Comércio Junino Enquanto muitos dançam quadrilha para espantar o frio, comerciantes comemoram aquecimento nas vendas

Fernanda Leonel
Repórter
04/06/2007

Contam os historiadores, que com os portugueses vieram também as comemorações do que hoje chamamos de festa junina.

Tradição herdada ou não, o fato é que nem mesmo os mais animados lusitanos imaginaram que a festa ganharia traços tão brasileiros. Hoje, as quadrilhas do nordeste do país, por exemplo, são conhecidas no mundo inteiro pela sua grandeza e pela alegria dos seus participantes.

Na região sudeste, a comemoração está mais ligada ao sagrado. As festas juninas acontecem na maioria das vezes para celebrar os dias de Santo Antônio (13 de junho), São Pedro (29 de junho) e São João (24 de junho).

A animação é a mesma. Quem vai às quermesses pode se divertir com os jogos típicos e encher os olhos e a boca de água nas barraquinhas de comidas típicas. Para espantar o frio, a tradicional quadrilha também não pode faltar.

Mas se quem está na dança foge das temperaturas baixas, quem fica do lado de dentro do balcão comemora o aquecimento nas vendas. Em Juiz de Fora, a procura nas lojas especializadas em aluguéis de trajes juninos, artigos para decoração de quermesses e aviamentos já está a todo vapor.

Vendas em alta

foto de marilia Na loja de Marília Nascimento (foto) o movimento cresceu aproximadamente 30%. Especializada no ramo de fantasias, ela diz que seu público não resiste à uma roupa bem bonita, para cair na folia do mês de junho.

"Às vezes as pessoas vêm até aqui para alugar um chapéu, um detalhe para outra roupa que já têm em casa, mas acabam não resistindo. Levam a fantasia inteira. É muito bom festejar se sentindo bem vestido, parece que a gente fica até mesmo mais animado, mais auto-confiante", analisa.

Segundo a empresária, para seu ramo de comércio, essa é a melhor época do ano. "Já foi o haloween, mas a cada novo ano, o brasileiro está investindo mais nessa festa que tem a cara do nosso país".

Para Marília, há também uma mudança no comportamento de compra dos seus clientes. As pessoas estão fugindo do vestido básico de babados, e optando por trajes mais ao estilo country ou com cores cítricas vibrantes, que, segundo ela, estão em alta no mundo da "moda junina".

foto de vestido junino foto de vestido junino

Amélio Luiz do Nascimento (foto abaixo), gerente comercial de uma loja que vende aviamentos, panos e objetos de decoração de festas juninas em Juiz de Fora concorda. O gerente afirma que foto de amélio a chita continua sendo o produto mais procurado nessa época do ano, e que as coloridas estão vendendo bem.

"As chitas com motivos de festas juninas esse ano estão superando as flores, que sempre foram tradicionalmente as mais vendidas", diz.

Fundos de vestidos com motivos de bandeirolas, balões, com fogueiras e tudo mais que a festa junina permite e dá direito. Essa parece ser a novidade 2007 nas vendas do comércio e no look de quem vai cair nas festas de São João.

foto de tecido junino foto de tecido junino

Na loja de Amélio, em razão das festividades do mês de junho, o aumento considerado de clientes chega a 20%. A notícia é tão boa para seu segmento, que já em abril, a empresa começa a investir nas novidades e em muitas opções de compra para o consumidor que realmente quer dar um basta no frio, pulando fogueira e tomando quentão.

foto de bandeirinha foto de vestido junino

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.