Roberto Monti Roberto Monti 05/09/2008

A sua empresa e a internet

Foto com três pessoas, cada uma acessando um computador Hoje, praticamente empresas de todos os portes estão presentes na Internet têm o seu próprio site, mas um número reduzido pratica o marketing online ativo ou que realmente praticam o marketing na rede com planejamento e atendendo aos objetivos estabelecidos pela Organização. O mundo passa hoje por grandes transformações. E as principais causas destas mudanças são a tecnologia, a economia global, a concorrência, os sistemas sociais, a legislação e os próprios consumidores.

Teorias, que antes geravam bons resultados para a maioria das organizações, não costumam mais ser relevantes hoje. A produção em massa e a economia de escala não reduzem mais os custos de transação para empresa, Cliente ou consumidor. E por isso temos que pensar em um novo conceito de marketing que ofereça condições de competitividade.

Um dos principais desafios do marketing do século 21 é a própria comunicação. Ficou ainda mais difícil identificar e avaliar os segmentos de consumidores, direcionar e integrar todas as atividades de comunicação, desenvolvendo múltiplas mensagens e imagens de marca, criando respostas rápidas para desafios competitivos e de mercado. Outro desafio é ter produtos e serviços individualizados, fabricados mediante solicitação dos Clientes. A micro-segmentação de conteúdos e mídias já é uma realidade nos Estados Unidos.

Qual a estratégia online aplicada?

A cada dia observamos uma evolução na cultura do mundo corporativo no que se refere à importância dispensada ao marketing e à visão empresarial moderna, que analisa a matéria como forma de obter mais e melhores negócios. É uma visão necessária para qualquer corporação - independentemente de tamanho ou do negócio - porém, ainda, infelizmente, não são todas as companhias que praticam.

O marketing, assim como tudo no mundo, também se adapta. O foco da padronização muda e entra em cena a segmentação, com a personalização de produtos. O desafio da área de Marketing nos dias de hoje é identificar as tendências ou microtendências de comportamento, como alguns preferem chamar.

Para que se tenha êxito nesta fase é preciso que a estratégia esteja inserida na estratégia geral da empresa e que seja parte de um plano ordenado que nos leve a atingir o objetivo que poderá ser o aumento da carteira de Clientes, a fidelização dos Clientes atuais, um novo posicionamento no mercado, a melhor forma de fixarmos nossa marca ou produto na mente do Cliente. Um dos grandes propulsores do "e-varejo" é a inclusão digital.

Consumidores das classes C e D têm acesso cada vez mais facilitado à internet - e começam a despertar para as vantagens de realizar compras com o mouse.

Tudo pode ser vendido por meio da internet?

Seria muito fácil, mas não funciona assim. Você não pode simplesmente criar um site, sentar e esperar que apareçam visitantes em sua loja virtual. É preciso promover seu espaço na internet. Podemos verificar que quase tudo pode ser comprado via online e em alguns segmentos este percentual é muito grande expandindo-se com muita rapidez como é o caso da venda de passagens aéreas, informática, livros e eletrônicos.

Em alguns países da Europa a compra de passagens aéreas e a reserva de hotéis/pacotes turísticos chegam a 27% de acordo com recentes pesquisas de empresas especializadas na averiguação de hábitos de compra dos internautas. Esta mesma pesquisa apurou que 60% das compras realizadas pelos internautas foram com a utilização de "buscadores" ou sites de busca.

Desta forma é necessário que a empresa esteja cadastrada nestes sites como forma de facilitar e aumentar as probabilidades de aparecer para o internauta interessado na compra de um determinado produto ou serviço. Estar incluído em sites de busca nacional, internacional e/ou por segmento específico que esta se tornando comum devido à complexidade dos assuntos técnicos e de outros que requerem pesquisa de maior profundidade. Se seu site não estiver entre os primeiros 30 resultados, de acordo com pesquisas, poucos visitantes irão clicar para acessá-lo.

Um exemplo bastante comum e atual: nos Estados Unidos os computadores portáteis são conhecidos por laptop; em nosso país, estes equipamentos são chamados de notebooks e é por este termo que os internautas brasileiros mais usam quando querem consultar. O consumidor ganha cada vez mais poder de decisão, exige ser respeitado em um mundo altamente competitivo. Deseja ser entendido pelas empresas quanto às suas necessidades, valores, diversidades, estimulado por marcas inovadoras.

Campanha de links - divulgação de banners

Criar um conteúdo de qualidade com certeza auxiliará outros links recomendarem nossa página o que criará um relacionamento saudável e lucrativo para ambos visto que será aumentada a visitação do nosso site graças à indicação feita no outros portais. Links que apontam para o site da sua empresa que estejam em outros endereços na internet conceituados também podem aumentar seu ranking nos resultados das buscas. Faça contato com webmasters dos sites relacionados ao seu produto para verificar a possibilidade de que a URL do seu site possa ser exibida lá.

Campanha de publicidade - "click"!

Na era participativa em que nos encontramos - no final de junho passado registramos 40 milhões de usuários da Internet no Brasil - dado que o Brasil tem aproximadamente 184 milhões de habitantes, o número de internautas já equivale a 22,5% da população.

Você deve utilizar palavras-chave para levar o iternauta poder localizar com facilidade seu site logo, saiba utilizar uma correta combinação de palavras- chave no site de busca. Você pode optar pela contratação da campanha do "click" e só pagará ao ter o seu anúncio clicado - consulte as informações detalhadas diretamente em um site de busca ou peça para a sua agência de publicidade orientá-lo quanto às diversas formas de ser localizado na Internet.

De acordo com reportagem publicada na Revista Exame de 10/07/2008:

"Empresas de todos os portes têm enfrentado situações semelhantes na internet - e os grandes responsáveis por essa ameaça, ainda que sem nenhuma intenção, são exatamente os sites de busca. Ao mesmo tempo que eles ampliam a visibilidade das empresas, dando oportunidade para que o internauta conheça mais sobre a companhia e eventualmente até compre seus produtos, também expõem as corporações a uma enxurrada de críticas, vindas de blogs e grupos de discussão, que podem provocar danos graves à reputação. Por causa desse efeito colateral, vem ganhando espaço um novo tipo de agência de publicidade: aquela que procura auxiliar as empresas a lidar com o lado negro do Google e de seus congêneres. Nos Estados Unidos, essa atividade, conhecida como searching engine optimization (SEO), está rapidamente se incorporando às estratégias de comunicação de muitas companhias - nos últimos 12 meses, as agências que se dedicam a esse mercado faturaram cerca de 8 bilhões de dólares. No Brasil, o sistema ainda é pouco conhecido, mas empresas como GM, banco Real, Cyrela, Motorola e SulAmérica já adotaram a novidade. "Se o consumidor migra para o digital, temos de acompanhá-lo não só na hora da compra mas em todo o processo", diz Samuel Russel, diretor de marketing da GM".

O e-mail marketing

É uma ação coordenada de envio de mensagens personalizadas para uma base de dados própria ou nova para praticar o conhecido "marketing 1 to1". Desta forma é possível atingir o alvo com a utilização das variáveis como renda, idade, nível escolar, bairro etc.

Existe confiança no relacionamento?

Nos últimos doze meses, o número de consumidores virtuais - que realizaram pelo menos uma compra via internet - cresceu 42% no Brasil. Isso significa que, hoje, há no país cerca de 11,5 milhões de internautas que já realizaram pelo menos uma aquisição à distância. Há setores que ainda subutilizam o e-commerce; entre eles estão o de vestuário/acessórios e alimentos/bebidas, segundo a pesquisa "Web Shoppers", realizada pela consultoria e-bit em parceria com a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net), conforme informação da Revista Amanhã em 21/08/2008.

Além da questão logística, há outros fatores que impedem esses setores de explorar melhor o potencial das vendas virtuais. O de roupas e acessórios, por exemplo, necessita de uma padronização das peças e tamanhos - cada marca segue uma escala diferente.

Loja física & compras virtuais

O mesmo estudo mostra que o brasileiro prefere fazer compras nos sites de que empresas que atuam no mundo real - em vez de comprar em lojas que existem somente na internet. "A confiança na marca é um fator muito importante. Eu compro na loja X porque ela está na internet e se eu tiver muito problema vou à loja de rua e troco, apesar da sistemática não ser exatamente assim". Uma evidência disso é o fato de que entre 40% e 60% das pessoas visitam a "loja real" antes de efetuar uma compra virtual. As pessoas necessitam de referências do mundo físico.

O Brasil é o líder no ranking mundial de navegação na internet. Em julho findo foram registrados 23,7 milhões de usuários residenciais de acordo com levantamento do Ibope/Net Ratings.

O que fazer para atrair e fidelizar usuários

Para que o site tenha resultado é necessário uma pesquisa prévia junto ao seu alvo. Anuncie nos "classificados online" e nos sites que ofereçam conteúdo para o seu público-alvo. O seu site deve ser ágil, versátil e estar sempre atualizado para não desiludir ao interessado. Responda aos e-mails recebidos com rapidez (sugestão: 48 horas) ninguém gosta de esperar; nem mesmo Você!

Executivo: Analise se o site de sua empresa é atrativo, ágil, atualizado e mostra a realidade da empresa para conquistar a atenção do Cliente levando-o à compra.


Clique aqui e mande sua pergunta,
esclareça sua dúvida com relação
aos assuntos de marketing com
o consultor Roberto Monti.

Roberto Monti é consultor de Marketing.
Co-autor do livro (IN)Fidelidade , Uma Questão de Qualidade
Clientes Sonham, Empresas Concretizam.
Editora Virgo - São Paulo, 09/2000


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.