Artigo
Uma reflexão sobre a alta do dólar nestas semanas...


:::26/05/2006

Poderá ser mantido o conservadorismo do Banco Central no que tange a trajetória de queda da taxa de juros básica da economia (Selic). Esta interrupção, caso aconteça, terá como causa os reflexos de uma possível crise mundial ocasionada pelo aumento da inflação e das taxas de juros nos Estados Unidos. Para controlar a inflação, o FED (Banco Central Norte Americano) adotará uma política monetária restritiva, aumentando a taxa de juros básica de sua economia. Se a taxa de juros dos EUA continuar aumentando, o impacto no Brasil é de uma fuga de capitais (investimentos) - o que já está acontecendo - para os EUA, já que os investidores internacionais irão preferir investir em uma economia já solidificada e com menor risco do que em um país emergente como o nosso (daí a valorização do dólar, se há menos oferta de moeda estrangeira, o preço desta sobe). Por isso, há queda na Bolsa de Valores e o dólar aumenta.

Daí, o cidadão se pergunta: qual o impacto da valorização cambial em minha vida? Bem, podemos analisar inicialmente o impacto em nosso bolso... Está havendo impacto direto no preço do dólar no Brasil, caro colega, poderá haver uma pressão sobre os preços internos, pressionando uma inflação de custos.

Toda vez que algum fator que pode influenciar os custos das empresas varia, no caso, o dólar aumenta, o que, para os insumos importados, o preço destes aumenta, isto gera uma pressão nos preços finais dos produtos, e estes são repassados ao consumidor, ocasionando este tipo de inflação.

Considerando que todos os fatores permanecessem constantes, o que em economia se diz “ceteris paribus” e o dólar continuar subindo, realmente isso pode acontecer, governo poderá intervir utilizando uma política tributária expansionista, como reduzindo tributos que incidem em produtos importados, para reduzir este impacto.

Bem, esta reflexão é importante para nós acompanharmos o ritmo da economia de nosso país, onde uma saída de investimentos também pode significar menos crescimento de nossa economia, e menos emprego e renda, o que nos afeta diretamente. Infelizmente nossa economia é bem volátil e dependente de recursos externos, e enquanto as reformas não forem realizadas para que possam incentivar o setor produtivo, ficaremos à mercê do mercado internacional.


Márcia Medeiros Mota é mestre
em Economia Aplicada pela UFV graduada
em Ciências Econômicas pela UFJF


Sobre quais temas (da área de economia) você quer ler novos artigos nesta seção? A economista Márcia Medeiros aguarda suas sugestões no e-mail negocios_economia@acessa.com.



Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.