Roberto Monti Roberto Monti 5/10/2009

A propaganda da sua empresa dá resultados?

Outdoor estampando a pergunta "A propaganda da sua empresa dá resultados?"A propaganda desperta muito interesse e curiosidade dos empresários que ainda estão receosos em investir neste modelo de comunicação. Muitos dizem que a propaganda não é para eles devido ao seu elevado custo e estar ao alcance apenas das grandes empresas que atendem generosas parcelas do mercado. Vamos recordar que a definição clássica de propaganda é a seguinte: "Propaganda é toda mensagem transmitida através de veículos de massa com a identificação ou assinatura de seu patrocinador".

A comunicação de mercado passou a ser um desafio criativo constante para os profissionais do setor. Antigamente, a criatividade se resumia aos anúncios e comerciais, mas hoje o desafio está nas estratégias que combinam as novas e as velhas arenas. Temos muito o que aprender com empresas que raramente publicam anúncios e, no entanto, dominam a mídia. A grande maioria dos anúncios não fica registrada na mente dos consumidores. Aqui estão alguns motivos básicos pelas quais a sua mensagem provavelmente não está atingindo o alvo esperado. Em primeiro lugar só faça propaganda se tiver um bom produto/serviço para oferecer, alguma coisa que o deixe orgulhoso de anunciar ao público – um serviço diferenciado, um produto inovador ou um preço convidativo. O cliente deve ter em mente que o produto anunciado é o que interessa, logo se não existir esta afirmação de nada adianta anunciar.

Entenda que a função da propaganda não é vender e sim predispor à compra criando na mente do consumidor a vontade de comprar e dar preferência para a sua loja ou pela sua marca. A propaganda então cria, muda ou reforça as atitudes mentais que influenciam no comportamento de compra das pessoas. Tanto na grande como na pequena empresa a propaganda deve ser considerada como parte integrante do mix de marketing da empresa. Porque ver televisão, ouvir rádio, ler o jornal, ou todos? Três razões: informação, entretenimento e engajamento. Os anúncios que deixam de oferecer pelo menos dois destes três benefícios fracassam. Assim como ninguém lembra cada reportagem no jornal, ninguém presta atenção a cada anúncio. Você tem que envolver os seus clientes potenciais com algo que é interessante ou divertido, antes de darem o seu precioso tempo e atenção.

Você não deve pensar em sua publicidade como sendo sobre a sua marca e, sim, como sendo uma extensão da sua marca. Conforme pesquisas demonstram, muitas pessoas não se envolvem com a maioria dos anúncios. E mesmo quando o fazem, por quanto tempo é que eles prestam a atenção? Trinta segundos? Dez? Cinco? O melhor que um anúncio pode fazer é comunicar uma ideia única e convincente, e na era da Internet, quando as pessoas sabem que podem conseguir um número infindável de informações complementares que precisam, a mensagem deve ser muito convincente. Só porque você tem muito a dizer não significa que seu público vai ficar quieto e prestar atenção. Faça-o com talento.

Dê o tempo certo. Se você ficar muito ansioso (especialmente em um orçamento limitado), você com certeza vai se decepcionar. Pense no próprio comportamento do consumidor, quantas vezes você precisa ser exposto a uma mensagem de marketing antes de agir?

Não é um problema de propaganda. Um erro comum que muitas empresas fazem é tentar usar a propaganda para corrigir outro problema que pode ser falha na estrutura, defeito no produto, uma estrutura de custos não competitiva, um sofrível atendimento ao cliente, ou qualquer outro.

Executivo/Empresário: a propaganda que a sua empresa faz dá os resultados esperados?

 



Roberto Monti
é consultor de Marketing.
Co-autor do livro (IN)Fidelidade, Uma Questão de Qualidade
Clientes Sonham, Empresas Concretizam.
Editora Virgo - São Paulo, 09/2000

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.