Olimpíadas ainda não movimentam os supermercados Em função dos horários dos Jogos Olímpicos 2008, setor supermercadista sente-se tímido para falar sobre expectativas de aumento das vendas de alguns produtos


Daniele Gruppi
Repórter
11/08/2008

Os juizforanos precisam se desdobrar para acompanhar as Olimpíadas 2008. Como todo evento esportivo, os jogos atraem a atenção do espectador para frente da TV. Entretanto, não movimenta a cidade e nem mexe tanto com o espírito esportivo quanto uma Copa do Mundo (confira o Especial Copa do Mundo 2006).

A diferença de fuso horário impede que as pessoas assistam aos jogos, já que muitos acontecem de madrugada ou durante os dias de semana. Com isso, o setor supermercadista sente-se tímido para falar sobre as expectativas de aumento de vendas de alguns produtos.

Em grandes cidades, aposta-se no aquecimento entre 5% e 20%. Em Juiz de Fora, o gerente de marketing de uma rede de supermercados, Nelson Júnior, acredita que as Olimpíadas não devem provocar impactos no ramo.

"Fizemos uma decoração e produzimos um encarte com cabeçalho chamando para o evento, mas não, nos preparamos para oferecer uma gama de produtos especializados, pois no Brasil não existe uma tradição para os Jogos Olímpicos."

Segundo o gerente regional de outra rede de supermercados, Cláudio Duarte, ainda não foi percebido aumento de vendas em função das Olimpíadas. Mas, mostrando-se antenada com o mundo do esporte, a rede promove neste período uma campanha de marketing, direcionada para a televisão e para a mídia impressa abordando os acontecimentos na China.

Duarte revela que a próxima data importante para o ramo é o Dia das Crianças, em que há uma procura considerável por brinquedos, movimentando as lojas. Depois, a expectativa se volta para o Natal.

Foto de caixas de supermercados Foto de caixas de supermercados

O responsável pelo setor de compras de outro supermercado, Anderson Ribeiro Fernandes, afirma que ainda não observou aumento nas vendas, mas revela que espera um aquecimento nos próximos dias.

"Ainda está um pouco frio, à medida que o clima começa a esquentar, as vendas melhoram. Além disso, os jogos estão apenas começando. O interesse do público aumenta mais no meio da competição". Ele espera um crescimento de 10% a 20% nas vendas.

Segundo Fernandes, as vendas devem ser melhores nos finais de semanas, quando as pessoas têm mais oportunidade para assistir às disputas. Normalmente, os produtos mais procurados para acompanhar os esportes são as bebidas em geral, como refrigerantes, sucos, cervejas, energéticos, dentre outras, e as comidas, como os salgadinhos, amendoim, pipoca e batata frita.

Porém, o segurança Geraldo Sansão de Paula afirma que degusta na frente da TV o tradicional café da manhã brasileiro, e não os petiscos. Ele gosta de ver, principalmente, as partidas de basquete vôlei e futebol e assiste àquelas marcadas para as 06h. "Posso ver antes do trabalho, agora em outro horário fica mais difícil." O segurança diz que vê em casa, e que não se reúne com os amigos.

Foto do setor de bebidas Foto do setor de comidas

Outro torcedor que gosta de acompanhar os jogos, mas ainda não teve oportunidade é o professor Arnaldo Delgado Sobrinho. "Devido ao horário ainda não consegui ver, mas estou esperando começar os esportes que mais me interessam."

Conteúdo Recomendado