Juiz de Fora sedia encontro da Rede de Mercocidades

Luciana Mendonça
12/07/2001

Representantes de alguns dos principais centros urbanos do Mercosul estarão em Juiz de Fora, nos dias 1º e 2 de agosto, para participar das reuniões das Unidades Temáticas de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Econômico Local da Rede de Mercocidades.

Composta atualmente por 79 municípios do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Chile, a Rede funciona como uma contra-partida à globalização. Estimular a cooperação e o intercâmbio entre as autoridades municipais para a tomada de decisões sobre a integração regional são os objetivos do grupo, criado em 1995.

Leia mais:

  • Entenda como funciona a Rede de Mercocidades
    Juiz de Fora participa de quatro Unidades Temáticas
  • O mapa da América do Sul
    Com os países integrantes do Mercosul
  • Encontro continua no Rio
    Pesquisadores locais ainda podem se inscrever no Prêmio Mercocidades
  • Município faz parte também do CIDEU e do URB-AL
  • Programação do Encontro de Unidades Temáticas em JF
  • No encontro em Juiz de Fora, como informou o assessor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), Luiz Fernando Taranto (foto ao lado), estão sendo esperados cerca de 20 representantes dos municípios para cada reunião temática. Confira a programação completa clicando aqui.

    Além daqueles que já participam da Rede, outros interessados podem se inscrever. As informações e a ficha de cadastro podem ser obtidas no site da Prefeitura Municipal, em www.pjf.mg.gov.br/mercocidades . Na Internet está disponível também o site oficial, em www.redmercociudades.org, com informações sobre cada uma das cidades integrantes e o calendário anual de atividades.


    Entenda como funciona a Rede de Mercocidades
    Juiz de Fora participa de quatro Unidades Temáticas

    Em setembro deste ano, em Valparaíso, no Chile, estará acontecendo o 7º Cumbre de Mercocidades. Desta “cúpula”, realizada anualmente, participam os prefeitos dos municípios integrantes da Rede. Já oficializadas, estão 79 prefeituras, mas outras cidades estão em processo de cadastramento. Somando todas elas, estão 30 cidades brasileiras (sendo seis delas ainda candidatas), 32 da Argentina, quatro do Paraguai, quatro da Bolívia, quatro do Chile e cinco do Uruguai. A cidade de Rosário, na Argentina, responde hoje pela Secretaria Executiva da Rede.

    A proposta da Rede é impulsionar a criação de grupos de estudo, para o desenvolvimento de temas comuns. Assim foram criadas Unidades Temáticas (UTs) de discussão. As decisões dos prefeitos na Cúpula anual das Mercocidades são tomadas a partir de relatórios apresentados depois das duas reuniões anuais das Unidades Temáticas. Para organizar os trabalhos, foram criadas 12 Uts.

    O encontro que acontece nos dias 1º e 2 de agosto em Juiz de Fora é o segundo do ano das UTs de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Econômico Local. O município participa também das UTs de Ciência & Tecnologia e Capacitação e, mais recentemente, das UTs de Cooperação Internacional e Turismo.

    O Plano Estratégico realizado por Juiz de Fora foi o fator determinante para a realização dos trabalhos das duas unidades temáticas na cidade, explica o assessor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), Luiz Fernando Taranto. Ele apresentou relatórios sobre a perspectiva econômica da cidade na reunião das UTs, em março deste ano, que ocorreu em Mar Del Plata, na Argentina.

    A coordenação das Uts é descentralizada e fica a cargo de uma das cidades integrantes. Confira quais são as 12 Uts da Rede de Mercocidades:

    1. Autonomia e Gestão Municipal
    2. Cooperação Internacional
    3. Ciência & Tecnologia e Capacitação (é coordenada pela cidade do Rio de Janeiro)
    4. Cultura
    5. Desenvolvimento Econômico Local (é coordenada por Córdoba, na Argentina, e a sub-coordenação está a cargo de Juiz de Fora)
    6. Desenvolvimento Social
    7. Desenvolvimento Urbano
    8. Educação
    9. Gênero e Município
    10. Meio Ambiente
    11. Planejamento Estratégico (é coordenada pela cidade de Bahia Blanca, na Argentina)
    12. Turismo

    O mapa da América do Sul, com os países integrantes do Mercosul:


    Encontro continua no Rio de Janeiro
    Pesquisadores locais ainda podem se inscrever no Prêmio Mercocidades

    Nos dias 3 e 4 de agosto, o encontro das Unidades Temáticas continua, tendo como sede a cidade do Rio de Janeiro. Lá serão realizadas as reuniões de outras duas UTs: Ciência & Tecnologia e Capacitação e Autonomia e Gestão Municipal.

    Também no Rio está agendado o Fórum "O Protagonismo das Incubadoras e Parques Tecnológicos como Agentes do Desenvolvimento Econômico Local", promovido pela Rede das Incubadoras das Mercocidades (MERCOINC). Durante o Fórum serão relatadas as experiências das incubadoras das Mercocidades.

    Haverá ainda no Rio o Julgamento do Prêmio Mercocidades de Ciência e Tecnologia. O melhor projeto receberá uma verba de U$ 10 mil. Até o momento, nenhuma pesquisa de Juiz de Fora irá concorrer ao prêmio. Segundo Luiz Fernando Taranto, os pesquisadores e centros de pesquisa interessados têm até o dia 27 de julho para se inscrever, mas por um atraso na chegada das informações deste ano, o concurso foi pouco divulgado na cidade.

    Consta no regulamento que o projeto de pesquisa que concorrer ao prêmio deve ter contribuído para a solução de um problema relevante em uma das cidades integrantes da Rede de Mercocidades e ter replicabilidade, ou seja, que possa ser desenvolvido em outra cidade. Em 2000, o projeto vencedor foi o de Curitiba, que trata do Sistema de Coleta e Tratamento de Esgoto Sanitário. O prêmio é anual.


    Município faz parte também do CIDEU e do URB-AL

    Além da integração à Rede de Mercocidades, que acontece desde 1997, Juiz de Fora participa também do Centro Íbero Americano de Desenvolvimento Estratégico Urbano (CIDEU) e do programa de cooperação entre cidades da Comunidade Européia e a América Latina (URB-AL).

    A partir do envolvimento com o CIDEU, cujo primeiro encontro foi em Barcelona, em 1997, o prefeito Tarcísio Delgado iniciou o projeto do Plano Estratégico local, que hoje está sendo colocado em prática na cidade. Já o URB-AL, que realiza encontros de dois em dois anos, tem sido um instrumento útil para o financiamento de projetos inovadores. Um exemplo, segundo Luiz Fernando Taranto, é o programa que proporciona acesso à Internet para regiões populares. A verba obtida para o projeto foi de 100 mil Euros, o que hoje corresponde a cerca de U$ 86 mil.


    Programação do Encontro de Unidades Temáticas em JF:

    O encontro acontece no Ritz Plaza Hotel (Av. Barão Rio Branco, 2000), nos dias 1º e 2 de agosto, de 9h às 18h. Confira a programação:

    • Dia 31 de julho, terça-feira e 1º de agosto, quarta-feira:
      Chegada dos participantes, no Aeroporto de Juiz de Fora.

    • Dia 1 de agosto, quarta-feira:
      Unidade Temática Planejamento Estratégico
      • 9h: Recepcão por parte da cidade anfitriã, apresentação das cidades presentes, apresentação da agenda da reunião e entrega do material.
      • 10h: Situação dos Planos Estratégicos desenvolvidos nas cidades do Mercosul. As cidades que enviaram as fichas de avaliação de seus planos terão de 20 a 30 minutos para fazer sua exposição sobre sua experiência, abordando características significativas da cidade, estado e avanço do plano e indicadores.
      • 18h: Fechamento dos trabalhos, apresentação do balanço geral e redação do documento final.

    • Dia 2 de agosto, quinta-feira:
      Unidade Temática Planejamento Estratégico
      • 9h30: Projetos Estratégicos. As cidades que entregaram as fichas correspondentes terão 15 minutos para sua explicação sobre o desenvolvimento do tema.
      • 15h: Debate sobre a incorporacão ou não de cada projeto e redação da conclusão.

    • Dia 2 de agosto, quinta-feira:
      Desenvolvimento Econômico Local - às 9h:
      • Financiamento não tradicional de Atividades Produtivas.
      • Novas ferramentas financeiras para a obtenção de créditos produtivos.
      • Evolução de projetos produtivos pelo método de Fluxo de Fundos.
      • Emissão de obrigações negociáveis para Pymes.
      • Funcionamento de entidades solidárias de microcréditos.

    Conteúdo Recomendado

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.