Outras como Lívia Ribeiro e Tatiana Viana não usariam de jeito nenhum. "Não estou acostumada e usar assim numa festa, pela primeira vez, não dá", afirma Tatiana. Lívia foi incisiva. "Não! De jeito nenhum", mesmo não sabendo muito bem como é o produto.

"Aos poucos, a gente tem quebrar este paradigma. Isso me lembra muito quando as mulheres tinham vergonha de entrar em uma farmácia e pedir o absorvente", diz Márcia, que revela que um supermercado da cidade já demonstrou interesse no produto, assim como algumas farmácias.

Se a repórter usou o guia? Ainda não. Ela preferiu não arriscar e resolveu treinar em casa.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.