• Assinantes
  • Autenticação
  • Namorados

    Contato virtual é importante para driblar a distância entre casais de namoradosManter conversas ao telefone e pela internet é forma de evitar que a distância física afaste ainda mais o casal

    Victor Machado
    *Colaboração
    26/5/2011
    Ilustração

    Para o casal que deseja manter uma relação à distância, é essencial que se busquem maneiras de superar os problemas. A psicóloga Patrícia Fontana Rodrigues afirma que o contato virtual pode ser importante para driblar a distância entre casais de namorados.

    A psicóloga explica que é preciso manter conversas pela internet e telefone. "Quando os contatos são pouco frequentes, a distância acaba afastando ainda mais. Ela pode se tornar um problema se não houver cumplicidade e, ao menos, uma conversa frequente. A distância pode parecer ainda maior."

    No entanto, Patrícia afirma que a postura do casal continua fundamental para superar os problemas e a falta de contato físico e ter sucesso em uma relação, mesmo distante. Ela acredita que o casal precisa aprender a lidar com a distância e, para isso, cada pessoa deve perceber de que forma ela precisa compreender e viver com a falta de proximidade. "Na relação próxima, o dia a dia determina as condutas. No namoro à distância, o próprio casal deve criar essas condutas de uma maneira que não atrapalhe a vida a dois."

    O namorado foi para longe

    A pedagoga Roberta Oliveira conheceu seu namorado quando ele ainda morava em Juiz de Fora. Pouco tempo depois do início do namoro, Nelcir Júnior precisou se mudar para Barbacena para estudar. "Foi complicado. Era início de relação e, principalmente no começo, as pessoas querem ficar mais próximas." Desde então, o casal se encontra apenas aos finais de semana, quando Júnior, além de se dividir entre família e namorada, precisa trabalhar. "Nos víamos praticamente todos os dias e, de repente, tivemos que passar a encontrar pouco. Já houve vezes de encontrarmos rapidamente na sexta-feira ou meia hora no domingo."

    Segundo a pedagoga, a distância provoca carência. "Às vezes, queremos estar com a pessoa e não podemos, temos algum problema e temos que esperar até o fim de semana para encontrar." Outra dificuldade gerada pela distância é o ciúme. Roberta comenta que a situação é complicada, mas que a boa relação com o namorado é fundamental para que isso melhore. "Conversamos bastante sobre ciúme. Procuro não proibi-lo de sair e ele também. O medo maior é que ele se envolva com pessoas que façam a cabeça dele e que não tenham nenhum compromisso."

    Roberta afirma que o namoro à distância tem suas vantagens. De acordo com ela, a relação não se torna uma rotina e dá mais liberdade para que ambos façam as próprias atividades. "Com a proximidade, isso fica mais complicado. A distância também faz com que não existam brigas bobas e gera a saudade. Quando nos vemos, a única coisa que queremos é ficarmos juntos."

    A dica de Roberta para superar a distância é utilizar a internet e o telefone para manter contatos frequentes. "É uma forma de compensar. Conversamos todos os dias. Isso faz com que a relação não se distancie tanto."

    Começo pela internet

    O diagramador Flávio Lobosque Lima conheceu Aline Reis Serpa pela internet. Apesar de ambos morarem na mesma cidade, eles mantiveram uma relação pela web durante, aproximadamente, três anos. Ao longo desse período, os dois se encontravam sem frequência. Segundo Lima, esse tempo permitiu que ambos se conhecessem sem preconceitos. "Não existe aquele preconceito de já saber quem é ou já conhecer algumas coisas da pessoa. Então, primeiro, nos tornamos amigos para depois percebermos que gostávamos um do outro."

    Para ele, isso permitiu que a relação se tornasse mais saudável, quando os contatos se tornaram mais frequentes. "O contato pessoal é muito diferente. Já nos conhecíamos bem quando começamos a namorar e isso fez efeito na relação."

    A psicóloga afirma que é possível começar uma relação pela internet e depois se aproximar. O sucesso das relações online seria particularidade de cada casal. Ela afirma que não existem regras ou fórmulas, mas que cada um deve buscar o próprio bem-estar. "À medida que mudam-se os personagens, mudam-se os roteiros. É possível ter um bom namoro à distância, desde que o casal esteja disposto a enfrentar as dificuldades que acontecem também em qualquer outro tipo de relacionamento."

    *Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.