Juliana Freesz Juliana Freesz 27/5/2011

Transformando teleoperadores em telecomunicadores 

Transformando teleoperadores em telecomunicadoresA comunicação assertiva e eficaz deixou de ser privilégio de alguns e passou a ser a necessidade de todos. É imprescindível em qualquer situação: palestras, aulas, vendas, atendimento, defesas, entre outras. A comunicação desenvolve o marketing pessoal e transmite a sua imagem profissional condizente com o que e a forma como você se comunica em suas relações. Isso significa que se você não tem uma comunicação clara e objetiva, transmitirá a imagem de uma pessoa desorganizada e despreocupada com as pessoas nas quais você se relaciona, principalmente, profissionalmente.

É muito importante saber se comunicar com excelência. Ao telefone, a comunicação precisa ser muito mais trabalhada, pois a voz e a fala são os únicos recursos que o tele operador possui para transmitir informações. Ao telefone, assim como pessoalmente formamos não somente a imagem de quem nos atende como a da empresa que representa seja positiva ou negativa. Pessoalmente, conseguimos utilizar de recursos não verbais para complementar a mensagem que comunicamos. Ao telefone, devemos sempre também usar os recursos não verbais (face e gestos) para complementar e dar colorido à comunicação, assim como maior ênfase e expressividade na fala.

O contexto em que se está inserido também não deve ser esquecido, sempre tentando direcionar a comunicação ao telefone destinada a pessoa que está no outro lado da linha. Podemos identificar pela forma como ela se comunica ou ainda por dados pessoais que constam nos sistemas das empresas se essas já são clientes da empresa.

Independente da comunicação a ser transmitida, essa deverá se dar de acordo com o gênero e grau de instrução de cada um.

O atendimento ao telefone, assim como o presencial deve se dar de forma personalizada e com muito zelo e cuidado para que a mensagem a ser transmitida seja eficaz.

Por isso, use e abuse das técnicas fonoaudiológicas direcionadas a atendimento presencial e telefônico que o sucesso nas negociações será mera consequência.



Juliana Freesz é fonoaudióloga, consultora em comunicação interpessoal (pessoal e corporativa), sócia administrativa, gerente comercial e marketing da Clips, participante do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, participante do treinamento da ONU aplicado pelo SEBRAE – EMPRETEC, colunista da MBA Treinamentos Corporativos e palestrante. 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.